“A filha do pedreiro e da dona de casa venceu”: jovem de povoado sergipano se forma em Nutrição

Dona de uma determinação admirável, a nutricionista Talila Soares de Figueiredo é uma daquelas pessoas cuja história de vida nos faz suspirar – e se inspirar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nascida e criada em um povoado no interior de Tobias Barreto (SE), Talila é filha de um pedreiro e de uma dona de casa, sendo também a irmã mais velha de uma família composta por 6 pessoas.

Aliada à sua garra e força de vontade, ela atribui o apoio incondicional e incentivos dos pais em ter conseguido ser aprovada em uma universidade federal e, quatro anos depois, ter conquistado o diploma em Nutrição.

"A filha do pedreiro e da dona de casa venceu": jovem de povoado sergipano se forma em Nutrição

“Na realidade da comunidade em que vivo, ter uma graduação era difícil e talvez impossível. Naquela época, ou você tinha condições financeiras para fazer uma faculdade, ou corria atrás do Fies. E rara era as vezes em que você conseguia uma bolsa pelo Prouni. Mas uma bolsa em uma universidade pública não, isso era impossível”, contou Talila.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A jovem sempre se perguntava: “o porque nós não? Porque os outros conseguiam e eu não?.

“Pois eu sempre via história de várias e várias pessoas com a mesma realidade que eu, conseguindo realizar todos os seus sonhos”, diz. Foi aí que ela decidiu, em suas palavras, “quebrar os círculos”.

Talila queria entrar em uma universidade federal, e não importava o tempo que fosse demorar, ela não arredaria o pé, não iria parar até conseguir isso, como uma verdadeira meta de vida.

Trajetória rumo ao ensino superior

No final de 2015, Talila concluiu o ensino médio e realizou a prova do Enem, porém não se saiu bem. Ficou frustrada, pois precisava ingressar em uma universidade pública, ciente que seus pais não teriam condições de arcar com os custos de uma particular.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em 2016, conseguiu uma bolsa em um curso pré-vestibular promovido pelo governo e colocou todas as fichas nesse curso. Lá, conheceu pessoas que lhe ajudaram e lhe instruíram na sua caminhada.

No ano seguinte, foram abertas as inscrições para o SISU. “Eu me inscrevi e na primeira chamada eu fiquei na 37° posição de apenas 10 vagas, ou seja, não tinha conseguido entrar. Insisti e coloquei meu nome na lista de espera e na segunda chamada fiquei na 15° posição, onde tinham apenas 7 vagas (não entrei mais uma vez)”, relembrou.

“Insisti novamente e permaneci com meu nome na lista de espera e na terceira chamada eu fiquei na 6° posição de apenas 5 vagas. Nesse momento, eu fui chamada para realizar a pré-matrícula e teria que levar todos os meus documentos e da minha família para a Universidade. Saí pegando tudo que era documento, declaração e fui até Lagarto (SE) realizar a pré-matrícula”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Talila só precisava de uma vaga, apenas uma.

Foi aí que em abril de 2017, ela enfim recebeu a grande notícia! “Era a mensagem de um amigo do curso me parabenizando pela aprovação. Eu entrei em último lugar, depois dessa chamada não teve mais nenhuma outra chamada, eu fui a última aprovada em nutrição daquele ano. A colocação não importava, o que importava era a aprovação e eu sempre dizia, só preciso de uma vaga, nem que fosse a última”.

A sergipana se tornou a primeira pessoa nascida e crescida em sua comunidade a conseguir aprovação em uma Universidade Federal, no curso dos seus sonhos. “Aquilo que parecia impossível, tornou-se possível. Pois eu tinha a certeza que a realidade em que eu vivia, não iria determinar o meu futuro”.

Reação dos pais

Pensa numa família que ficou orgulhosa com a conquista da filha. “Minha mãe chegou chorando, me parabenizando, e ela disse uma frase que me marcou: ‘é difícil ver uma filha querendo estudar e eu não ter condições de dar isso, e hoje ela conseguiu uma bolsa para estudar de graça para fazer a faculdade dela’😭😭”, relembrou Talila.

O sonho, afinal, era da futura nutricionista. Ainda assim, naquele momento ela viu que também estava realizando o sonho dos seus pais. “E na formatura não podia deixar de homenageá-los. Esse choro representa todas as dificuldades, desafios e principalmente as incertezas que vivemos nos últimos 4 anos”, completou.

A filha do pedreiro e da dona de casa venceu!

Convidada a deixar uma mensagem para todas as pessoas que lutam para entrar no ensino superior, Talila afirmou: “Com os olhos cheios de lágrimas de alegria e esperança que sonho que mais pessoas cheguem aonde cheguei […], mesmo que tudo pareça impossível. E se eu pudesse te dá um conselho ele seria: lute pelos seus sonhos. Nunca pare de sonhar, pois os sonhos irão te levar a lugares que você nunca imaginou”.

Fotos: Reprodução / Instagram: @talilafigueiredo

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,256,096SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

A internet não está sabendo lidar com as reações da nadadora que bateu recorde e não sabia

A nadadora chinesa Fu Yuanhui alcançou um feito além das suas expectativas mais otimistas. Fu bateu o recorde pessoal na prova dos 100 metros...

Médico se fantasia de cachorro para abraçar a filha e a esposa grávida em MG

“Na hora que eu a abracei, senti uma coisa muito forte. Um amor gigante misturado com uma dor muito grande.” A gente mal começa a...

Marido contrata ilustradores para transformarem em quadros as fotos da família

Você quer fazer um presente de aniversário especial para sua esposa? Que tal entregar vários quadros em forma de desenhos de vários momentos da...

Vendedor de amendoim se forma em direito em Petrópolis (RJ)

Ele conta que escolheu ser advogado para lutar contra as injustiças que vê no mundo.

Instagram