Após repercussão, “menino do wi-fi” ganha internet, notebook, bolsa de estudos e vaquinha bate 50 mil!

É isso, minha gente! Ontem (8), contamos a história do Willian, que pega emprestado o Wi-Fi de um açougue para estudar no banco de uma praça, em Hidrolândia (GO), para estudar nesses tempos de pandemia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Criamos uma vaquinha na VOAA para apoiar Willian nos estudos! Dobramos a meta, e agora a ideia também é construir um quarto para ele na casa onde mora com a avó. Hoje, Willian divide um quarto com as primas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tendo um quarto só para ele, Willian vai poder se dedicar mais aos estudos – ele estuda de 2 a 3 horas depois que sai da escola. É um aluno aplicado, sonha ser engenheiro, físico ou quem sabe jogador de futebol.

Foi através de uma professora sua, a Rosana Lima, que conhecemos a história de Willian, infelizmente, um retrato de muitos estudantes de baixa renda espalhados pelo país.

menino estudando banco praça wi-fi açougue
Willian estuda no banco de uma praça com Wi-Fi emprestada de um açougue. Imagem: Primeiro Impacto/SBT

Não podemos mudar a realidade de todos esses estudantes, mas a de Willian podemos – e isso está acontecendo mais rápido do que imaginávamos que poderia acontecer!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

menino estudando mesa ao lado avó
Willian mora com a avó. Agora, vai ter um quarto só para ele pra poder se dedicar mais aos estudos. Imagem: Primeiro Impacto/SBT

Estudante ganhou notebook e bolsa de estudos

Além do sucesso da vaquinha, Willian tem mais notícias para comemorar: ele ganhou um notebook, roteador e uma cadeira ergonômica da Multilaser!

O nosso editor-chefe Vicente Carvalho publicou a história no Linkedin e ontem mesmo a assessora da marca entrou em contato com o Willian e já está tudo certo! Demais!

print do comentário da multilaser para a vaquinha do Willian menino que usa wifi de açougue
Foto: Reprodução/ Linkedin Vicente Carvalho

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E tem mais! Ele também ganhou uma bolsa de estudos do cursinho Projeto Aprovação – Enem. Ele poderá se dedicar mais ainda aos estudos:

print de conversa pelo direct do instagram sobre a vaquinha do menino que usa wifi de açougue
Foto: Reprodução/ Instagram

print de conversa pelo direct do instagram sobre a vaquinha do menino que usa wifi de açougue
Foto: Reprodução/ Instagram

Ainda têm Ipads que alguns seguidores prometeram e a internet já está garantida: uma empresa da cidade já se ofereceu a dar para ele.

Muita coisa boa, não é mesmo?!

VOAAAA, Willian!!

A vaquinha continua no ar, clique aqui e contribua.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,765,320SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Roma oferece mais de 6 mil refeições diárias para necessitados além de albergue exclusivo para mães com filhos

Os motivos que fazem uma pessoa tornar-se sem-teto são muitos. Infelicidades da vida, escolha e por aí vai. E, nos últimos anos, o número...

Marca de roupa incentiva clientes a doarem uma peça velha a cada nova comprada

Pedir que as pessoas parem de consumir desenfreadamente soa um tanto utópico, certo? Mas e se parássemos de tentar impedir as pessoas de comprar e,...

Gentileza de desconhecido com menina que vende balas em trens viraliza nas redes sociais

Rogério comprou as balas de Thaná e deu um valor a mais para a menina parar de trabalhar e descansar. Nem sempre recusar é a melhor decisão.

Em Natal (RN), filho de 11 anos ensina mãe catadora de lixo a ler e escrever

Depois da escola, o menino chegava em casa com livros emprestados pela biblioteca e ensinava a mãe a ler e escrever.

Idosa internada com falta de ar por causa da Covid-19 pede pra dançar forró antes de exame para retirada de oxigênio

Dona Maria Ferreira, de 74 anos, mostrou que a falta de ar e a insuficiência cardíaca adquiridas pela Covid-19, não eram suficiente para impedi-la...

Instagram