Família inteira raspa a cabeça para apoiar menina com tumor ósseo raro

Em março deste ano, a pequena Sarah, 7 anos, de Camboriú (SC), foi diagnosticada com um tumor ósseo raro, Sarcoma de Ewing. Como forma de ajudá-la a aceitar o difícil processo da queda dos cabelos,a família toda: pai, mãe e irmão rasparam a cabeça, deixando a Sarinha mais à vontade e feliz!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Agora estamos todos iguais, que demais!”, comemorou a Sarinha ao relatar o que achou do gesto da família.

Desde o diagnóstico, a vida dessa família passou por grandes mudanças. Hoje, eles moram em Santo Amando da Imperatriz (SC), onde encontraram tratamento para a Sarah. Para ajudar a família com os custos do tratamento, lançamos a sua vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua!

mãe e filha de cabeças raspadas
Sarinha ficou feliz quando a família raspou a cabeça. Foto: Arquivo Pessoal

Por se tratar de um câncer raro, o SUS não oferece a quimioterapia para o caso dela, tendo que os pais arcarem com as despesas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Na última ressonância dela apareceu mais duas metástases, uma na coluna e uma na costela”, contou a mãe Nalva Ravaneli.

menina com câncer raro em hospital
Sarah foi diagnosticada com tumor ósseo em março deste ano. Foto: Arquivo Pessoal

Cada bloco de quimioterapia custa 3 mil reais, fora outros medicamentos, combustível e moradia. A Sarah tem ainda mais 6 meses de tratamento, ou seja, mais 18 mil reais.

“Foi mudado a quimioterapia mas que não tem pelo SUS. Entramos com ação judicial, foi negada duas vezes. Agora entramos com outra ação e estamos aguardando. Estamos comprando todos os medicamentos”, disse.

“Ela tinha muito amor pelos cabelos”

Em abril, começou a cair os cabelos da Sarinha, foi um processo muito difícil para ela.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ela não aceitava, tinha os cabelos compridos e não deixava cortar. Ela ficou bem abalada e pediu que nos raspássemos a cabeça para ficar igual a ela. Ela está fazendo tratamento com psicóloga, mexeu muito com ela”, contou a mãe.

menina com câncer raro antes da queda dos cabelos
Sarinha ficou muito abalada com a queda dos cabelos. Foto: Arquivo Pessoal

mãe e filha antes de rasparem a cabeça
Para apoiá-la, a mãe também raspou a cabeça. Foto: Arquivo Pessoal

Família vendeu a sorveteria para cuidar da Sarah

Hoje, o único que trabalha em casa é o pai da Sarinha, como motorista de aplicativo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Mas na semana que ela tem quimioterapia, ele não consegue trabalhar porque ele me leva, depois volta pra colocar o nosso outro filho, de 8 anos, na escola e volta me buscar no hospital. Como ela pode ter reação na semana, ele não pode ficar longe”, explicou Nalva.

família com a cabeça raspada para apoiar menina de 7 anos com câncer raro
Para apoiar a pequena Sarah que está fazendo tratamento contra um câncer raríssimo, a família raspou a cabeça. Foto: Arquivo Pessoal

Vamos ajudar a Sarinha com o tratamento? Clique aqui e contribua.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,844,630SeguidoresSeguir
24,858SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menino de 5 anos junta tampinhas para comprar cadeira de rodas pra pessoas necessitadas

Com um belo sorriso no rosto, o pequeno Felipe, 5 anos, de Brasília (DF), mobiliza pessoas na coleta de tampinhas de plástico. O motivo?...

Mulher que teve emprego negado por ser trans recebe indenização de R$ 245 mil

Para atender a alta demanda do Natal do ano passado, uma loja varejista chamada Debenhams, na Irlanda do Norte, abriu dezenas de vagas de...

Neta maquia avó com Alzheimer e transforma as visitas em tardes especiais ao lado dela

Hoje, você vai se emocionar com o lindo amor entre avó e neta. Conheça a Julia Cizar, 21 anos, e a dona Geni Maria,...

Papa celebra casamento de comissários de bordo durante voo no Chile

O Papa Francisco não para de surpreender a gente – e positivamente.

Brasileira ajuda bebês de pais refugiados com cangurus

A brasileira Anelise Amaral vive em Dublin, Irlanda, há oito anos. A imagem do menino sírio morto na praia de Bodrum, Turquia, despertou nela...

Instagram

Família inteira raspa a cabeça para apoiar menina com tumor ósseo raro 3