Relato emocionante: Filha divide conquista com o pai falecido, enviando mensagem mesmo após sua morte

Só quem já passou pela perda de um pai pode entender o sofrimento e a beleza do ato dessa filha. Jéssica passou na prova para sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), mas a conquista, apesar de tão desejada, não teve o mesmo sabor sem a presença de seu maior incentivador. Apesar da morte do pai, ela resolveu dividir com ele, mesmo que virtualmente, aquele sonho que eles alimentaram juntos. “Pai, eu passei!!!”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A mensagem foi enviada para o WhatsApp de Paulo. Lá, estava o registro da última vez em que ela informou que não havia sido aprovada. E com aquela palavra que só os pais sabem dizer nessas horas, seu Paulo havia respondido: “Errando se aprende”.

“No dia da prova eu já tava (sic) muito triste de saber que, independentemente de passar ou não, eu não teria ele para anunciar o resultado. Assim que eu sentei no carro, entrou uma borboleta de forma muito rápida e se escondeu no volante. Foi um sentimento de muita leveza, todo nervosismo passou. Acredito muito que tenha sido um sinal dele. Eu tenho certeza de que eu não fiz essa prova sozinha”, disse.

Filha e pai
Pai foi o maior incentivador de Jéssica. Foto: arquivo pessoal

Jéssica acabou enviando a mensagem, mesmo sabendo que o pai não estaria lá para responder. “Eu desabei, porque queria muito falar para ele que tinha passado, de alguma maneira materializar isso, então o envio foi a forma que encontrei”, contou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja o relato dela:

Relação entre pai e filha foi uma construção

Passar nessa prova não foi maior do que todas as provações que esta família passou junta. Seu Paulo sofreu muito na infância, ficou viúvo aos 20 anos de idade com três filhos. Assim, pai e filha aprenderam juntos sobre muitas coisas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pai segurando filha pequena nos braços
Jéssica foi a primeira filha de Paulo. Foto: arquivo pessoal

“Foi uma relação de muito aprendizado, de muita troca, porque éramos muito diferentes e muito parecidos. Foi uma relação baseada em muita conversa, que foi amadurecendo, de pai e filha que foram aprendendo a respeitar a diferença de um e de outro e aprendendo a apoiar o outro, mesmo às vezes não concordando”, contou Jéssica.

Pai sendo em cadeira com duas filhas pequenas
Paulo criou os filhos sozinho. Foto: arquivo pessoal

Quando Jéssica perdeu o primeiro emprego, ela decidiu que ia largar a faculdade, mas o pai não deixou. “Ele disse para eu não parar de estudar e que se fosse preciso deixava de comprar algo em casa”, relembrou emocionada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pai com filha com roupa de formatura
Paulo foi o grande motivador para Jéssica fazer faculdade. Foto: arquivo pessoal

Trabalhando em metalúrgica, até durante à noite, ele criou sozinho os três filhos e queria vê-los formados. Para Jéssica, Paulo dizia que ela precisava ser uma mulher independente. “Ele me ensinou a me amar”, contou.

Depois de tanto sofrimento, mesmo ainda pequeno, Paulo tentou proteger os filhos para que não passassem pelo mesmo. “Eu aprendi com a experiência dele de vida, de um cara que teve uma vida muito difícil, que carregou dentro dele uma criança muito ferida. Eu entendi a dureza dele”, relata Jéssica.

Homem sorrindo
Foto: arquivo pessoal

E, mesmo após sua morte, ele continuará sempre presente na vida desses filhos, seja batendo asas na forma de uma borboleta ou na mensagem não respondida no WhatsApp. “Quando eu precisei, ele estava lá. É uma pessoa que viveu pra gente”, finalizou a filha.

Pai com filha pequena
Foto: arquivo pessoal

Pode trazer o balde, que o lencinho não vai dar conta de enxugar as lágrimas aqui não 😭

Já viu nosso Jornal do Razões? Assista:

Selo Conteúdo Original Razões para Acreditar

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM










Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,810,195SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Melissa lança coleção unissex e com modelos até a numeração 44

No último ano vimos várias marcas criarem coleções unissex, ou sem gênero esprcífico, como nessa linha para crianças e nessa outra para adultos. Seguindo a...

Voluntários entregam cobertores e quentinhas a moradores de rua em Salvador

É no mês de junho que começa o inverno, estação marcada pelas fortes chuvas e tempo frio. A baixa temperatura é um clima convidativo...

Cachorra anda 3,2 km para fazer uma ‘visitinha’ à tutora no trabalho: ‘Estava com saudade’

No início deste mês, Liza Thayer, de Connecticut (EUA), recebeu uma ligação surpreendente do seu trabalho, suficiente para deixá-la sem reação. Liza trabalha como cuidadora...

Ciclista encontra cachorro desnutrido na estrada e resolve adotá-lo. Agora, eles viajam juntos!

Quem já resgatou algum animal perdido sabe que não tem dia e nem local pra isso. E foi o que aconteceu com um casal...

Relato de operadora pernambucana sobre acolhimento de empresa na sua transição de gênero viraliza

Em junho comemoramos o mês do Orgulho LGBT+, momento em que há mais visibilidade para o movimento que se organizou pela primeira vez lá...

Instagram

Relato emocionante: Filha divide conquista com o pai falecido, enviando mensagem mesmo após sua morte 3