Famílias criam projeto que recolhe lixo de praias de Peruíbe (SP) voluntariamente

Três famílias apaixonadas por Peruíbe, no litoral Sul de São Paulo, se juntaram para recolher o lixo das praias da região. Batizaram o projeto de “Família Catalixo” e a missão é conscientizar o maior número de pessoas, turistas e residentes, de que “o seu lixo é de sua responsabilidade”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mais do que um dever de qualquer cidadão, uma das idealizadoras do projeto, Fabíola Rodrigues, afirma que é uma forma de preservar a natureza. Mas conscientizar pelo exemplo, botando a mão na massa, ao invés de apenas dizer que lugar de lixo é no lixo.

Leia também: No litoral de SP, quem recolher lixo da praia ganha aula grátis de stand up paddle

A ideia surgiu numa conversa com a amiga Fabiana Cabral sobre o aumento do lixo nas praias de Peruíbe. Concluíram que uma forma de amenizar o problema seria levando saquinhos nas suas caminhadas. Em novembro de 2018, um amigo saiu do mar carregando sacos plásticos: a ideia do “Família Catalixo” ganhava mais força.

famílias recolhem lixo praias peruíbe

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“As famílias resolveram se juntar a nós duas para fazer a coleta. Nós não moramos em Peruíbe, mas a gente não se considera turista. Temos casa de veraneio na cidade há mais de 20 anos, e temos uma longa história de amor pela cidade”, disse Fabíola ao Razões para Acreditar.

famílias recolhem lixo praias peruíbe

O projeto começou oficialmente em janeiro de 2019 e conta com uma página no Instagram, onde divulgam as ações do grupo e convidam mais pessoas a participar. Em janeiro, foram 10 ações. Fabíola conta que a intenção é fazer pelo menos uma coleta por mês, já que todos moram em São Paulo.

“Todo o lixo que recolhemos é descartado nas lixeiras da Prefeitura, localizadas na praia mesmo, até porque a cidade não tem coleta seletiva”, afirma.

famílias recolhem lixo praias peruíbe

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Vovó de 70 anos passa o ano tirando lixo de 52 praias

Segundo ela, os lixos mais comuns são as bitucas de cigarro (“em primeiríssimo lugar”), canudos plásticos, garrafas PET e latinhas. Mas Fabíola diz que eles encontram de tudo, pasmem: desde absorventes, fraldas sujas, pinos de drogas até camisinhas. Coisas realmente difíceis de acreditar!

famílias recolhem lixo praias peruíbe

Com luvas apropriadas, o “Família Catalixo” deposita o lixo recolhido em sacolas de 3 litros: “Já chegamos a recolher mais de 200 kg de lixo em pouco mais de 2h de caminhada em um pequeno trecho”. Fabíola ressalta que o grupo não tem apoio externo nem tem interesse: é por amor à Peruíbe!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

famílias recolhem lixo praias peruíbe famílias recolhem lixo praias peruíbe

É como se a gente estivesse cuidando do quintal da nossa casa. É gratificante, mas também revoltante quando a gente para perto de uma barraca e vê o pessoal sem consciência. Tudo é jogado no chão. Mas quando a gente termina o que tá fazendo é uma sensação, assim, de gratidão e amor. Faz a gente se sentir tão bem que não dá vontade de parar”, destaca Fabíola.

famílias recolhem lixo praias peruíbe

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

famílias recolhem lixo praias peruíbecrédito das fotos: Reprodução/Família Catalixo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,289,873SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Número de pontos elétricos de recarga supera bombas de gasolina no Japão

O país asiático tem 50 mil pontos de recarga para veículos elétricos.

Elefanta de 70 anos que passou a vida presa como atração turística é finalmente livre

Gajraj, uma elefanta de 70 anos de idade é a primeira paciente do recém-inaugurado hospital de elefantes da ONG Wildlife SOS - o primeiro hospital...

“Cão unicórnio” resgatado tem pequena cauda na testa e faz sucesso na web

Além do rabinho, o nome de Narwhal chama atenção!

Horta flutuante em NY vai permitir que moradores colham alimentos frescos de graça

O rio Hudson, no Brooklyn, na cidade de Nova York vai ganhar uma horta flutuante com 80 tipos diferentes de alimentos, que podem ser colhidos gratuitamente. O projeto "Swale" é da artista Mary...

Livro explica direitos humanos de forma inovadora e gera doações para projeto social

Livres e Iguais! é um livro para celebrar a Declaração Universal dos Direitos Humanos. No lugar das páginas tradicionais, o livro traz 30 cartões-postais...

Instagram

Famílias criam projeto que recolhe lixo de praias de Peruíbe (SP) voluntariamente 1