Fotógrafo mostra a rotina de pais suecos que tiraram um ano de licença paternidade

Ontem mostramos o Ashton Kutcher, que fez uma petição reivindicando trocadores de fraldas em banheiros masculinos, relembre aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pois, ainda dentro do assunto paternidade, a Suécia saiu na frente e concebeu licença parental também para o pai. Por lá, a licença é de 480 dias de licença para o casal, sendo que cada um é obrigado a tirar pelo menos 60 dias, e o restante dividir como quiser. Alguns pais optam por ficar até um ano inteiro cuidando do filho, e o fotógrafo Johan Bävman resolveu documentar a rotina deles durante todo esse ano de vivência entre pais e filhos.

Apesar dos benefícios, Bävman diz que apenas 12% dos pais suecos compartilham os 480 dias em igualdade com os seus parceiros. Ele então fez uma série intitulada “Swedish Dads”, onde o fotógrafo decidiu retratar a vida destes pais que assumiram a tarefa de criar os filhos.

O objetivo, segundo Johan, é entender “a razão pela qual eles querem ficar em casa com as crianças e o que esperam aprender com isso.” Veja algumas dessas belas fotos:

licenca_paternidade

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Johan Ekengård, 38, desenvolvedor de produtos: “Ganhei confiança como pai, consegui entender melhor minha parceira e criei laços mais fortes com meus filhos.”

licenca_paternidade1

Urban North, 32, consultor de infraestrutura: “Minha mulher e eu tentamos ser o mais igual possível em nossa vida diária.”

licenca_paternidade3

Loui Kuhlau, 28, artista: “Se eu não tivesse a oportunidade de ficar em casa com nosso filho por quase um ano, eu provavelmente não teria o conhecido tão bem e entendido suas necessidades.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

licenca_paternidade4

Samad Kohigoltapeh, 32, engenheiro civil: “Acho que é importante para os filhos terem a presença do pai desde cedo em suas vidas.”

licenca_paternidade5

Ola Larsson, 41, comprador: “É uma verdadeira dádiva poder criar laços emocionais tão fortes com os filhos.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

licenca_paternidade6

Tjeerd van Waijenburg, 34, desenvolvedor de produtos: Fui encorajado no trabalho a tirar licença-paternidade, o que foi bom. É uma pena que pais de outros países não tenham essa vantagem como na Suécia.”

licenca_paternidade7

Andreas Bergström, 39, oficial de justiça: “Meus filhos confiam tanto em mim quanto na mãe. Saber que posso confortá-los é algo importante para mim.

licenca_paternidade8

Göran Sevelin, 27, estudante: “Ao ficar em casa, tenho mais tempo para me conectar com minha filha e isso é muito importante para nosso futuro juntos.”

licenca_paternidade9

Marcus Pranter, 29, comerciante de vinhos: “Minha parceira e eu somos igualmente responsáveis por colocar nosso filho no mundo, então dividimos a responsabilidade de criá-lo.”

licenca_paternidade10

Martin Gagner, 35, administrador: “Sinto culpa por não ter ficado em casa com a Matilda (primeira filha) tanto quanto agora com o Valdemar (caçula). Tenho medo que isso enfraqueça nossa relação no futuro.”

Todas as fotos ©Johan Bävman

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,993,160SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fizeram uma vaquinha para ajudar a família do motorista de Marielle

O Brasil ainda está em choque com o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL) e diante disso, muitas pessoas estão se manifestando nas redes...

Como sermos pessoas melhores em um mundo cruel?

*Você não será uma pessoa melhor porque participa de passeatas. Porque está sempre presentes em movimentos sociais, porque apoia os negros, homossexuais e doa...

Internautas se mobilizam para conseguir cirurgia para criança de 3 anos que nasceu com deformidade nos pés

Jaiara de Jesus, chamada carinhosamente pela família de Lalá, tem 3 aninhos e nasceu com Pé Torto Congênito (PTC). No pré-natal não tinha sido...

A “vovó do WhatsApp” está usando sua fama para conseguir comida para moradores de rua

Que estamos todos apaixonados pela Vó Luzia, isso está muito claro. Publicamos na sexta-feira a conversa do Marlon (neto) e Dona Luzia, que usava pela...

Para construir primeira Biblioteca da Diversidade, bibliotecários fazem calendário sensual

Bibliotecários e estudantes do Brasil todo querem constuir uma nova biblioteca em Brasília com foco na diversidade sexual e religiosa, e para isso resolveram...

Instagram