Faxineira do STF rotulada de analfabeta passa em 4 concursos públicos de nível federal

kickante“Pensaram que eu era analfabeta”, diz a ex-faxineira do STF, Marinalva Luiz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O livro Seu Sonho tem Futuro veio para que você viva seu sonho e crie renda extra, sem gastar dinheiro próprio!

Ela superou o preconceito e a desconfiança de pessoas que não acreditavam que uma moça que trabalhou na limpeza do tribunal pudesse ser aprovada em quatro concursos públicos: STF, STJ (Superior Tribunal de Justiça), Ministério do Trabalho e MPU (Ministério Público da União).

Alguns colegas insinuaram até que ela havia comprado o gabarito da prova, de 2008, quando aconteceu o concurso do Supremo Tribunal Federal. Como se ela pudesse gastar o salário que ganhava como faxineira, de R$ 500, comprando gabarito…

“O preconceito está enraizado na sociedade brasileira ainda”, desabafa Marinalva. “Eu sempre gostei de ler. Lia desde gibi a Karl Max. Na minha casa tinha mais livros e revista do que em qualquer casa do meu bairro. As pessoas não entendiam por que eu e minha irmã líamos tanto. Hoje vejo que isso foi fundamental e um diferencial na minha vida.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Marinalva foi aprovada em 29º lugar. Ela aguardou quatro anos para ser convocada. O salário previsto era de R$ 3 mil, ou seja, 500% a mais do que a ex-faxineira recebia mensalmente.

Ela conta que a melhor vantagem do emprego no serviço público foi poder incluir a mãe como dependente no plano de saúde. “Ela foi muito bem tratada nos melhores hospitais do Plano Piloto e Taguatinga, especialmente no Santa Marta e São Francisco, onde infelizmente, ela veio a falecer, há dois anos.”

Segundo Marinalva, o segredo para o seu sucesso era saber aonde queria chegar e como. “A primeira dica é: decida onde você quer trabalhar. Eu só fiz concurso para o judiciário porque as matérias são as mesmas e somente o regimento interno que muda. Fiz do Ministério do Trabalho porque queria incentivar uma amiga a estudar e acabei fazendo a inscrição no último dia. Caí aqui de paraquedas”, ri.

Segundo: estude por livros e sites, nunca compre apostilas. Além de resumidas demais, são caríssimas. Um exemplo: quando estudava ainda para o STF, já tinha tudo quanto era exercício feito. Uma amiga comprou uma apostila na banca de revista e fui dar uma olhada apenas nos exercícios sobre a legislação do tribunal.”

Com essas dicas, como Marinalva, você pode ir longe. Basta acreditar!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Pedreiro que pedalava 42 km para estudar Direito finalmente se forma!

gif

via [G1] Fotos: Alexandre Bastos/G1

E se você também tem um sonho, este livro te ajudará a dar o próximo passo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,444,158SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Campanha educa crianças para se protegerem de violações sexuais

De maneira didática e leve, a animação ensina às crianças como se protegerem e denunciarem violações sexuais.

Livraria de NY faz apelo na internet para não fechar e vende mais de R$ 1 milhão em dois dias

A Strand Bookstore é uma das livrarias mais tradicionais de Nova Iorque, nos EUA. Ela fica na região de Greenwich Village e funciona desde...

‘Livros que Voam’: Comandante cria projeto e doa mais de 400 livros para jovens carentes do interior da Bahia

O céu nunca foi limite para o comandante de aeronaves da Casa Militar, Eduardo Luiz Silva. Isso porque, durante uma de suas viagens de...

Inscrições abertas para o Melhor Projeto Social Geek no Prêmio Cubo de Ouro 2019

O Prêmio Cubo de Ouro 2019 abriu as inscrições para a categoria “Melhor Projeto Social Geek”. A premiação reconhece os principais nomes e projetos...

Garoto de 4 anos apaixonado por garis, ganha uniforme especial da empresa de coleta de São Carlos (SP)

Não é qualquer uniforme que o João Lucas, de 4 anos, ganhou. É a roupa oficial da empresa de limpeza urbana que ele mais...

Instagram