Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência

Addisyn López é uma americana que se naturalizou na Guatemala, um pequeno país no coração da América Central, lugar onde fez um trabalho magnífico ajudando crianças abandonadas e com deficiência, por meio de sua organização sem fins lucrativos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A jovem começou seu trabalho social ainda na adolescência, quando se estabeleceu na Guatemala com sua família.

Em entrevista ao portal Love What Matters, Addisyn disse que, ao se mudar, começou a enxergar a vida de uma maneira diferente: “Eu tinha 16 anos quando minha família veio para a Guatemala. Até então, eu estava basicamente vivendo o sonho americano, mas essa nova vida causou uma mudança radical em mim quando comecei a ver o mundo de uma nova perspectiva”.

mulher cria fundação que acolhe crianças abandonadas por terem deficiência

“Minha vida parecia muito diferente da maioria dos adolescentes americanos. Eu não estava mais aprendendo a dirigir, a jogar no time de vôlei da escola, a ir ao baile de formatura ou a sair com os amigos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em vez disso, eu estava assando marshmallows em vulcões ativos, vendo cirurgias em hospitais locais, segurando as mãos de meninas de 11 anos enquanto elas davam à luz, traduzindo papeladas burocráticas, confrontando abusadores no tribunal e trazendo bebês abandonados para casa”, acrescentou a ativista sob as ações sociais que começou a participar ainda na adolescência.

mulher cria fundação que acolhe crianças abandonadas por terem deficiência

Nos anos seguintes, os pais de Addisyn adotaram cinco crianças órfãs em um internato. Dessa experiência, de acolher os mais vulneráveis, veio a ideia de fundar a ONG Village of Hope.

A entidade funciona como um lar infantil de estilo familiar para crianças com necessidades especiais e mães solo adolescentes. “Atualmente, cuidamos de 55 crianças de várias idades em nossa vila e contratamos 54 funcionários guatemaltecos, proporcionando empregos e, com isso, evitando que mais crianças se tornem órfãs”, disse a americana.

Addisyn tem dado continuidade ao trabalho que iniciou com a família. Certo dia, eles receberam uma ligação anônima que informava sobre o abandono de uma bebê de 10 dias, mais tarde diagnosticada com hidranencefalia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Trata-se de uma anomalia congênita caracterizada pela ausência de hemisférios cerebrais (direito e esquerdo). A bebê tinha apenas parte de seu cérebro desenvolvido e só sobreviveria por um curto período de tempo. Embora a situação fosse difícil, Addisyn não hesitou em acolher a menina e até mesmo a adotou legalmente, batizando-a de Emma Leigh.

Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência 1

“Em 16 de abril de 2015, Emma Leigh passou dos meus braços para os braços de Jesus. Ela nasceu em uma situação desesperadora, mas faleceu sendo amada. Durante o tempo em que cuidei de Emma, aprendi que isso não acontece com todas as crianças.

A maioria das crianças que são como minha pequena morre sozinha – eu não podia aceitar isso. E não podia mais fingir que crianças como Emma Leigh não existiam. E assim nasceu a “Into His Arms”. Um lugar para as crianças com diagnóstico de doença terminal serem amadas até o fim”, explicou a ativista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desta forma, Addisyn começou com uma nova organização ao lado de seu melhor amigo, Ronald López, que mais tarde casou-se com ela.

A cerimônia ocorreu em abril de 2017 e contou com a presença de todos as crianças acolhidas pela fundação. “Tivemos 18 brindes e 37 floristas em nosso casamento porque todas as crianças da Vila da Esperança queriam fazer parte da cerimônia”, relembrou.

Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência 2

Poucos meses após o casamento de Addisyn e Ronald, o casal adotou um bebê com deficiência que havia sido abandonado e rejeitado por várias organizações na Guatemala.

A menininha, batizada de Zailee Grace, tornou-se sua primeira filha adotiva. Poucos meses após o acolhimento, um segundo bebê com deficiência entrou em suas vidas e, após adotá-lo, o chamaram de Ezra Justice.

Mais tarde, a família López cresceu e Addisyn teve seu primeiro filho biológico, que chamaram de Atlas Jude. Em 2021, ela deu à luz novamente e eles deram as boas-vindas a Avie.

Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência 3 Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência 4

Desta forma, Addisyn formou uma família maravilhosa com seu marido e continua a trabalhar duro com sua outra família nas fundações Village of Hope e Into His Arms, com as quais ela tem ajudado dezenas de crianças ao longo dos anos. Que trabalho extraordinário, Addisyn! ✨

“Eu vi as profundezas das trevas, mas também vi muita luz. Tenho visto famílias se unirem para alimentar vilarejos de 2.000 pessoas. Tenho visto médicos viajarem por todo o mundo para realizar cirurgias que salvam vidas. Já vi órfãos se tornarem filhos e filhas. Já vi gente se unir em torno da viúva, do órfão, da família que luta apenas para sobreviver, porque se preocupa com ela, porque vê o valor das pessoas. Há muitas coisas ruins no mundo, mas acho que há muito mais coisas boas e cabe a nós sê-lo”, concluiu a ativista e mãe de muitos, exalando otimismo.

Veja também:

Fonte: Love What Matters
Fotos: Addisyn López / Arquivo pessoal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM








Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência 5

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,144,541SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Empresa cria casa que pode ser construída em 4 dias usando apenas uma chave de fenda

Quatro dias e uma chave de fenda é tudo que você precisa para construir sua própria casa. É isso que o novo projeto chamado...

Menino de 10 anos cria dispositivo que impede a morte de bebês esquecidos dentro do carro

O dispositivo é acoplado ao assento do veículo para detectar se a criança foi deixada dentro dele.

Gaúcho ajuda mulher a fazer currículo e recebe lindo bilhete ao encontrá-la empregada

A lista de boas ações do Kaká D'Avila, de Porto Alegre (RS), vem aumentando a cada dia. Ele se tornou muito conhecido quando começou...

Em 2016, Finlândia vai testar novo sistema em que trabalhar vai ser opcional

Definitivamente, a Finlândia gosta de inovar quando se trata de políticas em geral. Mostramos aqui uma matéria falando que ela se tornou o primeiro país...

Estudante é aprovado no MIT e vende trufas para pagar despesas

Robson tinha dificuldades de aprendizagem na infância. Anos depois, o estudante seria aprovado em um curso de férias no MIT.

Instagram

Mulher cria fundação que acolhe e cuida de crianças abandonadas por terem alguma deficiência 6