Estudantes criam app que orienta o descarte correto de lixo eletrônico

Sabe aquele celular, laptop ou tablet encostado e fora de uso? Estes itens podem ganhar sobrevida se forem descartados corretamente. A opção pelo reaproveitamento de aparelhos eletrônicos pode contribuir para o meio ambiente. Muita gente não sabe, mas os componentes desses aparelhos possuem metais pesados que contaminam o solo quando descartados no lixo. 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atentos aos princípios da Tecnologia Verde, estudantes do curso Técnico Integrado ao Médio de Informática (Etim) da Escola Técnica Estadual (Etec) Raposo Tavares, da capital, desenvolveram o aplicativo E-Trash para ajudar o usuário a fazer o descarte em locais apropriados. 

Com a plataforma, os estudantes têm a expectativa de contribuir para redução do volume de sucata eletrônica que em grande parte é dispensada de forma indevida e acaba sobrecarregando aterros sanitários. Segundo levantamento realizado pelos alunos, apenas 2% dos equipamentos obsoletos são reciclados no Brasil, percentual muito abaixo dos registrados em países da Europa e dos Estados Unidos.

Como funciona o aplicativo E-Trash

O app oferece a opção para empresas e instituições com postos de coleta se cadastrarem para receber, além de celulares e tablets, computadores e notebooks. Na outra ponta, as pessoas interessadas em dar uma destinação correta aos seus equipamentos podem baixar o aplicativo e, por meio de geolocalização, receber todas as informações sobre os pontos mais próximos da sua região. A terceira ponta da cadeia, a coletora de sucata eletrônica, faz o agendamento para retirada dos aparelhos nos postos.

Foto: Freepik

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tecnologia verde e inovadora

A ferramenta foi tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) do grupo formado pelos jovens Matias Castro, Guilherme Vieira, Kaique Ryan, Danillo Santiago, Julia Ribeiro, Vinicius Tavares e Luiz Fernando Lazaro. O projeto se apoiou numa pesquisa sobre hábitos relacionados ao descarte de eletrônicos realizada com 100 pessoas. Os dados fundamentaram o TCC e reforçaram a relevância deste tipo de iniciativa.

Entre os entrevistados, 80,4% confirmaram preocupação com os efeitos do descarte incorreto de eletrônicos no meio ambiente. Os que disseram que não sabem realizar a destinação adequada e não conhecem algum ponto de coleta representam 62,9% e 64,9%, respectivamente; 68% usariam um aplicativo que orientasse sobre o assunto e 47,4% tinham algum produto para se desfazer. Entre os equipamentos mais descartados estão celulares (53,9%) e tablets (19,7%).

O projeto interdisciplinar envolveu os docentes Nilza Bezerra, Gisele Cardoso e Wesley Castanha das disciplinas de Desenvolvimento de Sistemas, Banco de Dados e Sistemas Embarcados e o resultado superou as expectativas. “O grupo se empenhou e, apesar do desafio do trabalho remoto, finalizou um projeto coeso, que foi reconhecido e premiado”, avalia a professora Nilza.

O TCC E-Trash participou do 3º Hackaton Acadêmico do Centro Paula Souza e conquistou o segundo lugar. Os trabalhos foram avaliados por profissionais e especialistas na área de tecnologia. Os vencedores do Hackaton receberam medalhas, certificados, livros, bolsas de estudo e convites para participar do evento The Developer’s Conference (TDC).

Veja o vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,505,556SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pais adotam criança com a mesma condição rara do filho biológico

Monica e Josh Poynter já eram pais de Tag, de 6 anos, quando decidiram adotar Trey, de 9. Apesar de não terem os mesmos...

Realidade virtual na saúde: Tecnologia que ajuda os médicos a tratar pacientes

A realidade virtual é uma das novas tecnologias com mais promessas até o momento. A criação de mundos virtuais é algo que pode revolucionar...

Ele é o primeiro tetraplégico do Brasil que voltará a andar após tratamento inovador

O engenheiro Bruno Medeiros, de 32 anos, passou oito anos em uma cadeira de rodas. O mineiro de Santa Rita do Sapucaí ficou tetraplégico...

Protetor de animais ‘resgata’ idosa que vivia em condições insalubres e a leva para própria casa

Acostumado a resgatar animais abandonados, ele ‘resgatou’ uma idosa de 83 anos: acamada, abaixo do peso, vivendo numa casa cheia de lixo e infestada por ratos.

Vídeo mostra que para viver dias especiais é preciso se desconectar

Quem nunca parou para refletir sobre o quanto de tempo passamos em frente ao calcular ou computar em vez de viver a vida real,...

Instagram