Ex-morador de rua chora em estacionamento após conquistar diploma em MS

Em junho do ano passado, o ex-morador de rua Fernando da Costa Silva, 31 anos, realizou a prova do Encceja, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos, em Campo Grande (MS).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após seis meses de muita espera e apreensão, Fernando pôde finalmente comemorar a conquista do diploma. Pouco depois de pegar o certificado, ele foi visto em um estacionamento chorando e erguendo as mãos para o céu, bastante emocionado.

“Chorei igual criança e mostrei meu certificado para Deus. Cheguei no Instituto Federal de Mato Grosso do Sul muito ansioso para saber o resultado, é meu futuro. Para outros o diploma pode ser banal, mas acredito que a educação é a chave do sucesso e estudei muito para chegar até aqui”, conta.

A cena foi gravada por uma servidora do instituto e viralizou nas redes sociais. Fernando achava que estava sozinho e, num momento de pura redenção, se ajoelhou no chão e fez uma oração, agradecendo por não ter desistido.

morador de rua aluno chora diploma

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Jornada rumo ao diploma

“Minha vida foi escura, difícil. Com 17 anos parei de estudar e saí da casa da minha mãe para morar com os amigos. Fiquei apenas uma semana e fui parar na rua, fiz amizades erradas, me envolvi com drogas e quando vi se passaram 12 anos naquelas condições. Contudo, tive força de vontade e larguei mão daquilo e fui buscar ajuda”, lembra.

Leia também: Mãe e filho realizam sonho da graduação e conquistam diploma juntos

Completamente à deriva, Fernando acabou indo parar em um quartinho próximo à Santa Casa de Campo Grande, onde fez nova amizades que o ajudaram a recomeçar. “Ainda tem gente boa nesse mundo. Soube de uma clínica de reabilitação de um pastor e falei com ele. Só me pediu uma coisa, que prometesse que iria mudar”.

Ele prometeu a si mesmo que largaria o vício e construiria para si um futuro melhor. “Fui abraçado por ele, que me levou para a clínica de reabilitação por dois anos e meio. Lá virei até monitor para ajudar outros que passavam pelo mesmo problema”.

morador de rua aluno chora diploma

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após um tempo de recuperação, Fernando passou a andar com as próprias pernas, voltando a trabalhar e estudar. Enquanto cursava Técnico de Enfermagem, acabou se casando. E no meio disso tudo, continuou estudando para passar na prova do Encceja, visando o certificado de conclusão do ensino médio e a conquista da carteirinha do Coren (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul).

As inúmeras noites em claro estudando e revisando cada conteúdo valeram a pena. “A educação me salvou e agora ninguém mais me segura. Quero ter um futuro melhor para ajudar outras pessoas. Vou conseguir e acredito que a nossa próxima entrevista vai ser quando me tornar médico”, diz ele, confiante e cheio de planos.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Campo Grande News/Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,571FãsCurtir
1,911,548SeguidoresSeguir
9,326SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa de 87 anos confecciona máscaras de proteção para distribuir gratuitamente no MA

Sem conseguir encontrar máscaras de proteção, a professora, bióloga e engenheira civil Renatha Costa uniu forças com sua avó, dona Bernarda, 87 anos, para...

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Angelina Jolie doa R$ 5 milhões para manter merenda de alunos durante quarentena

A atriz Angelina Jolie, 44 anos, doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para manter a distribuição de merendas escolares para crianças de baixa...

Coronavírus ‘sela paz’ entre palestinos e israelenses: saúde é prioridade máxima!

Há anos o mundo não via um encontro pacífico entre palestinos e israelenses. A Autoridade Palestina e Israel sentaram na mesma mesa para firmar...

Instagram