Familiares coreanos se reencontram quase sete décadas depois

Familiares separados pela Guerra da Coreia (1950-53), conflito que dividiu o território coreano entre a parte sul e norte, voltaram a se encontrar na terça-feira (21) em um hotel, onde puderam conversar e lanchar a sós.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Um grupo de 89 sul-coreanos viajou na segunda-feira para a Coreia do Norte para se reunir com 185 familiares. O grupo recebeu seus entes queridos em um hotel localizado no monte Kumgang, no litoral sudeste do país, por volta das 10h na hora local (22h de segunda-feira no horário de Brasília).

Relacionado: Coreia do Norte e do Sul assinam tratado de paz e fim de armas nucleares

Quase sete décadas depois, elas lancharam nos quartos do hotel a sós pela primeira vez nos 18 anos em que as reuniões neste formato acontecem – a privacidade deixou todos mais à vontade para matar a saudade.

Lee Keum-seom, 92 anos, disse que rezou muito para que seu filho estivesse vivo. O filho dela tinha 4 anos de idade na última vez em que se viram.  “[Minha família] na Coreia do Norte não viveu muito tempo, então eu orei pela saúde do meu filho”, disse Lee para a CNN.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ela estava ansiosa para ver o filho que hoje tem 72 anos, depois de tê-lo visto quando era apenas uma criança, sem saber muito bem por onde começar a conversar e poder recuperar uma parte do tempo em que viveram separados.

“O que eu devo perguntar?”, pergunta ela. “Oh, eu deveria perguntar a ele o que seu pai lhe contou sobre mim. Seu pai deve ter lhe contado sobre como nos separamos e onde ficava a nossa casa. Deveria perguntar a ele sobre isso”.

Ahn Seung-chun foi à Coreia do Norte para conhecer familiares que nunca conheceu, a esposa de seu irmão e um sobrinho. Ela também pretendia reencontrar seu irmão mais velho, mas acabou descobrindo que ele tinha falecido.

Leia também: Até 2020 a Coréia do Sul irá construir uma cidade inteira que não precisa de carros

“Mas, por outro lado, eu estou feliz em conhecer o sobrinho. Pelo menos eu vou encontrar um fruto do meu pai”, conta Ahn.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A maioria dos sul-coreanos que participou dos encontros esta semana tem entre 70 e 80 anos, e a mais velha é uma senhora de 101 anos, Baik Sung-gyu, segundo dados do Ministério de Unificação de Seul.

Um segundo grupo com mais de 300 sul-coreanos viajará para a Coreia do Norte no próximo final de semana, para reencontrar 83 familiares. As duas Coreias organizaram 20 rodadas de encontros nos últimos 18 anos – 20 mil coreanos participaram.

Os encontros coincidem com momentos de reaproximação dos dois países, que tecnicamente ainda estão em guerra, já que o conflito terminou com um armistício que nunca foi substituído por um tratado de paz.

Confira o vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

crédito da foto: Reprodução/Cortesia de Blue House

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,271,435SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Aos 88 anos, mãe encontra filha que pensou ter morrido no parto

A senhora Genevieve Purintonl, hoje com 88 anos, levou 69 anos para descobrir que a filha, durante um trabalho de parto, não havia morrido...

Homem encontra VHS de bebê dando primeiros passos e devolve para a família

No final do mês passado, Jim McKay comprou uma fita videocassete em uma loja de penhores de Cedar Park, Texas (EUA), para um projeto...

Pai vira modelo por um dia para filha maquiadora e foto viraliza

Como gesto de apoio à filha, que é maquiadora profissional, seu pai virou modelo por um dia, sendo completamente maquiado por ela. Geovanna Finati escolheu...

Médico se veste de Batman para atender crianças em Hospital

É assim que o médico André Calandrini recebe as crianças atendidas no Hospital Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Tubarão (SC)

Instituição oferece programa inédito para pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA)

(Por Claudia Corbett) Marcos, João e Teo têm muitas coisas em comum. São feras no videogame, têm 13 anos, adoram desafios, são filhos únicos e...

Instagram

Familiares coreanos se reencontram quase sete décadas depois 1