Fotógrafo acaba com trabalho infantil ao levar crianças para escola; veja antes e depois

Mais do que denunciar o trabalho infantil em seu país, o fotógrafo GMB Akash resolveu mudar uma realidade que afeta 4 milhões de crianças em Bangladesh. Agiu na raiz do problema, oferecendo trabalho aos pais para compensar a perda de renda e, consequentemente, contribuindo para que seus filhos pudessem ir à escola. Os pequenos saíram de fábricas e olarias para se dedicarem aos estudos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Akash passou 17 anos documentando o trabalho infantil. Por meio de suas lentes, expôs a dura realidade que essas crianças enfrentam. O fotógrafo fez um antes e depois de crianças que libertou da privação de estudar e se divertir, e as fotos são impactantes.  

antes e depois menino trabalho infantil segurando livro

Fim do trabalho infantil

O ponto de virada aconteceu depois que Akash fotografou o dono de uma fábrica batendo em um menino com a alegação de que a criança estava trabalhando muito devagar em uma máquina de costura. A foto (abaixo) rendeu ao fotógrafo o prêmio World Press Photo em 2006.

dono fábrica batendo menino trabalhando máquina costura
Foto: GMB Akash

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Para tirar as crianças das fábricas e olarias, eu precisava que os pais ganhassem dinheiro suficiente para sustentar a família e fazer com que os filhos frequentassem a escola”, conta.

Akash já ajudou a montar 150 negócios para 150 famílias diferentes. Vão desde a compra de vacas para a sobrevivência com a venda de leite a veículos para condutores de táxis Tuk Tuk, comuns no país. Mas suas ações de caridade não param por aí. 

O fotógrafo doa roupas para milhares de pessoas pobres todos os anos, refeições para crianças em situação de rua e absorventes para meninas que não têm acesso a produtos de higiene menstrual.

antes e depois menina trabalho infantil segurando livro

Escola rural

Um dos projetos que Akash mais se orgulha é a escola rural que ele fundou fora de Dhaka, capital de Bangladesh, para crianças sem acesso à educação, que começou com 30 alunos sob a copa de uma árvore. 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Elas vêm de oito aldeias pobres fora de Dhaka, onde vivem famílias de trabalhadores que nunca receberam qualquer educação anteriormente. (…) Existem atualmente 160 crianças pobres que recebem educação quase gratuita até o quinto ano. Devido ao aumento no número de alunos, ampliamos o prédio. São dez professores empregados que recebem salários mensais e também treinamento. Essas crianças serão a primeira geração a receber educação nesta região”, explica.

Demais, não é mesmo? 👏

Veja mais fotos:

antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil sentada carteira escola antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menina trabalho infantil segurando livro antes e depois menino trabalho infantil segurando livro

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fonte: My Modern Met


Aqui no Brasil, você pode ajudar o pequeno Felipe a não vender mais latinhas para o sustento da família. Faça sua doação e permita a ele ser apenas criança!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,839,934SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Gari resgata mudas de plantas descartadas e cria jardim comunitário em Teresina (PI)

Responsável por um dos Pontos de Recebimento de Resíduos (PRR) de Teresina (PI), o gari Eduardo Alexandre da Silva, 59 anos, decidiu construir um...

Depois de registro em cartório, candidatos de BH pedem votos para outros candidatos

Falamos aqui na semana passada sobre um grupo de candidatos a vereadores de Belo Horizonte que registrou em cartório o compromisso de doar 70%...

Mulher convida policial que a prendeu para sua graduação da faculdade e faz homenagem

O mundo dá voltas e é impressionante como as coisas podem mudar tanto, em apenas 5 anos. A norte-americana, Tiffany Hall, vive na cidade...

Menino de 6 anos cria “Caixa Solidária” para ajudar população de rua em Bauru (SP)

Sensibilizado com as pessoas que moram em situação de rua no seu bairro, o pequeno Lucas, de 6 anos, criou uma "Caixa Solidária" para...

Mulher que viveu 38 anos em cárcere privado sendo abusada pelo próprio pai ganha vaquinha para recomeçar sua vida!

Dona Severina Maria da Silva, 54 anos, viveu em cárcere privado por 38 anos e desde os 9 era violentada pelo pai (mesmo os...

Instagram