Estudantes do RS criam copo que identifica bebida com “Boa noite, Cinderela”

0
808
estudante segura copo que identifica bebida com boa noite, cinderela

Quatro estudantes do colégio SESI Gravataí (RS) desenvolveram um copo com reagente químico capaz de identificar a presença da droga GHB (Ácido Gama Hidroxibutírico), mais conhecida como ‘Boa Noite, Cinderela’, usada para dopar pessoas sem que elas percebam.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Natally Souza, 16, Giovanna Freitas, Giovanna Moraes e Nicolli Marques, de 17 anos, utilizaram o reagente colorimétrico dragerndorff, que ao entrar em contato com a outra substância, faz com que o copo mude para uma cor avermelhada, alertando sobre o envenenamento.

“Durante as nossas pesquisas, a gente percebeu que tinha um grande uso de entorpecentes utilizados em festas para deixar as pessoas dopadas e serem vulneráveis a sequestros, roubos, assaltos e abusos sexuais”, contam as alunas.

Estudantes do RS criam copo que identifica bebida com “Boa noite, Cinderela” 1
Foto: Arquivo pessoal

O caso de Mariana Ferrer, que foi dopada e abusada dentro de uma balada em Florianópolis (SC) em 2018, foi uma inspiração para o desenvolvimento do projeto.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O projeto é inédito no Brasil, mas há também outras propostas de identificação da droga em bebidas. A base sólida do corpo, feita de propileno, comportaria o reagente químico e poderia ser usado diversas vezes.

“Nossa maior dificuldade no momento é produzir essa base sólida. Nós já temos o reagente que usaríamos, porém como todos os outros reagentes colorimétricos, ele também é tóxico e a gente tá trabalhando de uma maneira que isso não intoxique uma pessoa ao ser utilizada”, explicam.

A pesquisa deve ser concluída até o ano que vem, quando as meninas devem se formar no no ensino médio. Elas também buscam um patrocinador que possa oferecer um laboratório para os experimentos.

Atualmente, os testes ocorrem na escola, com a ajuda de professores – elas recebem um auxílio financeiro de outro patrocinador.

As meninas apresentaram o projeto no Sesi com Ciência, um dos maiores eventos de educação do estado do Rio Grande do Sul, no início deste mês.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: CNN

Quer mais uma história inspiradora? Dá o play!

Meu marido surdo sente a risada da nossa filha pelas cordas vocais

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Roberta Habinoski é ouvinte e o Bruno Habinoski é surdo. Eles são casados e tem uma família linda. Já teve gente que disse que a relação deles não daria certo, pois ela podia traí-lo na frente dele e ele nem iria saber, pois não iria ouvir. Depois de muitos anos de casados, eles tiveram a Ester, que é ouvinte, mas já vai crescer sabendo a libras.

Publicado por Mais Razões em Segunda-feira, 10 de outubro de 2022

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.