Estados Unidos doam 3 milhões de vacinas de dose única contra a Covid-19 ao Brasil

O governo dos EUA anunciou nesta quinta-feira (24) que irá enviar 3 milhões de doses da vacina da Jannsen contra a Covid-19 diretamente ao Brasil.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O lote que imunizará 1,5 milhão de pessoas (o equivalente à população de Brasília!) parte do aeroporto de Fort Lauderdale, na Flórida, e deve chegar em Viracopos, em Campinas (SP), até sexta-feira.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, este é o maior número de vacinas doadas pelos Estados Unidos para qualquer país até agora.

eua doam 3 milhões de doses vacina jannsen covid-19 ao brasil
Foto: Dirk Waem / Belga

A Jannsen é uma companhia farmacêutica da Bélgica fundada há quase 60 anos e que hoje faz parte do grupo Johnson & Johnson. Seu imunizante é aplicado em dose única.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para Juan Gonzales, assessor do presidente Joe Biden para a América Latina, “a doação ao Brasil reflete o foco do governo para combater a Covid numa das regiões mais afetadas pela pandemia”.

55 milhões de doses

No início desta semana, a Casa Branca apresentou um plano para compartilhar 55 milhões de doses da vacina para todo o mundo. Desse total, 14 milhões estariam destinados à América Latina e ao Caribe – com o Brasil incluído.

eua doam 3 milhões de doses vacina jannsen covid-19 ao brasil
Foto: Dirk Waem / Belga

No plano, 15 em cada 20 doses serão distribuídas via Covax Facility, programa de compartilhamento de vacinas contra a Covid-19 liderado pela Organização Mundial da Saúde e destinado a países pobres.

A doação faz parte da promessa do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, de doar 80 milhões de vacinas produzidas no país (60 milhões de doses da AstraZeneca e mais 20 milhões da Pfizer/BioNTech, da Moderna e da Johnson & Johnson) para o mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

eua doam 3 milhões de doses vacina jannsen covid-19 ao brasil
Foto: Jonathan Ernst / Reuters

Preocupação com o Brasil

Para Juan Gonzales, a doação direta das 3 milhões de doses ao Brasil “reflete o foco do governo [dos EUA] no Hemisfério Ocidental como uma das regiões mais afetadas pela pandemia”.

Estamos orgulhosos de poder fornecer essas vacinas seguras e eficazes para o povo do Brasil”, completou ele, enfatizando que o objetivo da doação não é para obter concessões brasileiras em troca, mas com o único propósito de salvar vidas.

A comunidade científica, incluindo médicos, epidemiologistas e infectologistas estão trabalhando com as autoridades dos dois países para acelerar a chegada e distribuição das vacinas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: Folha de S. Paulo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,993,160SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Hospital envolve pacientes e funcionários na comemoração de 100 mil fãs no Facebook

No final de janeiro a página do Einstein no Facebook chegou à marca de 100 mil fãs. Como é um número bastante expressivo para um...

Estudo revolucionário neutraliza gene do Alzheimer em células cerebrais humanas

Cientistas norte-americanos acabam de fazer um enorme avanço na batalha contra o Alzheimer. Em estudo revolucionário, pesquisadores utilizaram as próprias células cerebrais humanas e,...

Casal morre na mesma UTI depois de 50 anos juntos

Wilson e Inês Félix morreram na mesma UTI, em São Paulo, com a diferença de apenas uma hora.

Até 2030, Índia terá apenas veículos elétricos circulando nas ruas

Por Jéssica Miwa O plano é ambicioso: fazer 1,2 bilhão de pessoas dirigir carros elétricos até 2030 sem gastar um centavo de dinheiro público. “Nós...

Qualificação profissional para refugiados da Venezuela: conheça o projeto da Tembici

O projeto “Novos Caminhos”, realizado pela Tembici em parceria com a ACNUR e o Instituto Aromeiazero, oferece curso sobre mecânica e negócios de bicicleta para refugiados venezuelanos.

Instagram