Gari com deficiência visual é aprovado no Enem e vai cursar História na UFG

O goiano Rogério Gomes da Silva, 37, que atualmente trabalha como gari é dos mais recentes aprovados para o curso de História (bacharel) na Universidade Federal de Goiás (UFG).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Rogério é cego, tendo perdido completamente sua visão há cerca de três anos. No entanto, a limitação não o impediu de correr atrás de seu objetivo. Com a aprovação via Sisu, ele se matriculou no curso na segunda-feira, 4.

O sonho do agora estudante sempre foi tornar-se professor, e ele conta que agora está ansioso nesta nova fase de sua vida. “Desde muito novo venho ultrapassando barreiras e isso foi fruto do meu esforço. Vendo as dificuldades do dia-a-dia, a única solução é estudar”.

Após passar por algumas dificuldades em concluir o ensino médio, em 2016, Rogério afirma que vinha se preparando para realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Ele contou com o apoio de sua família, e conseguiu conciliar o trabalho, de carga horária e física pesadas, com os estudos. O resultado veio logo em seguida: aprovação na UFG.

Todo o material de estudos utilizado eram feitos de apostilas em braille lidos por sua filha de 17 anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémApós matéria do Razões, gari responsável pela sobrevivência de mais de 400 famílias reencontra filhas e irmãs

O futuro historiador descobriu um glaucoma quando tinha 13 anos. A doença lhe causou uma alteração do nervo óptico que deixou um dano irreversível das fibras nervosas e a perda completa da visão.

Profissão

Rogério trabalha no Viveiro Redenção, setor Pedro Ludovico, em Goiânia com uma equipe que corta e põe terras nas embalagens recicláveis utilizadas na confecção de mudas, emprego que exerce desde 2006 – quando foi aprovado no concurso público da Companhia de Urbanização de Goiânia – , quando tinha aproximadamente 10% da visão.

Os seus colegas de profissão martelam: “Rogério é um homem comprometido e determinado”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Já Aristóteles de Paula, presidente da Companhia de Urbanização de Goiânia, diz que os esforços de Rogério comprovam que quando há força de vontade, não há limitações que impeçam um excelente trabalho. “Estamos felizes com a aprovação, pois isso demonstra não haver limites para quem tem um sonho”, conclui.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também“Filha de pobre também pode ser médica”: Ex-aluna de escola pública tira nota 1000 na redação do Enem

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Mais Goiás

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após ficar paraplégico, jovem vence depressão no esporte e faz campanha para ter sua handbike

Aos 17 anos, o paratleta Tiago Souza, 33, de São José dos Campos, interior de São Paulo,  se envolveu em uma briga ao sair...

Instituição fabrica cadeira de rodas especial para crianças com doença rara poderem brincar!

Para atender mais crianças com mielomeningocele, a instituição precisa de ajuda! Vaquinha é lançada para a fabricação da cadeira de rodas especial e devolver às crianças a autonomia para brincarem!

Escola abre portas para alunos à noite para mantê-los fora das ruas

Quando adolescentes, muitos de nós mal podíamos esperar para o último sinal da escola tocar e enfim, podermos voltar para casa. Entretanto, esse não...

Criança com doença rara tem benefício roubado e família pede ajuda para voltar para sua cidade natal

Infelizmente, após sair de um banco em São Paulo, Annie, essa menina doce de apenas 5 anos que enfrenta uma doença genética rara e...

Mãe de 51 anos se torna barriga de aluguel da filha. “Feito com muito amor e um pouco de ciência”

A história de Breanna Lockwood de Chicago, Illinois, e da mãe, Julie Loving, nos mostrou que o amor de mãe realmente não conhece limites. Breanna...

Instagram