Etna retira a palavra ‘criado-mudo’ de seu catálogo para combater o racismo

A Etna, uma das maiores marcas de móveis e decoração do Brasil, divulgou uma campanha em que anuncia o fim do uso da palavra ‘criado-mudo’ em seus catálogos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O termo, que tem dois séculos, é uma herança do nosso passado escravagista e hoje é considerado racista.

De acordo com o vídeo divulgado pela empresa, a palavra ‘criado-mudo’ será substituída por ‘Mesa de Cabeceira‘.

“Dois séculos depois, sem nos dar conta, ainda carregamos termos racistas como esse, mas sabemos que é sempre tempo de mudar e evoluir”, diz o comunicado.

etna retira palavra criado-mudo racismo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

‘Criado-mudo nunca mais’

A campanha resgata a origem do termo para embasar sua decisão e explica que em 1820, os escravos que faziam os serviços domésticos eram chamados de ‘criados’.

“Alguns desses homens e mulheres passavam dia e noite imóveis ao lado da cama com um copo d’água, roupas ou o que mais fosse.”

Leia tambémApós ser vítima de racismo, jovem cria site para mapear a discriminação no Brasil

Porém, alguns senhores achavam incômodo o fato de eles falarem, e muitos chegavam a perder a língua. Outros sofreram duras punições para ‘aprender’ a nunca se mexer quando houvesse alguém dormindo.

Um dia, surgiu a ideia de uma pequena mesinha para ficar ao lado da cama, usada basicamente para apoiar objetos. Esse móvel exercia a mesma função do escravo doméstico e foi chamado de criado. Então, para não confundir os dois, passaram a chamar o móvel de criado-mudo”, diz o vídeo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assista:

Tem palavras que não dá mais para continuar falando. Criado-mudo é uma delas. A partir de 20/11, vamos começar a abolir esse termo e chamaremos o móvel de Mesa de Cabeceira. Acesse www.etna.com.br/criadomudonuncamais e saiba mais! #CriadoMudoNuncaMais #MesadeCabeceira

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Publicado por Etna em Quarta-feira, 20 de novembro de 2019

A agência de marketing Tracylocke Brasil foi a responsável pela campanha. Para obter um maior alcance, utilizou-se a hashtag #CriadoMudoNuncaMais, firmando o compromisso da empresa.

“Pequenos gestos ajudam a transformar o mundo. Queremos mostrar com essa iniciativa que podemos, mesmo com fatos históricos, inspirar um pensamento e uma atitude diferente”, explicou o CCO da agência, Rodolfo Barreto.

“Acreditamos que essa campanha pode contribuir para uma reflexão e motivar outros movimentos de mudança como esse”, complementou Karina Alfano, gerente executiva da marca de decoração.

A Etna criou uma página com informações completas para que os clientes tenham acesso a esse contexto histórico e origem do tema.

Após a publicação e consequente repercussão do vídeo, a Tok&Stok aderiu à hashtag #CriadoMudoNuncaMais. “Parabéns pela iniciativa de promover uma mudança tão importante e necessária como essa! Nós queremos nos juntar a vocês nesse movimento. […] Nos comprometemos também em alterar a nomenclatura antiga para “mesa de cabeceira” em toda a empresa até 1° de janeiro de 2020”, afirmou a Tok&Stok em resposta ao post da Etna no Facebook.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: ProMark/Fotos: Reprodução/YouTube

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,573,981SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Em vídeo, menino descalço ganha sapatos de policiais militares e se emociona

Ao abordar um garoto descalço na rua, em Eldorado, no interior de São Paulo, a policial militar Evellyn descobriu que ele não estava indo...

Mãe faz apelo nas redes sociais e recebe 157 camisetas iguais para a filha autista

A norte-americana Deborah Skouson é mãe de uma menina de 10 anos que tem autismo. Recentemente, ela publicou em seu Facebook uma foto da...

Idosa internada com falta de ar por causa da Covid-19 pede pra dançar forró antes de exame para retirada de oxigênio

Dona Maria Ferreira, de 74 anos, mostrou que a falta de ar e a insuficiência cardíaca adquiridas pela Covid-19, não eram suficiente para impedi-la...

Vaquinha para menino que catava latinhas para sustentar família tem meta batida: vida nova

Agora o pequeno Felipinho, de apenas 7 anos, pode se preocupar apenas com seus 'problemas de criança': brincar e estudar! Após uma foto sua...

Homens barbudos posam para calendário de sereias pra apoiar organização sem fins lucrativos

O lucro das vendas será revertido para organização que utiliza a terapia com cavalos no tratamento de jovens e adultos com problemas mentais.

Instagram