Funcionários se unem para ajudar colega angolano a trazer filhas para o Brasil

Olha que iniciativa incrível! Funcionários de uma empresa de São Paulo ficaram sabendo da triste situação do colega de trabalho angolano Makumbo, o Mike, que desde que chegou ao Brasil, tem juntado um dinheirinho para trazer a família toda para cá.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mike está há três anos em terras brasileiras e chegou aqui sozinho, com a esperança de ter uma vida melhor depois que deixou o seu país.

Com muito esforço, ele conseguiu trazer primeiro a esposa Maria e depois a sua filha caçula Paulina.

Funcionários se unem para ajudar colega angolano a trazer filhas para o Brasil 2
Foto: Arquivo Pessoal

Mas ainda tem dois pedacinhos dele que ficaram em Luanda, capital de Angola. São as suas filhas Teresa, 15 anos, e Gemima, de 13 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Elas não estão bem lá, estão sozinhas, passando dificuldades, sem a mãe e sem estudar. Eu falo para elas ficarem calmas e que as coisas vão dar certo”, disse ao Razões.

Funcionários se unem para ajudar colega angolano a trazer filhas para o Brasil 3
Essas são as filhas Teresa e Gemima que ficaram em Angola! Foto: Arquivo Pessoal

Vaquinha para trazer as filhas

Comovidos com a situação do amigo angolano, que desde 2018 trabalha como terceirado na WeWork (que já apareceu algumas vezes aqui no Razões, relembre). São Paulo pelo Grupo Oikos, os colegas de Mike se uniram para arrecadar fundos e trazer as meninas.

Faltam 3 mil reais para o Mike conseguir o dinheiro das passagens. Você pode fazer uma contribuição clicando aqui.

Funcionários se unem para ajudar colega angolano a trazer filhas para o Brasil 4
Foto: Divulgação/WeWork

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Ele é uma pessoa muito querida por todos”

A Leticia Pires, Community Manager da WeWork São Paulo, ficou sabendo da história do Mike durante uma conversa com ele. Ao saber que suas filhas ficaram em Angola, ela tomou iniciativa de fazer uma vaquinha.

“Eu disse que precisávamos trazer as filhas, procurei me informar com alguns amigos de como poderíamos ajudá-lo.”

Funcionários se unem para ajudar colega angolano a trazer filhas para o Brasil 5
Foto: Divulgação/WeWork

As meninas conseguiram o visto e agora a luta é para conseguir o dinheiro das passagens.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para ajudá-lo a trazer suas filhas, clique aqui.

angolano com colega de trabalho
Foto: Divulgação/WeWork

Programa de Apoio à Recolocação de Refugiados

A WeWork Brasil apoia a causa dos refugiados desde 2018, somando esforços para apoiar sua reinserção no mercado de trabalho brasileiro dentro e fora da comunidade WeWork.

Em parceria com agências da ONU (ACNUR e Pacto Global) e do PARR (Programa de Apoio à Recolocação de Refugiados), a empresa busca aumentar a visibilidade do tema e engajar empresas interessadas em apoiar a causa, realizando eventos de sensibilização e workshops de recrutamento e seleção.

Leia também:Empresa alfabetiza auxiliares de limpeza ao invés de demiti-los por não saberem ler

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

conteúdo original

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,833,091SeguidoresSeguir
24,700SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotógrafa retrata raposas selvagens em raros momentos de relaxamento total

Roeselien Raimond é uma fotógrafa holandesa de natureza que se especializou em tirar belas imagens de raposas selvagens. Ela busca através de seus registros mostrar o...

Família ajuda vovô de 94 anos a subir no escorregador para que ele possa dar um mergulho

Descer em um toboágua é uma das brincadeiras preferidas das crianças, mas a verdade é que não tem quem não goste desta experiência, afinal,...

3 avós italianos realizam o sonho de concluir Ensino Médio e nos ensinam a nunca desistir

Nicola Bellacicco, 88 anos, Domenica Nettis, 78 anos, e Imma Scarciolla, 69 anos, realizaram o grande sonho de suas vidas: terminar o ensino médio. Os...

Um pedido de casamento com ajuda dos amigos e família

Proposta de Isaac Lip Dub-Live por Isaac Cordeiro. Na quarta-feira, 23 de maio, 2012, eu disse a minha namorada para me encontrar na casa...

Primeira professora com Down da Argentina encanta crianças com seu jeito doce e carinhoso

As crianças e os pais adoram a professora, que diz: "Com as crianças eu sempre me sinto bem".

Instagram

Funcionários se unem para ajudar colega angolano a trazer filhas para o Brasil 6