Vida longa! Estudo com centenários descobre proteína que pode ser a chave da longevidade

Verdade seja dita: muita gente quer chegar aos 100 anos e comemorar um século de vida! E de acordo com cientistas da Universidade de Tübingen, na Alemanha, este segredo está prestes a ser revelado. O grupo realizou um estudo – publicado na revista científica Nature – com mais de 100 centenários e descobriu uma proteína que pode ajudar a Medicina a compreender o mistério da vida longa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os pesquisadores estudaram os níveis de uma proteína chamada neurofilamento de cadeia leve, um tipo de proteína estrutural encontrada no sangue. A NFL (sigla em inglês) já é considerada um biomarcador sanguíneo promissor para identificação de doenças neurológicas, mas esta resposta está cada vez mais próxima de nós.

proteina longevidade 1
Foto: Unsplash

A pesquisa analisou 180 pessoas na casa dos 90 anos e 135 pessoas centenárias, concluindo que ter níveis mais baixos de NFL está correlacionado com uma sobrevida mais longa, além de fornecer pistas relacionadas à mortalidade ou até mesmo ao funcionamento cognitivo. As conclusões valem tanto para homens, quanto para mulheres.

Para obter resultados mais precisos, os cientistas também usaram camundongos para o estudo, o que apenas confirmou a tese de que níveis mais baixos de NFL estão diretamente ligados à longevidade. Vale lembrar que esta proteína está relacionada a uma dieta de baixa caloria, associada à sobrevida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

proteina longevidade 2
Foto: Unsplash

Em estudos anteriores, outros cientistas já haviam notado que os níveis de NFL aumentam com a idade, fator que está associado à progressão de doenças neurológicas. Eles acreditam que níveis elevados dessa proteína no sangue reflitam danos ao sistema nervoso.

Esta não é a primeira vez que esta proteína está à frente de pesquisas como esta. Em outro estudo recente, encabeçado por outra universidade alemã, foi justamente a NFL que conseguiu prever se um paciente teria Alzheimer até 16 anos antes do início dos sintomas.

proteina longevidade 3
Foto: Unsplash

De qualquer maneira, está cada vez mais clara a ligação entre dieta e estilo de vida e longevidade. Uma alimentação saudável está longe de ser apenas uma questão de estética ou modismos, mas é a maneira mais eficaz de evitarmos doenças e vivermos mais. De fato, somos o que comemos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: UOL

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,637,211SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Comunidades indígenas do México criam sua própria rede de telefonia móvel

Comunidades indígenas de cinco estados mexicanos desafiam grandes empresas de telefonia: ligações e mensagens gratuitas!

Vídeo de cão pedindo perdão ao dono viraliza na web

Os animais tem uma capacidade surpreendente de despertar sentimentos que as vezes achamos não ser possível de termos. Ou ainda, especialmente em cães, que...

Astrônoma brasileira da Nasa investiga existência de vida na maior lua de Saturno: “Lembre-se de olhar o céu”

A astrônoma brasileira Rosaly Lopes tinha 12 anos de idade quando o astronauta Neil Armstrong pisou na lua, com a missão Apollo 11, no...

Robô ajuda menino que não podia sair do hospital a conviver com sua família

Grady, de oito anos, tinha uma grave doença chamada anemia aplástica e teve que ficar 60 dias internado num hospital. Apesar de ter uma doença...

Festival de curtas sobre iniciativas que estão transformando o mundo prorroga inscrições

O Festival Curta na Uerj chega a sua quinta edição este ano e terá como tema iniciativas que podem tornar o mundo um lugar...

Instagram