Ex-interna e prestes a se formar na Universidade, hoje ela dá aulas a jovens infratores

Ravena Carmo, de 27 anos, é ex-interna do Centro de Atendimento Juvenil Especializado, em Planaltina (DF).

A ex-interna do Centro de Atendimento Juvenil Especializado foi presa aos 14 anos por tentativa de homicídio. Felizmente, o tiro que ela disparou contra a vítima não foi fatal.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Antes de cumprir a pena máxima de três anos, ela já tinha passagem por falsidade ideológica, porque havia usado documentos falsos. E tudo isso por causa do envolvimento com o tráfico de drogas. “No começo da adolescência, eu não tive apoio da minha família e ainda sofria bullying por ser gordinha. Então, de uma certa forma, o crime me seduziu, me empoderou”, disse ela.

Ravena reconhece que não achava que sua vida sofreria uma reviravolta: “Eu não achava que minha vida ia mudar da forma que mudou”. Perto de completar 18 anos, ela ainda flertava com as drogas. Até o dia em que ela resolveu procurar emprego e passou a ser vendedora de loja.

Ela trabalhou por dois anos e juntou o dinheiro da rescisão do emprego para pagar aulas de reforço escolar e estudar para o vestibular. “O dinheiro acabou e eu não passei na primeira tentativa. Mas aí recorri a videoaulas no YouTube e estudei em casa, com muito empenho”, lembra.

O resultado da segunda prova a pegou de surpresa: um primeiro lugar no curso de Matemática da Universidade de Brasília (UnB). Mesmo com todas as dificuldades, Ravena, que é mãe de Miguel, de cinco anos, alcançou o seu objetivo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas, o começo não foi fácil. Ela pensou em desistir várias vezes por não conseguir acompanhar as aulas. “Chorava no banheiro porque não conseguia acompanhar. Pensei em desistir várias vezes”, admitiu.

A ex-interna superou as dificuldades e se inscreveu em um programa da UnB, para aulas no sistema socioeducativo. Há quatro anos, Ravena ensina jovens que a fazem lembrar de como ela era dez anos atrás. “Eles não acreditam em como consegui sair do crime. Quando falo que estive no lugar deles, todos se surpreendem”, conta.

A formatura está programada para o ano que vem. Ravena já sonha com o mestrado e o futuro trabalhando nas salas de aula. “É uma dívida que eu tenho coma educação”, revelou.

Leia também:

Orixás da cultura Yorubá vão virar personagens de histórias em quadrinhos

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estudantes se unem para reformar casa de aposentada em Porto Velho (RO)

Ele teve a melhor reação depois que soube que tiravam sarro dele na academia

Com informações do Jornal de Brasília / Foto: Myke Sena

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,829,971SeguidoresSeguir
24,599SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Comunidade organizada transforma lixão em área de lazer no Ceará

Nos últimos 40 anos, o terreno baldio era usado como lixão, atraindo insetos e pequenos animais.

Prefeitura de Curitiba proíbe carroças puxadas por animais

Escrito por Débora Spitzcovsky, do The Greenest Post Quem nunca presenciou a situação? Burros ou cavalos carregando pesadas cargas, no meio da rua, debaixo do...

Estudantes criam ‘micro-ondas ao contrário’: gela bebidas em 1 minuto

Um trio de estudantes de uma escola pública do Distrito Federal desenvolveU um equipamento capaz de refrigerar uma lata de bebida em até 1...

Professor tem problemas para dar aula virtual e alunos deixam mensagem de incentivo, para ele se sentir mais seguro

Nem todo mundo fica muito à vontade com tecnologia, o que é o caso de um professor lá de Quintana Roo, no México. Ele...

Cafeteria irlandesa oferece café da manhã gratuito para qualquer criança no caminho da escola

Uma cafeteria em Dublin, capital e maior cidade da Irlanda, teve a louvável ideia de oferecer cafés da manhã gratuitos para toda e qualquer...

Instagram

Ex-interna e prestes a se formar na Universidade, hoje ela dá aulas a jovens infratores 1