Mãe e filho se reencontram após 30 anos de separação forçada graças a uma carta

Tudo tem sem tempo, né não? Depois de trinta anos sem saber o paradeiro da sua mãe biológica, o jornalista Rodolpho Rafael investigou um fio de esperança que sobrara em forma de uma carta e, finalmente, conseguiu realizar o tão sonhado encontro com Dona Edileuza Fernandes, sua mãe biológica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“É uma mistura de sentimentos. Eu estava muito nervoso, mas a sensação é o medo do novo, a apreensão de como seria, mas é uma sensação muito boa, depois do abraço. A espera do abraço por parte da minha mãe durou 30 anos”, disse Rodolpho.

O encontro aconteceu esta semana em Ubatuba (SP). O jovem saiu da cidade de Esperança (PB), rodou mais de 2.500 km para poder dar o desejado abraço em Dona Edileuza.

Filho abraçado com a mãe, ambos de camisa preta, em frente a várias plantas verdes
Encontro aconteceu nesta quarta-feira, 20 de janeiro, em Ubatuba. Foto: Arquivo pessoal

“A sensação é de muita felicidade por ter encontrado com ele, um frio na barriga, coração acelerado, chorei e finalmente chegar a hora de ficar ao lado dele. Estou muito feliz com tudo isso. Voltei no tempo, é como se tivesse ele nos braços de novo“, disse a mãe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

No momento em que eles se encontraram, Rodolpho gravou um vídeo.

Rodolpho vai ficar pouco menos de uma semana com a mãe, antes de voltar para a Paraíba. “Vamos aproveitar para viver bons momentos e escrever uma nova história“, disse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

REENCONTREI MINHA MÃE BIOLÓGICA DEPOIS DE 30 ANOS | Histórias de ter.a.pia #120

O Rodolpho sempre soube que tinha sido deixado na porta de seus pais ainda recém-nascido, e perto de completar 30 anos, decidiu buscar informações sobre o paradeiro da sua mãe biológica e o porquê dela ter dado ele

Publicado por ter.a.pia em Terça-feira, 26 de janeiro de 2021

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Rodolpho foi separado à força da mãe biológica

O encontro de mãe e filho tem ainda mais significado na vida dos dois por causa da forma como eles foram separados. Dona Edileuza ficou grávida aos 20 anos de idade e o namorado era um homem que a agredia bastante. Além disso, o pai de Edileusa não aceitava que ela envergonhasse a família engravidando antes do casamento. Por isso, ela foi obrigada a dar a criança.

É viver o hoje, o que passou passou e nós temos uma oportunidade de fechar um ciclo e começar uma nova história“, disse Rodolpho.

Rodolpho foi entregue em casa de pais adotivos com carta: “Seu presente de Natal”

Depois de ser tirado da mãe, Rodolpho foi entregue a um grupo de mulheres que cuidava de crianças órfãs na sua cidade. Elas o colocaram numa cesta e puseram na porta de um casal, dias antes do Natal, com uma carta que dizia: “Seu presente de Natal”.

O garoto foi criado com amor e carinho pelos pais adotivos, Antônio Rafael e Maria do Carmo. “Desde criança, soube que era filho do coração e meus pais sempre me ensinaram a não ter raiva da pessoa que me teve, pois com toda certeza se ela havia me dado existia uma história muito triste por traz dessa carta”, relatou.

Foto de Filho com pais
Pais adotivos nunca deixaram de apoiar filho na procura por mãe biológica. Foto: Arquivo pessoal

Veja a íntegra da carta!

“Boa noite, estou invadindo sua casa para lhe pedir que me acolha. Não tenho pai e nem mãe, por isso escolhi vocês para serem os meus, pois sei que vocês são carentes de carinho e eu também o sou. Não escolhi dia, nem mês para nascer, mas por força do destino, nasci faltando 8 dias para o Natal e escolhi logo vocês para este presente maravilhoso. Como o menino Deus que não tinha onde nascer, e todas as portas se fecharam, espero que as portas do seu coração não se fechem para mim. Seremos uma família muito feliz! Quero te chamar mamãe e papai. Não tenho nome e nem sou registrado, me faça cristão como vocês. Deus te abençoe.”

Ass. Seu Presente de Natal.

O cuidado de mãe com filho nunca acaba né? É o caso da mãe que tem deficiência auditiva e que não dorme à noite com medo da sua bebê chorar e ela não perceber. Lançamos uma vaquinha no VOAA para ajudá-la a comprar um aparelho auditivo. Clique e contribua!

Jornalista investigou a carta e conseguiu localizar a mãe e uma grande família em volta

Com a carta em mãos, Rodolpho Rafael, que é jornalista, fez um trabalho quase que de jornalismo investigativo. Ele não podia encontrar os pais adotivos durante a pandemia e saiu buscando nas redes sociais pistas sobre a sua mãe biológica.

Logo ele descobriu que a sua madrinha fazia parte daquele grupo de mulheres que cuidava de crianças órfãs e soube também que a ex-empregada doméstica de um casal amigo com quem trabalhava poderia ser a sua mãe.

Eles o mostraram uma foto de Dona Edileuza, tirada na época na casa da família. Ela já estava grávida na fotografia, gestante de Rodolpho Rafael, e ninguém sabia. É o destino mesmo, né não?

Foto antiga de mulher
Rodolpho se emocionou ao ver foto da sua mãe grávida dele, mesmo sem ter certeza. Foto: Arquivo pessoal

“Tive acesso a foto, meu coração pulava pela boca, mas eu disfarcei e agi com naturalidade“, lembrou.

Rodolpho postou a foto na internet e logo foi aparecendo um primo, depois uma tia e por aí foi. E ele encontrou não somente a mãe, mas conheceu três irmãos, quatro sobrinhos, um cunhado, dez tios e os avós maternos ainda. E tem mais! Depois da repercussão, ele ainda descobriu que tinha dois irmãos por parte de pai.

Olha o tanto de parentes:

Irmãos abraçados
Rodolpho e seu irmão Samuel. Foto: Arquivo pessoal

Filho abraçado com mãe e irmã em jardim
Rodolpho e sua irmã Izabel. Foto: Arquivo pessoal

Irmão e irmã abraçados
Rodolpho e sua irmã Yolanda. Foto: Arquivo pessoal

Homem abraçado com duas tias
Rodolpho e as tias Silvana e Maria. Foto: Arquivo pessoal

Primos fazendo foto com filhos e sobrinhos
Rodolpho e os primos. Foto: Arquivo pessoal

Rodolpho conheceu seus sobrinhos Ana Cláudia, Cauã Miguel, Carlos Eduardo e Kaique Emmanuel.

Tio com sobrinho no colo

Tio com sobrinho no colo

Tio com sobrinho no colo

Tio sentado com sobrinha em sofá

“Lutei muito, muito por esse momento. Eu só tenho a agradecer a Deus e a essa família maravilhosa que colocou na sua vida, que o fez um grande homem. Quantas noites de sono eu perdi, pensando a noite inteira como eu ia te achar, mas Deus é tão fiel que hoje foi o dia. Eu nunca deixei de amar o meu filho“, contou Dona Edileusa.

E pensa que acabou? No meio das apurações, Rodolpho ainda encontrou um primo por parte do pai biológico que também estava à procura da mãe biológica e que encontrá-la nesta quinta-feira, 21, também em São Paulo. “E ele só se decidiu quando eu contei a minha história. Aí ele tomou coragem e disse que vinha, pegou e comprou a passagem”, contou o jornalista.

Ai, essa história rende até uma novela. Vida longa e feliz para todos vocês. 🥰

Aposto que você já comprou ou conhece alguém que tenha comprado de uma consultora da marca Tupperware®.Mulheres que…

Publicado por Razões Para Acreditar em Segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Selo Conteúdo Original Razões para Acreditar

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,429,587SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Criança realiza sonho de comemorar aniversário ao lado de bombeiros em Itambé (PE)

O pequeno Edvaldo Neto, de 3 anos, que mora no município de Itambé (PE), tinha o sonho de comemorar seu aniversário ao lado dos...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Jô Soares faz homenagem ao filho autista Rafael que faleceu

O apresentador Jô Soares começou seu programa de uma forma diferente, ele fez uma singela homenagem fazendo um breve discurso de despedida ao seu...

Internautas se unem para construir casa pra família que vive em pobreza extrema

A situação da casa da família da Maria das Dores, 38 anos, é uma coisa de partir o coração. Maria, o marido Jessilson, 48 anos,...

Pedigree lança plataforma para formar humanos-guias de cães cegos

Quando uma pessoa perde a visão, é comum ela poder contar com um cão-guia, mas nem sempre a recíproca é verdadeira.

Instagram