Ex-morador de rua chora em estacionamento após conquistar diploma em MS

Em junho do ano passado, o ex-morador de rua Fernando da Costa Silva, 31 anos, realizou a prova do Encceja, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos, em Campo Grande (MS).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após seis meses de muita espera e apreensão, Fernando pôde finalmente comemorar a conquista do diploma. Pouco depois de pegar o certificado, ele foi visto em um estacionamento chorando e erguendo as mãos para o céu, bastante emocionado.

“Chorei igual criança e mostrei meu certificado para Deus. Cheguei no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul muito ansioso para saber o resultado, é meu futuro. Para outros o diploma pode ser banal, mas acredito que a educação é a chave do sucesso e estudei muito para chegar até aqui”, conta.

A cena foi gravada por uma servidora do instituto e viralizou nas redes sociais. Fernando achava que estava sozinho e, num momento de pura redenção, se ajoelhou no chão e fez uma oração, agradecendo por não ter desistido.

morador de rua aluno chora diploma

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Jornada rumo ao diploma

“Minha vida foi escura, difícil. Com 17 anos parei de estudar e saí da casa da minha mãe para morar com os amigos. Fiquei apenas uma semana e fui parar na rua, fiz amizades erradas, me envolvi com drogas e quando vi se passaram 12 anos naquelas condições. Contudo, tive força de vontade e larguei mão daquilo e fui buscar ajuda”, lembra.

Leia também: Mãe e filho realizam sonho da graduação e conquistam diploma juntos

Completamente à deriva, Fernando acabou indo parar em um quartinho próximo à Santa Casa de Campo Grande, onde fez nova amizades que o ajudaram a recomeçar. “Ainda tem gente boa nesse mundo. Soube de uma clínica de reabilitação de um pastor e falei com ele. Só me pediu uma coisa, que prometesse que iria mudar”.

Ele prometeu a si mesmo que largaria o vício e construiria para si um futuro melhor. “Fui abraçado por ele, que me levou para a clínica de reabilitação por dois anos e meio. Lá virei até monitor para ajudar outros que passavam pelo mesmo problema”.

morador de rua aluno chora diploma

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após um tempo de recuperação, Fernando passou a andar com as próprias pernas, voltando a trabalhar e estudar. Enquanto cursava Técnico de Enfermagem, acabou se casando. E no meio disso tudo, continuou estudando para passar na prova do Encceja, visando o certificado de conclusão do ensino médio e a conquista da carteirinha do Coren (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul).

As inúmeras noites em claro estudando e revisando cada conteúdo valeram a pena. “A educação me salvou e agora ninguém mais me segura. Quero ter um futuro melhor para ajudar outras pessoas. Vou conseguir e acredito que a nossa próxima entrevista vai ser quando me tornar médico”, diz ele, confiante e cheio de planos.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Campo Grande News/Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,505,556SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Pesquisadoras brasileiras vencem o maior prêmio de conservação ambiental do mundo

Duas renomadas cientistas brasileiras receberam recentemente o maior prêmio da conservação ambiental do planeta, o Whitley Awards, conhecido como o 'Oscar Verde'. Patrícia Médici e...

Pedreiro que pedalava 42km por dia para estudar se forma em Direito

O pedreiro Joaquim Corsino dos Santos (já contamos sua história aqui), que pedalava diariamente 42 quilômetros entre Cariacica e Vitória/ES, onde ficava a faculdade...

Viena instala semáforos com temática LGBT para reduzir acidentes e defender diversidade

Viena, capital austríaca, já é famoso por sua beleza e charme e com a proximidade do festival Eurovision Song Contest está ainda mais encantadora preparando-se para receber...

Criança aprende língua de sinais para se comunicar com o pai surdo

Esta criança de apenas 2 anos (na época desse vídeo), chamada Bernardo, de apelido BE, mostra, durante um café da manhã nos avós, tudo...

Menino de 4 anos ganha casa após pedir bolacha e café em vídeo gravado por ONG no Piauí

Emanuel Sousa, de 4 anos, teve a vida transformada após um vídeo que ele gravou, há cerca de 20 dias. O garotinho pediu "bolacha...

Instagram