Estudantes de Direito criam projeto de assistência jurídica gratuita a pessoas trans

Estudantes do curso de Direito da Universidade Tiradentes, em Aracaju (SE), criaram no final de 2017 o projeto TransJus, que oferece assistência jurídica gratuita a pessoas trans e travestis sobre seus direitos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Guilherme Sampaio e Daniela Andrade participavam de um grupo de pesquisa com o tema “Transexualidade e Direito”. Foi então que eles perceberam a necessidade de criar um projeto que pudesse oferecer assistência jurídica para uma população marginalizada gratuitamente.

Leia também: 

Os estudantes fizeram a proposta à coordenadora do grupo de pesquisa, Acácia Lelis, que abraçou o projeto de imediato. O TransJus também recebeu aval do coordenador do curso e do coordenador do Núcleo de Práticas Jurídicas da universidade.

alunos direito assistência jurídica pessoas trans
Daniela Andrade, Guilherme Sampaio e a professora Acácia Lelis

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desde o início, o TransJus procura estabelecer vínculos com movimentos sociais que lutam em defesa da população trans. Para que essas entidades possam encaminhar pessoas que têm dúvidas e buscam orientações jurídicas sobre seus direitos.

Atualmente, a equipe do projeto é composta por 10 estudantes. Eles realizam os atendimentos, a logística e confeccionam as peças processuais. Já os professores parceiros atuam como supervisores/orientadores, indicando fundamentações e possíveis erros.

alunos direito assistência jurídica pessoas trans

alunos direito assistência jurídica pessoas trans

Leia também: Após ataques transfóbicos, garoto trans recebe apoio dos amigos e professores

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“O projeto foi criado antes da decisão do Supremo Tribunal Federal que permite a retificação de nome e gênero das pessoas trans por via administrativa. No início, essa era a principal demanda. Hoje, há uma grande demanda de homens trans com dificuldade para realizar a cirurgia de mastectomia [retirada de mama]. Os planos de saúde se comprometem com o serviço, e depois recusam realizá-lo. A falta de condições econômicas para custear processos com advogados é outro fator que leva as pessoas a procurarem o TransJus”, explica Guilherme.

“O projeto atinge toda a seara do Direito (cível, trabalho, penal, previdenciário, consumidor, entre outros), o que permite também que os alunos do curso possam colocar em prática todo conteúdo adquirido em sala de aula”, destaca.

alunos direito assistência jurídica pessoas trans

alunos direito assistência jurídica pessoas trans

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O projeto começou de forma voluntária. Depois, concorreu a uma vaga no edital de projetos de extensão da universidade: ficou em 2º lugar. Hoje, todos os alunos estão vinculados à coordenação de extensão como bolsistas.

“Procuramos sempre realizar mutirões de atendimentos, divulgação de cartões de visita em entidades sociais do movimento Trans. É uma forma de alcançar pessoas, que dificilmente procuram um órgão para sanar a violação de seus direitos quando são lesionadas. E também uma maneira de dizer que elas não estão sozinhas”, conta Guilherme.

alunos direito assistência jurídica pessoas trans

 

Os atendimentos são realizados às segundas e quartas, de 8h às 11h, no Núcleo de Práticas Jurídicas da Universidade Tiradentes (NPJ-UNIT), que fica na Rua Lagarto, nº 2353, Centro de Aracaju. Contatos: (79) 99670-2025; Instagram @projetransjus.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

alunos direito assistência jurídica pessoas transcrédito das fotos: Reprodução/TransJus

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,994,891SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Instrutor de Zumba com Down arrasa no gingado e diz: “Sou diferente, mas não incapaz”

Marcelo de Felipe rompe o estereótipo da pessoa com Down com muita ginga!

Campanha convida pessoas a doarem parte do imposto de renda para instituições que fomentam a cultura

Ação convida empresas e pessoas para apoiarem projetos relacionados à cultura e à preservação da memória.

Refugiado que fugiu da guerra civil no Congo quebra recorde paralímpico em Tóquio: ‘Tudo é possível’

No último domingo (29), o paratleta Salum Ageze Kashafali superou tudo e todos para anotar a melhor marca de toda a história dos Jogos...

Cachorro ensina filhotinho a descer escadas

O instinto paternal nunca falha! Esse papai não desistiu de ensinar seu filhotinho, que estava morrendo de medo de descer as escadas, a chegar lá...

Pessoas em situação de rua estão conseguindo emprego graças a jovem de 16 anos

Ahh como eu amo esta nova geração de jovens que estão dispostos a mudar o mundo e a ajudar quem mais precisa! Em San...

Instagram