Experimento faz pessoas viverem na pele preconceito que elas tinham com outros

A professora Jane Elliott descobriu uma maneira muito interessante de denunciar a descriminação racial nos EUA.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em um experimento filmado, ela cria uma situação na qual normalmente as pessoas que praticam sem perceber alguma forma de discriminação, são colocadas na situação de quem as sofre normalmente e, no momento em que se inverte a posição, a pessoa sente na própria pele e assim passa a se dar conta de como é opressora essa realidade, de como as coisas se tornam difíceis quando se tem o mundo de má vontade contra si.

Leia também: Professora faz experimento para mostrar a discriminação em escola no Canadá

Foi uma maneira muito engenhosa de trabalhar essa capacidade humana de se colocar na posição do outro, é um exercício que reproduz a realidade da opressão que se aplica não só na questão racial nos EUA mas a outros tipos de descriminação que podem ser melhor interpretados e percebidos através deste exercício.

Assista ao vídeo e reflita também:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,860,568SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Essa linda cerva apareceu no meio de uma sessão de fotos de bebê e o resultado é apaixonante

Existe coisa mais fofa do que ensaio fotográfico de recém-nascido? Com essa linda paisagem de outono, localizada no Sam Houston Jones State Park, no...

Senhor de 69 anos que vive de aluguel já construiu 24 casas para pessoas carentes

Ele poderia construir sua própria casa, mas preferiu ajudar os mais necessitados.

Pela primeira vez o Solstício de verão de Stonehenge será transmitido online

Pela primeira vez na história poderemos acompanhar o solstício de verão de Stonehenge online, o evento marca o dia mais longo do ano e...

De família humilde, esse brasileiro precisa da sua ajuda para estudar na melhor universidade do mundo

Segundo índices da OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), apenas 14% dos adultos brasileiros chegaram ao ensino superior. De origem humilde, o estudante...

Lego irá comercializar peças em Braille para alfabetizar deficientes visuais

A Lego anunciou que vai comercializar peças em Braille desenvolvidas pelo projeto Braille Bricks.

Instagram