Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica

Em Julho de 2017 deixei tudo aqui em São Paulo pra ir morar por 30 dias com os Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Contando os 7 dias de viagem pra ir e voltar, passei 37 dias longe de casa. E o objetivo era claro: imergir na vida deles, que virou a nossa; no lugar que moram, que virou onde moramos; e no jeito que vivem, que virou o jeito que vivemos; e usar da fotografia pra registrar essa experiência.

Abstive do meu modo de vida pela imersão total: da dieta que era vegetariana e lá não tinha muito como ser, das tecnologias, do sinal de celular, dos amigos, da família, dos amores. Tudo pra tentar levantar consciência sobre os povos tradicionais do nosso Brasil e ajudar a todos na busca por uma coisinha essencial: nossa identidade como nação.

Em momentos de polarização extrema, discursos de ódio e falta de empatia, saber quem são, onde estão e como vivem cada um
dos que fazem parte do nosso país é imprescindível pra que possamos respeitar a todos. E essa foi minha tentativa de
contribuição.

Agora todos os que puderem conhecer um pouco do que essa expedição resultou, através das fotos, vão poder reconhecer gente
que talvez nunca soubessem que existe. Mas existem, sim, e de forma muito bonita e em maior harmonia com a natureza do que jamais pensamos nas grandes cidades. O que vi nesses 30 dias de imersão me deixou movido de um jeito tão profundo que enquanto estava por lá decidi fazer um fotolivro, que agora está no processo de ser editado, buscar apoio e gente pra contribuir na causa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 1

A hospitalidade e o amor incondicional que recebi, mesmo sendo um fotógrafo estranho chegando sem saber de nada, me fez
eternamente grato. E tudo que tive o privilégio de registrar vai ser compartilhado com o mundo pelos próximos meses. Tem gente que diz que pra recuperar a fé nas pessoas, um jeito bom é viajar. E digo mais, viajar sozinho. Se colocar nessa
posição vulnerável de viajante solitário vai te mostrar o verdadeiro eu dos outros. E vai te mostrar como é ser mais bem
tratado do que jamais se imaginou. Essa foi a mais pura verdade que pude viver.

Obrigado a todos os moradores do Rio Canaticu e viva a floresta!

Veja algumas fotos:

Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 2 Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 3 Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 4

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 5 Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 6

Muitas das fotos eu tenho publicado no instagram aqui.

Texto feito por Lucas Gobatti, especialmente para o Razões para Acreditar. Reprodução de fotos autorizada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,282,832SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Menina vende cupcakes para comprar comida a moradores de rua

BentLee Martinez é uma garotinha de 9 anos de idade que mora em Idaho, nos Estados Unidos e usa seu tempo livre para ajudar...

Adele cai no choro ao dedicar show às vítimas da tragédia em Orlando

"Eu gostaria de começar esta noite dedicando este show por inteiro a todos em Orlando e que estiveram na boate Pulse na noite passada",...

Idoso ensina namorada a ler depois de derrame cerebral

A foto conta não só uma história de recuperação, mas uma história de amor. Milhões de internautas pelo mundo inteiro se sentiram emocionados quando uma...

Menina de 9 anos fará leilão de seus desenhos para ajudar refugiados no Brasil

Sophia herdou o talento para desenhar da mãe, que é designer gráfica. A menina desenha desde os 3 anos de idade e se inspira em grandes nomes do universo das artes, como Van Gogh, Frida Kahlo e Monet.

Voluntários colorem espaços públicos degradados em São Luiz do Paraitinga (SP)

Em São Luiz do Paraitinga, no interior de São Paulo, voluntários começaram a devolver um pouco mais de vida a espaços públicos degradados,

Instagram

Fotógrafo registra o cotidiano encantador de Ribeirinhos no interior da Floresta Amazônica 7