Filho abre mão de trabalho e pai volta a trabalhar após 6 anos desempregado: “Meu orgulho”

Seu Pompo tem 61 anos e metade da sua vida trabalhou como representante comercial. Perdeu o emprego há 6 anos, tentou uma recolocação, sem sucesso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foi trabalhar como motorista de aplicativo, em Lagoa Santa (MG), mas chegou um momento que as corridas já não valiam mais a pena financeiramente.

Sabendo que o pai sempre gostou de escrever, e bem, seu filho Lucas, que é redator SEO e especialista em Marketing de Conteúdo, resolveu introduzir o Seu Pompo no mercado de redação freelancer.

“Na verdade, meu pai sempre escreveu muito melhor do que eu. Talvez, meu gosto pelas palavras veio dele”, diz Lucas.

Mas só escrever bem não bastava, ainda mais para o digital. Lucas, então, colocou o pai para fazer vários cursos (Inbound, SEO, Marketing de Conteúdo) para desenvolver outras habilidades exigidas pelo mercado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Primeiro contrato de redator freelancer

Eis que um dia Lucas recebe uma proposta de trabalho, mas ao invés de aceitar, indicou o pai para o serviço. A princípio, seriam quatro, cinco textos, mas o cliente ficou tão satisfeito que fechou com o Seu Pompo um contrato de um ano e meio.

“O Lucas insistiu muito comigo. Eu tentei uns dois anos atrás, mas escrevia sobre temas que eu não dominava e isso me desanimou. Mas ele insistiu de novo e apareceu uma pauta que combinava comigo. O Lucas realmente foi um parceiro e tanto. Ele foi toda a razão desse acontecimento”, conta Seu Pompo.

Seu Pompo trabalhou por três décadas como representante comercial, desempregado, decidiu se reinventar. Foto: Arquivo pessoal

Recentemente, Lucas publicou na sua conta do LinkedIn uma foto do pai sentado no sofá da sala correndo para entregar mais um texto no prazo combinado e o post, claro, viralizou.

Exemplo de perseverança, Seu Pompo inspirou muita gente que está sem trabalho a não desistir e até se reinventar profissionalmente, como é o seu caso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Olha só:

Desafios e a parceria do filho

Seu Pompo diz que é tudo muito novo, mas que a idade não interfere em nada na maneira que ele lida com os desafios da nova profissão.

“Não é aquele negócio de velho achar que é jovem (risos). Não vi dificuldade no trabalho em si. Eu acho é bom demais, pelo menos eu arrumei um trabalho pra ganhar um dinheiro”, conta.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Existe um preconceito brutal da sociedade com as pessoas mais velhas. Realmente eu noto que as pessoas de mais de idade ficam com o raciocínio lento, mas por outro lado, ficam mais sábias nas decisões. E trabalho exige muita decisão com equilíbrio e sabedoria”, completa.

Pai e filho parceiros! Foto: Arquivo pessoal

E mesmo se precisar de ajuda, Seu Pompo a qualquer hora poderá contar com ajuda do Lucas, mas talvez nem precise tanto.

“Eu pego um texto dele e é um texto ótimo, com todas as técnicas de otimização. Formatado, com intertítulos, tabelas e uma escrita muito bacana”, diz Lucas.

Seu Pompo pode se orgulhar de tudo o que alcançou até aqui por mérito próprio – desejamos muito mais! –, mas isso tudo não estaria acontecendo sem o apoio do filho.

É sempre muito inspirador conhecer pessoas que se reinventaram profissionalmente, mas essa é a melhor parte da história: a dedicação de Lucas para ver o pai empegado e fazendo o que gosta.

Ah, o Seu Pompo (Guilherme Nunes) deixou LinkedIn dele pra gente, mandem muitos jobs!

[Nota da Redação]

Avó e neto viralizam na web com videos de humor:

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,265,903SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe adota bebê abandonado mesmo sabendo que a criança teria pouco tempo de vida

“Se ela vai ter uma vida tão curta, seria bom se ela tivesse uma mãe”. Essa foi a resposta da enfermeira argentina Núria Pérez,...

Ação liderada por mulheres indígenas já plantou mais de 1 milhão de árvores no MT

As mulheres Yarang coletam sementes para possibilitar o reflorestamento e a manutenção das nascentes dos rios Xingu e Araguaia.

Ex-vigilante vence depressão como manicure e faz sucesso entre as clientes em Curitiba

O ex-vigilante Robson Aparecido Barbosa, 42 anos, trabalhou por oito longos anos na área de segurança, tendo sido diagnosticado com depressão nesse meio-tempo. Após...

Compartilhamento de veículos responderá por um terço do tráfego até 2030, aponta estudo

Um em cada três quilômetros de tráfego serão rodados a partir do compartilhamento de veículos no mundo até 2030, num cenário de aumento significativo...

Garoto de 9 anos pega todo dinheiro da sua conta e compra mantimentos para abrigo local

Nathan Simons, de 9 anos, encontrou um vídeo no YouTube, com muitos dos seus artistas preferidos falando sobre a importância de ajudar moradores de...

Instagram