Família decide se alimentar apenas com o que produz em casa e estão muito melhor de saúde

Infelizmente, desde 2009 o Brasil é o maior consumidor mundial de agrotóxicos, o que é algo extremamente alarmante. Mas, felizmente temos iniciativas no país que timidamente começam a tentar mudar essa realidade, como já falamos aqui, aqui e aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E na casa da simpática família do Sr. Maurício Danciger, de 62 anos e de sua filha Vanessa, de 34 anos, não entra nem um grama de agrotóxico. Há cerca de três anos, eles se alimentam apenas do que plantam, onde moram no centro de Campo Grande.

Segundo reportagem do Jornal Extra, já na entrada do imóvel nos deparamos com diversos tipos de plantas, cada uma em seu vaso: orégano, salsinha, manjericão… e no meio deles, cresce mato e plantas. Essa organização dos vasos que faz com que haja um combate de pragas sem uso de agrotóxicos (fica a dica). Vanessa disse que a ideia é fazer com que o vegetal sirva de isca, para que assim eles não precisem usar inseticidas, pois muitas pestes são atraídas por essas folhagens e se aproveitam delas.

2015-864130358-201511051940277890_20151216

Vanessa acorda cedo para regar as plantas e fazer a colheita dos alimentos maduros, e a cada 15 dias eles fazem um novo plantio. Mais uma dica: eles colocam um pedaço de carvão dentro do regador, para que a planta tenha mais força. E nada de limpar a terra, tudo o  que cai ou morre fica para servir de adubo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Toda essa mudança drástica na alimentação foi visando melhorar a saúde de Maurício, que tomava há 15 anos muitos remédios para controlar a pressão sanguínea e foi informado que teria que aumentar a dosagem. Ele não ficou feliz com a notícia. E desde que mudou a alimentação há três anos conseguiu reduzir o consumo de medicamentos para zero.

“Com os alimentos orgânicos e sem conservantes, percebi mudanças e, hoje, não tomo mais remédios — comemora o fotógrafo, que chegou a emagrecer 40 quilos.”

E sua filha também se beneficiou muito da mudança, pois além de ter eliminado as dores da endometriose e da gastrite, perdeu 45 quilos.
2015-864132424-201511051945377937_201512172015-864130316-201511051940137887_20151216

Leia a matéria completa aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotógrafa capta as expressões quase humanas de animais em extinção

A fotógrafa alemã Manuela Kulpa cria obras de arte muito bonitas com espécies ameaçadas de extinção, de fotografias tiradas em jardins zoológicos à parques...

NY vai substituir centenas de orelhões por pontos de wi-fi gratuitos

Você lembra a última vez que usou um orelhão? Pois é. Pensando nisso, Nova Iorque vai substituir 500 cabines por pontos de serviço wi-fi gratuito até Julho deste...

Faculdade de Medicina de Taubaté oferece disciplina que aborda espiritualidade

A ideia é humanizar a formação dos estudantes.

“Estou vivendo uma vida normal novamente e isso não tem preço para mim”

"Iniciei minha faculdade em 2017, ainda com 17 anos, e foi tudo normal durante o 1º ano. Consegui um estágio na área em Curitiba...

Modelo ex-refugiada abandona passarelas dos EUA para lançar moda para muçulmanas

Até o ano passado, a modelo Halima Aden fez parte de todo o glamour típico das passarelas da moda nos Estados Unidos, quando resolveu...

Instagram

Família decide se alimentar apenas com o que produz em casa e estão muito melhor de saúde 2