Gari que estudava com livros achados no lixo agora é doutor!

Dedicado à limpeza pública há mais de duas décadas, o gari Cícero Rodrigues Ferreira, 39 anos, encontrou no lixo uma oportunidade para mudar de vida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Desde a adolescência, Cícero, conhecido na cidade de Crato (CE) como Ferreirinha, costuma recolher livros descartados em sacolas plásticas e caixas de papelão para estudar.

No mês passado, seu esforço foi louvado com o diploma de doutorado em Teologia.

Gari estudava livros lixo diploma doutorado ceará

Ferreirinha passou quatro anos dividindo a rotina entre o trabalho e a sala de aula, além de dar aulas como professor em instituições de ensino de Crato, Juazeiro do Norte, Iguatu e Icó, municípios do sul cearense.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A trajetória de vida de Cícero é motivo de orgulho para ele. Se diz ‘realizado’ e ‘feliz’ por inspirar outras pessoas.

A história da noiva que visitou a amiga 1 hora antes do seu casamento define o que é amizade.

Após 15 anos atuando na limpeza e recolha de lixo das ruas, o cearense foi promovido há seis anos e passou a cuidar da parte administrativa do setor, emitindo ofícios e memorandos, e fazendo registro de horas-extras. A promoção foi fruto dos seus estudos.

Gari estudava livros lixo diploma doutorado ceará

Da infância ao diploma

Ferreirinha teve uma infância pobre ao lado dos quatro irmãos, vivendo em uma casa de apenas um cômodo no bairro Alto da Penha, em Crato. Seus pais não tiveram a oportunidade de estudar, mas sempre incentivaram os filhos para que estes tivessem uma vida melhor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na adolescência, influenciado pelo reggae do cantor jamaicano Bob Marley, Ferreirinha aprendeu inglês autodidaticamente e começou a dar aula no ensino secundário. “Por ser muito fã, aprendi o idioma”, lembra.

O primeiro emprego com carteira assinada veio aos 18 anos, quando Cícero passou a atuar na coleta de lixo da cidade. O trabalho era puxado: 5h às 18 horas. À noite, arranjava forças para ir à escola. Concluiu o ensino médio.

Pouco depois, passou em um concurso para a função de gari, tomando a decisão de largar os estudos e se dedicar apenas ao trabalho.

Gari que estudava com livros achados no lixo agora é doutor! 2

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Há cinco anos, decidiu voltar a estudar, escolhendo o curso de Teologia (ele é evangélico). Foram três anos até a conquista do bacharelado. “Sempre gostei de Teologia Sistemática, que vai organizando os pensamentos” explica Ferreirinha.

Na Paraíba, um colega de profissão de Ferreirinha defendeu o TCC com a farda de trabalho.

Rumo ao doutorado

Em 2018, iniciou o mestrado em Teologia EaD (Ensino à Distância). Estudava cinco a seis horas por dia. Venceu as 18 disciplinas do curso e conquistou o diploma. Mais: assim como no inglês, aprendeu autodidaticamente o idioma grego.

“Isso nasceu da necessidade. O Novo Testamento foi escrito em grego, como também sou professor, tive que entender os escritos originais”, conta. Hoje, também compreende o hebraico.

Com essa bagagem toda, começou o doutorado, também à distância e se tornou doutor, com ênfase em Psicologia Pastoral. Cícero está apto a lecionar 16 disciplinas.

Perguntado sobre a trajetória de gari a doutor, Ferreirinha enfatiza: “Mas ainda me considero gari, com muito orgulho. Meu registro está como gari”.

Durante o Mês da Mulher, nós aqui do Razões junto com O Boticário contaremos histórias de mulheres que ajudam mulheres. Vamos falar sobre essa linda rede de apoio, para mostrar que #SomosFeitasDeTodas. Acesse as histórias aqui.

Fonte: Gazeta do Cariri/Fotos: Valdiana da Silva Rodrigues/Antonio Rodrigues

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,777,376SeguidoresSeguir
23,544SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Universidade do Estado da Bahia cria cotas para transexuais

A partir do ano que vem, a instituição oferecerá cotas para transexuais, travestis, quilombolas, ciganos, pessoas com deficiência e autismo.

Como a força e alegria desta garotinha tocaram sua cidade e vão fazer você dar mais valor à sua vida

A emocionante história de Caroline Cronk mostra que toda vida tem valor, que todos podemos deixar algum aprendizado aos que ficam e com certeza...

17 momentos lindos do Carnaval 2019 que merecem ser compartilhados

Tem a "Moana" cantando ANUNCIAÇÃO, foliões dando dinheiro para um catador, a Ivete Sangalo comprando o isopor de uma vendedora arrasada e muito mais!

Menina de 4 anos fala “grosso” com pessoas que foram contra adoção de irmão com Síndrome de Down

O pequeno Archie, 7 anos, tem Síndrome de Dow e vive em um orfanato na Bulgária. E, lá, como em muitos lugares do mundo,...

Brasileiros abrem suas casas para desconhecidos que fogem de furacão nos EUA

O caos parece ter sido instalado nos Estados Unidos. Com o furacão Florence prestes a atingir três estados, Carolina do Sul, Carolina do Norte...

Instagram

Gari que estudava com livros achados no lixo agora é doutor! 4