Estudantes criam solução para óleo no mar com casca de coco verde

As estudantes Núbia Marques da Silva e Aline Faustino Soares, do curso de Logística da Escola Técnica Estadual (Etec) de Caraguatatuba, no litoral de São Paulo, desenvolveram uma solução que absorve vazamentos de óleo no mar com casca de coco verde.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tudo começou com um desafio proposto pela professora Patrícia Carbonari Pantojo. Ela estava incomodada com o volume de cascas de coco verde que vão para o lixo todo o ano, especialmente no litoral. Foi então que ela desafiou seus estudantes a criarem soluções para o problema.

Leia também: Obrigado é a primeira empresa de coco no mundo a se tornar B Corp

Núbia e Aline enxergaram na casca de coco uma solução para vazamentos de óleo no mar. Com a proposta em mente, Patrícia levou as estudantes para fazerem uma visita técnica ao Porto de São Sebastião. Lá, elas conheceram a turfa canadense, um pó usado para absorver o óleo que os navios despejam nos oceanos.

“Na hora, eu percebi que aquele produto era muito parecido com a fibra de coco”, contou Núbia ao site do Centro Paula Souza.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O passo seguinte foi conseguir o óleo para fazer os testes. Núbia e Aline despejaram tanto o óleo quanto a borra do petróleo em um tanque com água do mar. O resultado foi que a fibra do coco absorveu tudo.

Mas, as estudantes não pararam os testes por aí. Elas acrescentaram penas de aves à fibra e viram que o resultado é ainda melhor – as penas puxam o óleo para a fibra do coco. Para validar o experimento, elas solicitaram a ajuda de um professor de Química, que encaminhou amostras da água para análise da Sabesp. De fato, a água estava limpa, sem qualquer resíduo de óleo.

Depois que a fibra aborve o óleo, forma-se uma biomassa, que pode ser usada como substituta do carvão, por exemplo. “Não adiantaria jogarmos a fibra suja no lixo. Por isso, testamos como usá-la até o fim, sem deixar resíduos”, explica Nubia.

As estudantes patentearam novo produto e agora planejam lançá-lo no mercado. As futuras empreendedoras acreditam que a fibra de coco é uma alternativa mais barata à turfa canadense, além de mais sustentável. A professora Patrícia acredita no sucesso do empreendimento: “É um produto único, uma ideia inovadora, totalmente sustentável”.

Núbia e Aline apresentarão o produto na Feira Tecnológica do Centro Paula Souza, nos dias 19, 20 e 21 de outubro. A fibra de coco é um dos 210 projetos de alunos de Etecs, Faculdades de Tecnologia do Estado (Fatecs), além de outras instituições nacionais e internacionais que serão apresentados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Serviço:

10ª Feira Tecnológica do Centro Paula Souza

Quando: 19, 20 e 21 de outubro

Local: Pro Magno Centro de Eventos – Rua Samaritá, 230, Casa Verde, São Paulo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Horário: 10h às 21h, nos dias 19 e 20; 10h às 13h, no dia 21

crédito da foto: Pixabay

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,769,066SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

[VÍDEO] Noiva realiza sonho de menina com paralisia recusada como dama de honra em outros casamentos

Após algumas tentativas negadas por ter paralisia cerebral, Larissa finalmente foi dama de honra em um casamento. Com seu andador, a menina desfilou radiante...

Médico realiza mutirões de cirurgias de catarata gratuitas na sua cidade como sinal de agradecimento

“Um abraço, um sorriso, é o melhor pagamento. Isso é mais valioso do que dinheiro”, afirma o médico oftalmologista Fabiano Brandão.

Jovem estudante de moda cria loja para moradores de rua em Florianópolis

Muitas pessoas são traumatizadas com o TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Mas não Jaqueline Soares Lopes, 22, que fez de seu projeto de moda...

Beto Carrero World recebe mais de 5 mil crianças de entidades filantrópicas gratuitamente

Ação busca inclusão de crianças e adolescentes de entidades filantrópicas e escolas.

No DF, ex-catadora abre creche (grátis) para que outras catadoras deixem seus filhos

Sabe quando um problema acaba virando uma solução? Pois é exatamente o que aconteceu com a ex-catadora de materiais recicláveis, Márcia Pinheiro. Ela, que...

Instagram