Início EDUCAÇÃO Escola Ex-interna e prestes a se formar na Universidade, hoje ela dá aulas...

Ex-interna e prestes a se formar na Universidade, hoje ela dá aulas a jovens infratores

Ravena Carmo, de 27 anos, é ex-interna do Centro de Atendimento Juvenil Especializado, em Planaltina (DF).

A ex-interna do Centro de Atendimento Juvenil Especializado foi presa aos 14 anos por tentativa de homicídio. Felizmente, o tiro que ela disparou contra a vítima não foi fatal.

Antes de cumprir a pena máxima de três anos, ela já tinha passagem por falsidade ideológica, porque havia usado documentos falsos. E tudo isso por causa do envolvimento com o tráfico de drogas. “No começo da adolescência, eu não tive apoio da minha família e ainda sofria bullying por ser gordinha. Então, de uma certa forma, o crime me seduziu, me empoderou”, disse ela.

Ravena reconhece que não achava que sua vida sofreria uma reviravolta: “Eu não achava que minha vida ia mudar da forma que mudou”. Perto de completar 18 anos, ela ainda flertava com as drogas. Até o dia em que ela resolveu procurar emprego e passou a ser vendedora de loja.

Ela trabalhou por dois anos e juntou o dinheiro da rescisão do emprego para pagar aulas de reforço escolar e estudar para o vestibular. “O dinheiro acabou e eu não passei na primeira tentativa. Mas aí recorri a videoaulas no YouTube e estudei em casa, com muito empenho”, lembra.

O resultado da segunda prova a pegou de surpresa: um primeiro lugar no curso de Matemática da Universidade de Brasília (UnB). Mesmo com todas as dificuldades, Ravena, que é mãe de Miguel, de cinco anos, alcançou o seu objetivo.

Mas, o começo não foi fácil. Ela pensou em desistir várias vezes por não conseguir acompanhar as aulas. “Chorava no banheiro porque não conseguia acompanhar. Pensei em desistir várias vezes”, admitiu.

A ex-interna superou as dificuldades e se inscreveu em um programa da UnB, para aulas no sistema socioeducativo. Há quatro anos, Ravena ensina jovens que a fazem lembrar de como ela era dez anos atrás. “Eles não acreditam em como consegui sair do crime. Quando falo que estive no lugar deles, todos se surpreendem”, conta.

A formatura está programada para o ano que vem. Ravena já sonha com o mestrado e o futuro trabalhando nas salas de aula. “É uma dívida que eu tenho coma educação”, revelou.

Leia também:

Orixás da cultura Yorubá vão virar personagens de histórias em quadrinhos

Estudantes se unem para reformar casa de aposentada em Porto Velho (RO)

Ele teve a melhor reação depois que soube que tiravam sarro dele na academia

Com informações do Jornal de Brasília / Foto: Myke Sena

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

982,428FãsCurtir
1,682,288SeguidoresSeguir
8,253SeguidoresSeguir
11,000InscritosInscrever

+ Lidas

Designer da UFMG cria embalagem sustentável de pasta de dente que pensa fora da caixa – literalmente!

Um projeto acadêmico liderado por Allan Gomes, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), repensa a maneira como as embalagens são dispostas aos consumidores...

Mãe pede pizza só para ver o filho entregar no primeiro dia de trabalho

Lindo gesto de amor da mãe para incentivar o filho no novo trabalho!

Pesquisadora de Manaus desenvolve plástico biodegradável a partir do cará

Quem já comeu sabe o quanto o cará é saboroso. O tubérculo, que é bem parecido com o inhame, é rico em fibras e...

Casal gay adota bebê com HIV que foi rejeitada por 10 famílias

Pouco depois de nascer, Olivia foi abandonada em um orfanato. Na fila de adoção, foi rejeitada por 10 famílias. O motivo? A menina é...

Jovem abre espetinho e amigos aparecem para ‘dar uma força’ em Curitiba (PR)

No início deste mês, o usuário @Chrystofer_99 comentou no seu Twitter que planejava abrir um espetinho. A ideia era fazer um 'teste' com sua família,...

Instagram