Garota de 13 anos mobiliza comunidade para reflorestar área de mata nativa em SP

Em tempos de crises e desastres ambientais, essa notícia nos traz esperança. Uma garota de apenas 13 anos de idade conseguiu mobilizar vários moradores na cidade de Suzano (SP) para reflorestar e limpar uma área mata nativa com nascente de rio e vegetação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O desafio de solucionar um problema ambiental no bairro surgiu na escola de Julia Ziviani. Depois de observar que a área estava sendo devastada, ela foi além de realizar um projeto escolar e conseguiu mobilizar vários moradores para desenvolver uma grande ação.

“Ela observava naquele local lagartos, tucanos, corujas, sapos, preá, entre outros animais, além da vegetação. Ocorre que com o passar do tempo, este local foi sendo devastado. No lugar de toda essa riqueza natural, foi surgindo lixo, entulho, queimadas, árvores derrubadas e risco para a saúde das pessoas. E foi justamente aí que a Julia decidiu agir”, contou a mãe de Julia, Wanda Alcântara.

Mobilização para reflorestar a área de mata nativa

Julia procurou o prefeito da cidade, Rodrigo Aischiushi, e entregou pessoalmente uma carta pedindo autorização para fazer um mutirão com os moradores para limpar a área e plantar árvores nativas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A garota saiu de casa em casa, junto com amigos da escola e sob a supervisão da professora que propôs o desafio, conversando e convencendo as pessoas a participarem do mutirão. O resultado de todo esse esforço foi a retirada de três caçambas de lixo no local. Os voluntários plantaram 33 mudas de árvores floríferas e frutíferas e Julia ainda distribuiu flores entre os participantes.

Leia mais: Piloto de paramotor espalha sementes durante voos para reflorestar região paulista

“Eu decidi fazer isso porque eu queria muito ajudar a natureza e ajudar as pessoas. Eu me senti muito grata porque eu não sabia que eu tinha esse poder e eu me senti feliz porque não fui apenas eu, eu consegui a ajuda de todo mundo que teve a vontade de mudar um pedaço que era próprio deles”, disse Julia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para quem não podia participar, Julia apresentou outra proposta: coletou dessas pessoas materiais de higiene pessoal para serem entregues a catadores de material reciclável.

Eu vejo duas opções que a humanidade tem: destruir e preservar. Eu não costumo olhar para as pessoas que tentam destruir e querem o mal. Eu quero olhar para mim mesma e ver o que eu posso fazer e o que eu quero. No caso o que eu quero é preservar, então eu faço o possível para ajudar a natureza com isso”, finalizou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Boa, Julinha, disse tudo! 🌳🌱

Veja como estava a área e como ficou:

ANTES

DEPOIS:

Educação, esporte e arte são fundamentais para a inclusão social de grupos vulneráveis, concorda? Conheça então três projetos que defendem essas causas, escolha a sua favorita, apoie e concorra a um super prêmio de R$ 1 milhão da promoção “Ganhou, Causou”, da Nestlé. Clique aqui e saiba como participar!

beija-flor

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,496,742SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mãe que assa pão com forno emprestado para cuidar de filha com paralisia comove internautas e vaquinha bate R$ 54 mil

Dona Sonia assa os pães para levar o sustento de casa. Com a vaquinha, ela quer investir num lar.

Motorista de ônibus carrega idosa deficiente no colo e comove

Mara tem um anjo na sua vida: o motorista Alcides.

Gata “invade” clínica veterinária para ficar com seus filhotes abandonados no local

Após dar cria, essa mamãe e seus filhotes foram abandonados. Uma clínica veterinária viu os gatinhos e os resgatou, mas nem imaginavam que a mamãe...

Centenas de médicos no Canadá protestam contra aumento do próprio salário

Na semana passada, em Quebec - Canadá, centenas de médicos protestaram contra o aumento de seus salários. Isso mesmo! Eles não aceitaram o aumento...

Professora adapta aulas de dança para incluir aluno cego na PB

Para incluir um aluno deficiente visual nas aulas de dança que leciona em Campina Grande (PB), a professora Dany Inô adaptou toda a sua...

Instagram