Garoto que sofreu bullying no 1º dia de aula é acolhido por veteranos

Cale Wrenn, 14 anos, e sua família precisaram mudar de cidade, e consequentemente, ele precisou trocar de escola. Em seu primeiro dia de aula, o calouro passou por algumas situações angustiantes, mas com a ajuda dos veteranos do ensino médio, ele conseguiu superar tudo isso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com dificuldades para fazer amigos na Reidsville High School, na Carolina do Norte (EUA), e sendo alvo de chacotas por parte de alguns garotos que o julgavam ser “muito baixo”, Cale logo se isolou dos demais alunos em seu primeiro dia na nova escola.

Ajude uma mãe que cuida de quatro filhos com paralisia cerebral

Frustrado com a situação, Cale pediu ajuda à irmã mais velha, Leah Edwards. Na conversa, ele chegou a dizer que “era um perdedor por ser muito baixo” e que “merecia ter ido almoçar sozinho no recreio” por causa disso.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ajuda para o irmão

Leah ficou com o coração partido e decidiu fazer alguma coisa para ajudar o irmão. Ela printou a conversa com Cale e a postou no Twitter, pedindo aos seus seguidores que enviassem mensagens de apoio e acalento para o garoto.

O jovem não apenas recebeu uma enorme quantidade de mensagens de encorajamento de pessoas do mundo todo, mas também dos veteranos do ensino médio de sua escola, que ficaram sensibilizados com a mensagem de Leah.

Ajude uma mãe que cuida de quatro filhos com paralisia cerebral

Segundo dia de aula

Demontez Canada, que é membro dos times de futebol e basquete da Reidsville High School disse ao portal WLKY: “Decidimos pegar [Cale] desprevenido no almoço e almoçar com ele, mostrar a ele a escola e garantir que ele estava bem e dar-lhe novas informações. Nos tornamos seus amigos”.

Leia também:

Ao lado dos seus amigos do time de basquete e futebol da escola, Demontez sentou-se com Cale no almoço e o colocou “debaixo de suas asas”.

Cale ficou surpreso com a gentileza dos alunos e conta ter ficado “muito feliz e agradecido pela intervenção deles”.

“Foi muito bom saber que existem pessoas que se importam”, disse.

O rapaz agora espera que sua história ajude outras crianças intimidadas a manter o queixo erguido e lembrar que as coisas sempre tendem a melhorar.

Ao lado dos novos amigos, Cale fez questão de agradecer à sua irmã pela ajuda e pela “melhor experiência de sua vida” – seu segundo dia de aula na nova escola. Confira abaixo:

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: GNN/Fotos: Reprodução/Twitter

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

987,527FãsCurtir
1,763,130SeguidoresSeguir
8,635SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotos de abelhas cansadas dormindo de “bumbum pra cima” dentro de flores viralizam

Uma série de fotos de abelhas tirando um cochilo dentro de flores com o bumbum cheio de pólen está fazendo o maior sucesso na...

No Pará, há mais de 40 anos existe um bloquinho infantil que homenageia os animais da Amazônia

Cada vez mais os blocos carnavalescos estão inovando e usando e abusando da criatividade, mas o que falar deste bloquinho infantil, do interior do...

O primeiro dia de aula do menino desnutrido que foi resgatado há um ano

O primeiro dia de aula é uma data marcante, que estabelece que seu filho(a) está crescendo e ganhando o mundo. Mas, para um menino em...

Fábio Assunção dá a volta por cima um ano depois de virar ‘piada’ no Carnaval

É impressionante o quanto as coisas podem mudar em apenas um ano, né? Olha o caso do ator Fábio Assunção, 48 anos. No Carnaval do...

Comediante arrecada quase R$ 1 milhão para menino que sofreu bullying

O vídeo de um menino com nanismo chorando após ser vítima de bullying na escola gerou uma onda de comoção e solidariedade de milhares...

Instagram