Estudo diz que morar perto de árvores reduz casos de depressão

1
2118

Um estudo recente feito pelo Instituto de Medicina da Universidade de Exeter, no Reino Unido, pesquisou a relação que a arborização tem na saúde mental das pessoas. Segundo os especialistas, quanto mais árvores, menos quadros de depressão são identificados.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O estudo “Paisagem e Urbanismo” foi publicado na revista científica Science Direct. Os dados analisados pelos pesquisadores foram coletados em Londres, no período de 2009 a 2010. Eles consideraram informações como a quantidade de árvores nas proximidades das casas dos pacientes e as informações médicas acerca da saúde mental de cada um. Além disso, variáveis como as condições sociais, tabagismo e idade também entraram nas análises.

Foram usadas apenas as informações sobre a quantidade de árvores na rua para a pesquisa, na proximidade das residências. Os parques e outros espaços públicos de lazer não foram validados. A proposta era avaliar o impacto que a natureza em meio urbano pode ter sobre as pessoas.

Quando cruzaram as informações, os pesquisadores identificaram: 40 árvores por quilômetro quadrado, com uma prescrição de antidepressivos que varia de 358 a 578 a cada mil pessoas. Nos locais com maior densidade de árvores, as taxas de prescrição médica para remédios antidrepressivos foi menor.

Leia também: Aposentado planta 16 mil árvores em áreas abandonadas na zona leste de SP

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia a matéria completa no Ciclo Vivo. / Foto: Skycrapercity

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

1 COMMENT

  1. Pena que em cidades grandes não existam suficientes áreas verdes entre os edifícios porque a Selva de Pedra continua sendo a prioridade em nome do progresso e em detrimento da saúde mental, espiritual e física.

Comments are closed.