Estudo revolucionário neutraliza gene do Alzheimer em células cerebrais humanas

Cientistas norte-americanos acabam de fazer um enorme avanço na batalha contra o Alzheimer. Em estudo revolucionário, pesquisadores utilizaram as próprias células cerebrais humanas e, não, ratos. Nesta pesquisa, os cientistas do Instituto Gladstones, na Califórnia, conseguiram identificar o gene responsável pela doença, o neutralizando, para que a doença não se desenvolvesse. 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A célula em questão está ligada ao gene apoE4 e, eles concluíram que, uma pessoa que tem uma cópia deste gene tem até 2 vezes mais chance desenvolver a doença, duas cópias pode significar que a pessoa tem 12 vezes mais chance e, assim, sucessivamente.

Relacionado: Universidade no Japão desenvolve coquetel que reduz o Alzheimer em 30%

A doença acontece porque este gene produz um tipo de proteína que, quando sofre mutação, danifica as células do cérebro humano. No estudo, os cientistas conseguiram utilizar células-tronco para corrigir o gene, o que acaba por deter a produção desta proteína letal, eliminando todos os sinais da doença.

Conseguir fazer esta pesquisa em células humanas já é um enorme avanço para o tratamento desta doença, que acomete mais de 35 milhões de pessoas no mundo. Agora, o próximo passo, é conseguir aplicar o tratamento em pacientes humanos, em breve. Nós estamos torcendo!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com informações de Good News Network

Foto: Unsplash / Drew Hays

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,121,804SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

“Vendo flores apenas para a felicidade”, diz florista que não vende coroas de flores há 46 anos

A história da florista Francisca da Glória, 70 anos, é tão bonita quanto o desabrochar de uma rosa. Glorinha decidiu aos 9 anos que...

Enquanto polícia expulsa imigrantes menina italiana distribui doces

Em mais um episódio na complicada vida dos imigrantes, a polícia italiana está esvaziando os acampamentos improvisados na ronteira Itália-França, em sua maioria composta por africanos. No...

Alexandre Herchcovitch e seu companheiro conseguem adotar seu filho depois de um ano

O estilista Alexandre Herchcovitch e o empresário Fábio Souza começaram a lutar na Justiça pelo sonho de adotar um filho desde que se casaram no civil, em julho de 2013....

“Não aguento mais bonecas”: menina escreve carta para Papai Noel pedindo brinquedos com mais aventura

Ela conta que gostaria de ter mais aventuras em suas brincadeiras.

Estudo sugere que lembranças boas ajudam a combater doenças como depressão e ansiedade

Pensar nas lembranças boas da vida é um poderoso antídoto para doenças como a depressão e ansiedade, sugere um estudo de pesquisadores da Universidade de Liverpool.

Instagram

Estudo revolucionário neutraliza gene do Alzheimer em células cerebrais humanas 1