Estudantes fazem projeto para ensinar o uso consciente do dinheiro a jovens e adultos

Eu não quero morar em outro país, quero morar em outro Brasil” esta foi uma das frases que mais me marcou nesta época tão conturbada em busca de um país melhor, eu realmente não quero morar em outro país e sim morar num Brasil melhor, você também tem essa vontade? Você também gostaria de mudar o país?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pois bem, um grupo de jovens está fazendo a sua parte: eles estão ensinando as pessoas sobre dinheiro. “Mas como assim?” Olha, talvez você possa até estranhar, mas ao estudar um pouco e se familiarizar com o assunto, verá que grande parte das dificuldades que passamos morando aqui se dão pelos hábitos de consumo do próprio brasileiro, que em sua grande maioria não realiza decisões racionais (por favor, vejam esse post aqui), não costuma fazer um planejamento adequado, se endivida muito e paga preços abusivos, muitas vezes por uma simples falta de pesquisa, organização ou conhecimentos básicos sobre finanças. E isso independe da condição financeira, seja boa ou ruim, administrar bem faz toda a diferença e levar isso às pessoas pode não só tornar o país mais próspero, mas fazer nosso dinheiro render mais, enfim, tornar a nossa carga como cidadãos mais leve, que é o que muita gente está precisando.

O Projeto Bem Gasto foi iniciado pelos estudantes de Economia Thomas Mainzer e Luiz Felipe Curado e pela estudante de Engenharia Dafne Coelho, juntos eles começaram este projeto de Educação Financeira, que hoje conta com cada vez mais voluntários, atinge cada vez mais pessoas e inclusive ganhou a atenção e mentoria do grande escritor e consultor financeiro Gustavo Cerbasi.

Tudo começou em 2012, quando os três estudantes, preocupados com a situação financeira dos brasileiros, decidiram transmitir seus conhecimentos financeiros para jovens e adultos. Com a ajuda de professores do Insper, criaram apostilas e aulas expositivas que foram apresentadas para primeira escola que se interessou pelo projeto, a E.M.E.F Prof. Maria Antonieta D’Alckmin, onde os fundadores puderam conheceram melhor as necessidades e dificuldades dos alunos e desenvolveram o formato de aula que hoje é ensinado em diversas escolas e instituições do Brasil.

“Planejar adequadamente a nossa vida financeira requer tomar decisões que mudam o nosso comportamento no dia a dia. Todos precisam registrar suas receitas e despesas e projetar suas necessidades futuras para que se atinja o equilíbrio financeiro, por isso é importante que nosso estilo de vida esteja adequado a nossa realidade econômica. Para o nosso time, é gratificante contribuir para o desenvolvimento de jovens e adultos que aprendem a trilhar com segurança o caminho para sua independência financeira.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os temas das aulas são variados, vejam:bemgasto2

Abaixo, algumas fotos dos estudantes e idealizadores do projeto, junto com demais voluntários:

10629478_780948481988065_5483592394799747024_o11042293_790129354403311_6874963925653730673_n1510614_780133375402909_6417382254386083255_n

Desejamos a vocês toda sorte e sucesso do mundo e que nos ajudem a tornar este lindo país cada dia melhor. Obrigado e parabéns!! Quem quiser saber mais do projeto, pode clicar aqui.

Fotos: Facebook

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,827,323SeguidoresSeguir
24,592SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Bon Jovi doa R$ 2 milhões para construção de casas para desabrigados

Bon Jovi, sempre ele! O cantor anunciou a doação de US$ 500 mil (R$ 2,03 milhões) para a construção de 77 casas populares para veteranos...

Experiência com voluntariado pode te ajudar a conseguir primeiro emprego

Além da experiência, as empresas valorizam profissionais que atuaram em ações de impacto social.

Estudante de design cria torneira incrível que economiza água com jatos geométricos

Cada vez mais buscam-se alternativas para o uso mais consciente e inteligente da água, pois fica mais claro todos os dias que é um recurso...

Nova Zelândia testa jornada de trabalho de 4 dias e dá certo

Uma empresa na Nova Zelândia testou os benefícios que teria se seus funcionários trabalhassem apenas quatro dias por semana, em vez dos habituais cinco dias.

Alegria de menino de 3 anos no dia que foi adotado comove a internet

O pequeno Michael, de 3 anos, era pura felicidade quando foi adotado.

Instagram

Estudantes fazem projeto para ensinar o uso consciente do dinheiro a jovens e adultos 3