Após meme viralizar, ‘Gabi da FGV’ e AE4 usam sucesso para arrecadar comida para famílias necessitadas

A internet parou na última semana com a gincana de calouros da FGV-SP (Fundação Getúlio Vargas). Brasileiros começaram a se perguntar como estrelas de Hollywood, políticos e artistas das mais diversas áreas participavam de uma mesma brincadeira universitária. Bom, como o meme já diz: a Gabi e a AE4 fazem TUDO!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tanto que a Gabriela Ricci, 17 anos, junto com a sua turma da AE4, decidiram organizar uma live para arrecadar cestas básicas para três instituições que atuam em favelas do Brasil.

A #GicanaDaVez, que será transmitida no Instagram @gabi_ae4 e @we.nutz e no canal do YouTube do Diretório Acadêmico Getulio Vargas, nesta segunda (29), às 18h, vai ajudar a Cufa (Central Única das Favelas), G10 Favelas e a Unas (União de Núcleos, Associações dos Moradores de Heliópolis e Região).

Os calouros decidiram surfar na onda do meme e aproveitar que estão em alta para ajudar pessoas que realmente precisam. Além da live, a galera da Gabi já formou parcerias até com redes multinacionais de restaurantes para distribuir pizzas no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro (RJ).

Gabi Ricci em entrevista pela FGV
A jovem Gabi Ricci – a ‘Gabi da FGV’ – não fazia ideia da proporção que tomaria a brincadeira de integração da faculdade. A meta da jovem e de seus amigos é transformar toda a repercussão em solidariedade. Foto: reprodução

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A gente fechou um contrato com a Domino’s e eles doaram 200 pizzas para o Voz das Comunidades – estão sendo postadas [as entregas] no nosso Instagram. Cem já foram distribuídas”, contou Gabi em entrevista ao Razões.

Se você está por fora do assunto, confira alguns dos famosos que mandaram vídeos para a gincana da FGV.

A AE4 quer mais e mais!

Sem dúvidas, a jovem Gabi e seus colegas de turma do curso de administração de empresas não esperavam o tamanho da repercussão que uma simples gincana de integração tomaria. Apesar da surpresa, a ideia é aproveitar o momento e continuar o crescimento dessa rede de solidariedade.

“Com essa visibilidade tão grande, com a repercussão que a gente teve, a gente tem tentado converter isso em algo positivo, em ações sociais para o bem. Muitas empresas já entraram em contato com a gente e estamos concretizando mais ações.”

De acordo com Gabi, o empreendedorismo social sempre foi uma área que chamou sua atenção. O sucesso da brincadeira acendeu uma luz em sua cabeça e na cabeça de todos da AE4.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Uma área que sempre me agradou na administração foi o empreendedorismo social. Acho que vi nessa oportunidade um momento de começar esse sonho, de fazer tudo isso. A turma como um todo apoiou, abraçou essa causa, abraçou esse momento de fazer o bem.”

‘Apenas’ pelo bem ao próximo

Em um dos memes criados após o viral, os internautas clamaram por Gabi e a turma AE4 no Palácio do Planalto, mas a jovem não hesitou em dizer que está fora dessa!

“Acho que ninguém da minha turma tem pretensões políticas, eu não tenho nenhuma pretensão política”, brinca Gabi. “Agora, na posição que a gente está de visibilidade, a gente tem tentado aumentar [a visibilidade] e fazer campanhas de solidariedade”.


Já assistiu o primeiro episódio do ‘Razões na África’? Dá o play e veja mais uma história linda!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,966,936SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

[VÍDEO] Menina ganha coletânea de Harry Potter em braile e a reação dela é maravilhosa

A alegria da Emrie, de 7 anos, quando ganhou sua coleção do Harry Potter em braile, encantou todo mundo! É muito lindo - e...

‘Papo Liberta’ engaja escolas de SP na luta contra a violência sexual infantil

Ao longo de um semestre, estudantes de seis escolas foram provocados a refletir sobre as raízes da violência de gênero e contra crianças e adolescentes.

“Se o Lucas tivesse ido para um abrigo, ele teria ficado lá. As crianças brancas são as mais procuradas”

O ano era 1993 e rejeitado pela mãe biológica, Lucas Pinangé foi deixado na porta do hospital onde Maria da Graça trabalhava, em Goiânia...

Campanha incentiva envio de cartinhas (por e-mail) para idosos isolados em abrigos de SP

Com o objetivo de levar aos idosos uma palavra amiga, carinho e conforto psicológico, o governo de São Paulo lançou uma campanha que estimula...

Idosa chora ao ganhar boneca da filha e vídeo emocionante viraliza na web

A mãe da Maria vivia falando que queria uma boneca para colocar na cama e agora ela tem uma! A Maria já imaginava que a...

Instagram