Estudantes brasileiros da rede pública concorrem à premiação na Suécia

É preciso reconhecer e prestigiar os inúmeros projetos incríveis, sobretudo quando falamos da rede pública! A Escola Técnica Estadual (Etec) Irmã Agostina, em São Paulo, está concorrendo ao Prêmio Jovem da Água de Estocolmo e isto é um passo muito importante na ciência brasileira!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os estudantes já venceram a etapa nacional da competição graças ao projeto que trata água com substância extraída da casca da laranja.

Com o título de Atividade biofloculante da pectina extraída da casca da laranja para tratamento de efluentes líquidos, Daniel Santos e Iago Martins, do curso técnico em Química, utilizaram a pectina – presente na casca da laranja, para substituir um produto tóxico que costuma ser usado para eliminar as impurezas da água.

estudantes brasileiros rede pública de avental
Foto: divulgação

O trabalho já foi apresentado através da plataforma digital da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, mas o próximo passo é expor a pesquisa na Semana Internacional da Água, na capital da Suécia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quando questionado, o orientador do projeto – Alexandre Barros, diz que o mérito é dos estudantes e que é por isto que devemos investir em educação pública de qualidade:

“O prêmio dá visibilidade ao trabalho desenvolvido pela equipe pedagógica das Etecs e principalmente aos professores da unidade Irmã Agostina. Existe um esforço diário de construção do conhecimento junto aos alunos e esse reconhecimento é recompensador para todos”, completa.

Sabemos da importância de um país investir em educação e ciência, para que assim possa oferecer mais oportunidades aos seus cidadãos. Iago concorda.

Segundo ele, o prêmio: “Além de ser uma credencial para um futuro processo seletivo de emprego ou em algum projeto de pesquisa”.

estudantes rede pública reunidos
Foto: divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vale lembrar que a Etec Irmã Agostinajá foi premiada outras vezes. Em 2019, a unidade também foi a vencedora da final nacional e representou o país na etapa internacional da competição.

A premiação

O tecnólogo Álvaro Diogo, que também coordena o evento, destaca o alto nível dos trabalhos e afirmou que a diferença de pontos entre os cinco finalistas foi pequena. “Um dos destaques desta edição foi a significativa participação das mulheres e isso reitera a tendência da presença feminina na Ciência”, afirma.

Além da Etec Irmã Agostina, as unidades do Centro Paula Souza (CPS) também estão concorrendo à final nacional do Prêmio Jovem da Água de Estocolmo com três projetos de alunos que apresentaram propostas para a crise mundial da água.

Futuro

Ao encorajar estudantes a pensarem em um mundo mais sustentável, premiações como esta fomentam jovens a buscarem soluções e estimulam a ciência brasileira. Sem ciência, não há futuro. Parabéns a todos os estudantes brasileiros concorrendo à premiação, estamos torcendo para vocês!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Ciclo Vivo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,645,514SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Garotinha inclui amigo com paralisia cerebral em desenho da família: “Eles se entendem no olhar”

Allice incluiu Vitor, que tem paralisia cerebral, no desenho que fez da sua família. Essa linda amizade floresce a cada dia e nos ensina sobre generosidade e acolhimento.

Mercado cria “leve mais, pague mais” para inibir compra excessiva de álcool gel

Um mercado na Dinamarca descobriu um jeito criativo e inusitado para frear a compra excessiva de álcool em gel. Quase como uma promoção 'ao contrário',...

Para ajudar colegas cegos, estudantes criam mapa acessível

O mapa possui texturas diferentes, feitas especialmente para os colegas cegos.

Mulher ao volante: motorista é premiada com maior número de avaliações positivas no RJ

Quem nunca ouviu, ou repetiu, mulher no volante, perigo constante? Claudia Grugel dos Santos é motorista parceira da 99 há três anos e por...

Instagram