Flamenguista rifa ingresso da semifinal para salvar seu cão

Doze é o nome da criaturinha que está fazendo seu dono, um flamenguista fanático, rifar o cobiçado ingresso para a semifinal contra o Grêmio, no dia 23, no Maracanã. É que o cachorro, um vira-lata de 5 anos, foi diagnosticado com câncer e precisa fazer um tratamento que irá custar entre 7 e 10 mil reais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A notícia chegou para Danilo Mello, 32 anos, e sua namorada Renata Ragi, 31 anos, na semana passada. Foi feita a biópsia e descobriu-se que Doze tem um câncer muito agressivo e que não pode ser operado. Sua única chance é fazer quimioterapia e radioterapia, mas o tratamento é caro e o casal não tem como arcar com as despesas.

Voltamos da clínica com a cabeça a mil. Estou desempregado e, no momento, só tenho dívidas. Mas sei que o Doze é mais importante. Falei pra Renata que a gente iria dar um jeito”, contou Danilo.

Flamenguista rifa ingresso da semifinal para salvar seu cão 3
Doze foi resgatado das ruas e adotado pelo casal há 5 anos. Foto: Arquivo pessoal

Flamenguista rifa ingresso da semifinal para salvar seu cão 4
Doze é um vira-lata, misturado com sharpei, que ama bolinhas e odeia pombos e fogos. Foto: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Danilo pensou em vender o carro, mas o veículo é financiado e não está nem com o IPVA pago. Iria render bem pouco. “Fiquei imaginando o que eu tinha de mais valioso e logo me veio à cabeça o ingresso”, disse.

Vaquinha

Foi então que tiveram a ideia de criar uma vaquinha na internet e, como estímulo, sortear o ingresso da semifinal entre os doadores – mesmo como sócio-torcedor, ele só havia conseguido o concorrido ingresso naquela loucura de acordar durante as madrugadas para comprar pela internet.

Renata nem podia acreditar na sugestão de Danilo para salvar Doze: “Ele não perde nenhum jogo, por nada. É daqueles torcedores do nível ‘doido’. Lê todas as notícias, me conta tudo até dos treinos. Dia de jogo é uma gritaria sem fim. Doze fica correndo pela casa”, diz.

Flamenguista rifa ingresso da semifinal para salvar seu cão 5
Ao ver sua foto para adoção, foi paixão à primeira vista, conta Renata. Foto: Arquivo pessoal

É que o amor por Doze ultrapassa isso. “Vou perder o jogo, mas não meu cachorro. Aliás, nem o jogo: vou ver pela TV”, explica Danilo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Filhote

Doze está com o casal desde junho de 2014. Eles sempre gostaram de cachorro e, desde o início da relação, em dezembro de 2012, planejavam adotar um. Quando se depararam com um filhotinho de menos de dois meses, que havia sido resgatado das ruas, não tiveram dúvidas: era ele! O nome, Doze, é uma homenagem à data em que o casal se conheceu.

Quando vi a foto do Doze pela primeira vez, no Facebook, mal consegui trabalhar o resto do dia. Foi um sentimento diferente. Conversamos sobre adotá-lo e era um pouco de loucura porque não tínhamos muita condição. Mas dois dias depois eu cheguei em casa e o Danilo havia buscado o Doze, de supresa”, lembra Renata.

A vaquinha para salvar Doze começou entre amigos, mas já se espalhou pela internet. Ela vai até o dia 18, data em que será feito o sorteio do ingresso para a partida entre Grêmio e Flamengo. Pra colaborar, basta acessar este link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/rifa-do-doze.

Conteúdo do Rio de Boas Notícias, site parceiro do Razões.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Flamenguista rifa ingresso da semifinal para salvar seu cão 6

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,086,867SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após meses de luta contra ressecamento, mãe consegue amamentar filhas e agradece: ‘É um privilégio’

Para a atriz e cantora Marcella Fogaça, mãe das pequenas Sophia e Pietra, de 4 meses, não há nada mais 'divinamente humano' do que...

‘Bati a laje da universidade onde estudo hoje’, conta pedreiro que virou universitário

"Desde que entrei na UFF, eu tenho muito orgulho de mim. A percepção muda na universidade e você muda muito."

Seis anos depois, família que teve sêxtuplos recria foto que viralizou na internet

Em 2010, o casal Rozonno e Mia McGhee, de Ohio, nos Estados Unidos, posou para uma foto com os seus seis bebês que haviam...

Mais de 500 pessoas se unem para doar plasma e salvar vida de gestante e seu bebê no Pará

A vinda de Saulo Gabriel ao mundo com saúde e a recuperação de sua mãe, a auxiliar administrativa Thaís Cristina, 35, só foram possíveis...

Gari que faz biomedicina recebe apoio após sofrer preconceito: ‘Orgulho da minha profissão’

“As pessoas deveriam pensar um pouco antes de falar, palavras têm peso. Já não é uma profissão valorizada, e ainda tenho que passar por isso”, comentou Cleverson.

Instagram

Flamenguista rifa ingresso da semifinal para salvar seu cão 7