Familiares coreanos se reencontram quase sete décadas depois

Familiares separados pela Guerra da Coreia (1950-53), conflito que dividiu o território coreano entre a parte sul e norte, voltaram a se encontrar na terça-feira (21) em um hotel, onde puderam conversar e lanchar a sós.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Um grupo de 89 sul-coreanos viajou na segunda-feira para a Coreia do Norte para se reunir com 185 familiares. O grupo recebeu seus entes queridos em um hotel localizado no monte Kumgang, no litoral sudeste do país, por volta das 10h na hora local (22h de segunda-feira no horário de Brasília).

Relacionado: Coreia do Norte e do Sul assinam tratado de paz e fim de armas nucleares

Quase sete décadas depois, elas lancharam nos quartos do hotel a sós pela primeira vez nos 18 anos em que as reuniões neste formato acontecem – a privacidade deixou todos mais à vontade para matar a saudade.

Lee Keum-seom, 92 anos, disse que rezou muito para que seu filho estivesse vivo. O filho dela tinha 4 anos de idade na última vez em que se viram.  “[Minha família] na Coreia do Norte não viveu muito tempo, então eu orei pela saúde do meu filho”, disse Lee para a CNN.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela estava ansiosa para ver o filho que hoje tem 72 anos, depois de tê-lo visto quando era apenas uma criança, sem saber muito bem por onde começar a conversar e poder recuperar uma parte do tempo em que viveram separados.

“O que eu devo perguntar?”, pergunta ela. “Oh, eu deveria perguntar a ele o que seu pai lhe contou sobre mim. Seu pai deve ter lhe contado sobre como nos separamos e onde ficava a nossa casa. Deveria perguntar a ele sobre isso”.

Ahn Seung-chun foi à Coreia do Norte para conhecer familiares que nunca conheceu, a esposa de seu irmão e um sobrinho. Ela também pretendia reencontrar seu irmão mais velho, mas acabou descobrindo que ele tinha falecido.

Leia também: Até 2020 a Coréia do Sul irá construir uma cidade inteira que não precisa de carros

“Mas, por outro lado, eu estou feliz em conhecer o sobrinho. Pelo menos eu vou encontrar um fruto do meu pai”, conta Ahn.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A maioria dos sul-coreanos que participou dos encontros esta semana tem entre 70 e 80 anos, e a mais velha é uma senhora de 101 anos, Baik Sung-gyu, segundo dados do Ministério de Unificação de Seul.

Um segundo grupo com mais de 300 sul-coreanos viajará para a Coreia do Norte no próximo final de semana, para reencontrar 83 familiares. As duas Coreias organizaram 20 rodadas de encontros nos últimos 18 anos – 20 mil coreanos participaram.

Os encontros coincidem com momentos de reaproximação dos dois países, que tecnicamente ainda estão em guerra, já que o conflito terminou com um armistício que nunca foi substituído por um tratado de paz.

Confira o vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crédito da foto: Reprodução/Cortesia de Blue House

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,499,046SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Voluntários entregam mais de 1.500 cestas básicas para moradores de comunidades carentes

A campanha Favelas Esquecidas começou a distribuir as primeiras cestas básicas para famílias que perderam sua renda.

Oficina em Cedral (SP) restaura brinquedos para doar para crianças carentes no Natal

Uma oficina de brinquedos em Cedral (SP), vem organizando uma super boa ação para as crianças carentes da cidade. Eles reformam brinquedos velhos e...

Menino de 6 anos se realiza com ‘bolo’ de mortadela no aniversário

Aquela carinha de: preciso de mais nada, não!

Sem aulas, avó do ES ensina neta a ler e escrever em casa durante a pandemia

Desde o início da pandemia muitas escolas estão com o ano letivo suspenso. Para aquelas que se estruturaram com plataformas online, algumas matérias conseguem...

Zeladora de hospital se forma com rodo na mão: ‘Com esse dinheiro paguei a faculdade’

Plena e orgulhosa, a zeladora Erica Reis, que trabalha no Hospital Municipal de Jaru (RO), fez questão de lembrar em sua formatura de onde...

Instagram