Enquanto pandemia não cessa, gari distribui pão e água para moradores da Cracolândia em SP

Já faz quase seis anos que o gari José Carlos Matos, 47 anos, arrecada e distribui pães e água potável para moradores da Cracolândia, em São Paulo (SP).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A maneira como ele chama as pessoas já é bem conhecida ali. “Olha o pão, meus irmãos!”, anuncia aos gritos, pronto para distribuir o pouco que tem com os usuários de drogas da região.

Todos os dias, José sai às 5h da manhã de Embu das Artes, na Grande São Paulo, pega 4 ônibus e percorre mais de 30 km para chegar ao terminal Princesa Isabel e fazer as doações.

Enquanto pandemia não cessa, gari distribui pão e água para moradores da Cracolândia em SP

Para além do seu trabalho como gari, ele dedica até seis horas diárias de voluntariado até retornar para casa, por volta das 21h.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Felizmente, as doações não pararam durante a pandemia de Covid-19, nem em sua pior fase. Apesar de receberem menos abraços do que antes, os moradores da Cracolândia seguem sendo tratados com dignidade e ouvindo o famoso “olha o pão, meus irmãos” de José.

Para fazer a distribuição, ele pede às padarias os pães que sobraram. Já os galões de água são enchidos em lojas da região, e recarregados várias vezes ao longo do dia. “Já chegou dia que eu cheguei a distribuir mais de 200 litros de água para essas vidas que estão perecendo”, afirmou.

Com o galão no ombro, José frequentemente se lembra da infância, época em que tinha que buscar água com um pote na cabeça em Chapada do Norte (MG).

Enquanto pandemia não cessa, gari distribui pão e água para moradores da Cracolândia em SP

“A minha infância que eu passei não foi boa, passei sem pai sem mãe, eu sei o que é o sofrimento da vida. Eu tenho muita dó daqueles que eu vejo sofrendo diante de mim também”, lamentou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Trabalho voluntário incessante

Em 2016, quando começou sua ação social, José fazia doações 2 vezes por semana. Com a intervenção da prefeitura de São Paulo e do governo estadual na Cracolândia, suas visitas passaram a ser mais frequentes.

“Eu vinha toda quinta e todo sábado, mas depois que a polícia invadiu aqui dentro do recinto deles, estou vindo todo dia”, disse ele ao portal G1. No caminho, ele distribui saudações, orações e mensagens motivacionais.

“Em vez de excluir, em vez de julgar, vamos tentar amar. Se no amor nós não conseguirmos, não vai ser no ódio que vamos conseguir”, disse.

José reconhece que sua família teme que ele seja alvo de algum malfeito na Cracolândia, mas ele persiste em sua causa. “Lógico que minha família fica com medo. Eu fico mais tempo na Cracolândia do que com eles”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Quanto mais eu faço o bem, mais vontade de fazer eu tenho. Isso que me dá força, isso que me dá ânimo para eu lutar pelas vidas. Essa batalha nós só vamos vencer no amor. Não é ignorância, não é violência, não resolve nada”, completou.

Fonte: Blasting
Fotos: Paula Paiva Paulo / G1

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,539SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa que viralizou por entregar currículo em SP vira influencer aos 102 anos e tem vida transformada

No mês passado, Dona Maria Cardoso completou 102 anos de idade. Sempre lúcida e ativa no dia a dia, ela decidiu procurar uma oportunidade...

Häagen-Dazs põe fim à parceria antiga em busca de agência com mais inclusão de gênero

A marca norte-americana de sorvetes Häagen-Dazs, até então assessorada pela agência global de comunicação e publicidade Saatchi & Saatchi, decidiu encerrar a parceria de longa data...

Vendedora de sacolés abre própria doceria no auge da pandemia e faz sucesso no RS

No início deste ano, Taiana Santos, de Nova Cachoeirinha (RS), decidiu abrir sua própria doceria no auge da pandemia. Antes, a jovem que estava...

Marca brasileira une moda, espiritualidade e ações com impacto posivito

A Eleventh Union não é uma marca comum de t-shirts, acessórios e pôsteres. Ela se destaca por apostar na conexão entre a moda e...

Projeto ‘Pedala Junto’ ajuda deficientes visuais a andar de bicicleta no RJ

Pela primeira vez no Rio, projeto foi lançado na Lagoa e usou bicicletas adaptadas ODKV ('o de cá vê') e tandem – aquelas compridas, feitas para mais de uma pessoa pedalar ao mesmo tempo.

Instagram

Enquanto pandemia não cessa, gari distribui pão e água para moradores da Cracolândia em SP 2