Empresa promove evento para integrar mulheres no mercado de trabalho digital

No Brasil, segundo o PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios), 28% dos jovens entre 18 e 24 anos não estudam e nem trabalham. Foi diante dessa realidade que a Laboratória, organização social sem fins lucrativos que forma mulheres e prepara organizações na construção de uma economia digital mais diversa,  decidiu dar oportunidades a mulheres fora do radar das empresas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A organização seleciona, semestralmente, cerca de 60 mulheres para participarem do bootcamp. Durante 180 dias, as alunas têm aula por toda a semana, aprendendo não só sobre aspectos técnicos, que incluem UX e JavaScript, como também habilidades socioemocionais. As estudantes não pagam nada durante o curso e, depois de conseguirem um emprego, elas doam uma contribuição (12% do salário) por até dois anos para que outras mulheres possam ter a mesma oportunidade.

A fim de conectar essas mulheres com o mercado de trabalho, a Laboratória organiza, após o final de cada curso, o Talent Fest, um hackathon de 36 horas que reúne as mulheres formadas e as empresas parceiras da organização.

Leia também:

Divididas em times, cerca de 50 alunas devem resolver desafios propostos por empresas, que enviam profissionais de RH e da equipe de desenvolvimento para acompanhar o desempenho de cada uma delas e avaliar a possibilidade de contratação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Queremos que em até 3 meses essas mulheres iniciem suas carreiras como desenvolvedoras e que sejam protagonistas nas empresas em que trabalharão”, afirma Regina Acher, cofundadora da Laboratória no Brasil.

As participantes da edição atual do hackathon participaram de um processo seletivo concorrido, com mais de 2 mil pessoas e começaram o bootcamp em janeiro deste ano.

A iniciativa se beneficia da expansão do mercado tech na América Latina e busca adaptar seu currículo para a demanda atual das empresas. “Este ano, já temos a confirmação de empresas como Accenture, IBM, Stone, Everis, Loggi e Avanade. A presença dessas organizações é muito importante para o sucesso do evento”, finaliza Regina.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Foto: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

 

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,644,123SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem de moto tira próprio tênis e dá para malabarista em semáforo no Acre

Graças à Internet a gente pode ver cenas como esta, que nos fazem acreditar que o mundo está cheio de pessoas boas e generosas....

22 fantasias para gêmeos que são o dobro de fofura

Embora o Halloween seja uma festa mais tradicional da América do Norte, no Brasil, a gente não perde a chance de fazer uma festa,...

Paciente que dá chocolates a visitas ganha um ano de caixas da BIS [VÍDEO]

Paulo Santarém costuma dar chocolates a todas às pessoas que lhe fazem uma visita. Mas desta vez foi ele quem ganhou chocolates! Depois de ter...

Cabeleireiro cria salão móvel para atender pessoas com deficiência em casa

O cabeleireiro José Valente, de 44 anos, morador do Distrito Federal, criou um salão móvel para atender pessoas com deficiência em casa. A ideia...

Cristiano Ronaldo paga todas as despesas médicas das vítimas dos incêndios em Portugal

Há quatro meses, desde a tragédia de Pedrogão Grande, na região de Leiria, no centro de Portugal, uma sucessão de incêndios em Portugal causou...

Instagram