Futuros médicos aprendem sobre empatia e compaixão na Unicamp

Já mostramos aqui o Museu da Empatia, na maravilhosa Londres, e agora é a vez de um projeto bem brasileiro, um curso para sermos mais exatos. Coordenado pelo professor Marco Antonio de Carvalho Filho, da Unicamp, a ideia é ir contra a corrente de que é preciso manter distância do paciente para atendê-lo e tratá-lo com empatia e compaixão.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A faculdade dá conhecimento técnico, mas não ensina a ser médico, a lidar com pessoas, a essência da profissão”, diz Carvalho Filho em entrevista à Folha de S. Paulo após constatar que seus alunos do último ano não estavam à vontade com seus pacientes.

Para ter ideia, Rafael Gomes, 31, formado no ano passado pela Unicamp, explica que imaginava que seria como Hunter “Patch” Adams, mas que no final do curso estava mais para dr. House. “Na faculdade, nossa visão poética é destruída. Aprendemos que ser bom médico é saber resolver problemas”.

Com o curso, Carvalho espera ensinar empatia e compaixão a futuros médicos. “O pensamento comum é de que é preciso se afastar do paciente para ter boa conduta. Vou contra essa corrente. Muitos acham que a solução para não sofrer é se afastar.”

Durante as aulas, há debates sobre ética e simulação de consultas com atores, de forma a treinar habilidades de comunicação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O projeto já contou com mais de 500 alunos e está sendo analisado pela tese de doutorado de Marcelo Schweller, médico da Unicamp, que segundo seus dados atuais constatou que a empatia dos estudantes aumentou, além de 94% dos alunos acharem que sua capacidade de ouvir o doente melhorou.

“Quando estão no ambulatório os alunos se preocupam em atender rapidamente. É raro um professor discutir se o paciente saiu satisfeito, se o médico soube ouvir. Na simulação, refletimos sobre isso”, diz Schweller.

“Essa atitude mais humana deveria permear toda a formação, não ser concentrada em projetos ou disciplinas”, diz Carvalho.

Fonte: Folha de S. Paulo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,864,101SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Família de venezuelano humilhado consegue comprar casa após vaquinha do Razões

Seu Ronny, 45 anos, é um venezuelano que chegou ao Brasil há pouco menos de um ano e passou uma situação delicadíssima com sua...

Com apenas 2 anos, menino liga para a ambulância e salva vida da mãe

Com apenas 2 anos de idade, Riley salvou a vida da mãe ao ligar para o serviço de emergência, depois de a ver desmaiar em casa. Durante...

Embalagens plásticas de salões de beleza viram próteses para crianças com deficiência

Hoje aposentado, o cabeleireiro australiano Bernie Craven exerceu a profissão por quatro décadas. Ao longo dos anos trabalhando em salões de beleza, vivenciou o...

Ela provou que amava o marido cuidando dele até seu último suspiro

“Sinceramente, eu não acho que ‘interesse’ resista a 10 anos de cuidados e dedicação”, afirma a filha do casal.

Instagram