Filha de mãe solo, ela criou um canal para falar com quem também cresceu sem o pai

A Vivi superou uma infância dura ao lado da mãe solo e de suas duas irmãs, e hoje ajuda pessoas com a mesma realidade que ela por meio do canal Vivi Em Família.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Seu conteúdo é voltado para pessoas que não tiveram e/ou foram abandonados por seus pais/mães e também para todos aqueles que são afetadas por essa realidade (mãe solo, pais ausentes, avós e seus familiares).

A ideia do canal é passar mensagens de apoio, informação sobre paternidade e este universo, além de servir de inspiração para todo mundo seguir suas vidas da melhor forma possível.

filha mãe solo criou canal falar com quem também cresceu sem pai
A Vivi criou o canal Filhos Sem Pais Viviane para conversar com pessoas que não tiveram ou foram abandonados pelos pais

Ausência da mãe

Assim como milhões de brasileiros, a Vivi foi abandonada pelo pai ainda recém-nascida e sua mãe teve que se desdobrar em mil para dar as melhores condições para ela e suas irmãs.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Por trabalhar fora, sua mãe também se ausentou boa parte da sua infância e adolescência e quem cuidava de fato dela era sua irmã mais velha.

A Vivi foi perceber o quanto o abandono paterno afetava a presença da sua mãe no seu dia a dia quando ela teve de ir à sua formatura da 4ª série sozinha, enquanto sua mãe trabalhava.

“Nesse dia eu tive a noção do que é não ter um pai, quando vi todo mundo buscando o diploma acompanhado, enquanto eu ia sozinha”, conta.

A partir desse momento ela teve maturidade pra entender que sua mãe não tinha culpa por estar ausente, uma vez que ela poderia participar mais ativamente da vida da filha se tivesse as responsabilidades por sua criação fossem divididas com o pai.

Mas nem todo mundo consegue superar da mesma forma que ela esse abandono, por isso hoje a Vivi se comunica com pessoas com a mesma realidade que ela por meio do canal e também pelo Instagram.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A luta da Vivi é para mudar esse contexto naturalizado do abandono paterno. “Por pessoas que como eu, que cresceram na ausência de um pai ou de uma mãe, e conseguiram se sobreviver, as pessoas esquecem de cobrar a presença do pai”

Toda a história da Vivi foi contada na sessão 49 do canal ter.a.pia:

Conteúdo do ter.a.pia, canal parceiro do Razões.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,520,475SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

ONG recolhe milhas áreas para reunir famílias de refugiados

A ONG Miles 4 Migrants recolhe doações de milhas aéreas para reunir famílias de refugiados separados em conflitos.

“A Ponte”: documentário que retrata a periferia de São Paulo

Um rapper famoso, uma educadora otimista e um escritor apaixonado que convivem diariamente com as dificuldades da periferia da Zona Sul de São Paulo...

Pitbull que vive nas ruas protege menino perdido até chegar o resgate

Kh’amorion Taylor se perdeu por algumas horas e ficou circulando pelo bairro ao norte de Saint Louis City, Missouri (EUA), tentando encontrar o caminho...

Após vídeo viralizar, idoso recebe apoio de desconhecidos para salvar sua camisaria em SP

Apenas seis! Essa é a quantidade de camisas que o seu Odiney Pedroso, um senhorzinho prestes a completar 90 anos, vendeu desde o início...

Casal de idosos joga Mario Kart diariamente para ver quem fará chá

Em um relacionamento, temos diversos hábitos em comum com nosso parceiro ou parceira: ir ao cinema ou a um parque juntos, andar de mãos...

Instagram