Gatos que perderam visão são reabilitados com ajuda e amor de pitbulls

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO



A verdadeira amizade não conhece espécies. Basta perguntar a este trio de gatos sem visão e seus novos melhores amigos pitbulls.

Uma gata de 7 anos chamada Helen e outros dois gatinhos irmãos de 10 semanas, Bruce e Willis, chegaram no abrigo de animais Sociedade Amigos Fiéis com problemas oculares graves.

Helen tinha glaucoma grave. Seus olhos estavam esbugalhados, causando-lhe dor e afetando o equilíbrio. Bruce e Willis tinham olhos ulcerados, salientes e infectados.

A organização de resgate em Wilmington, Delaware, decidiu retirar os olhos dos gatos para dar-lhes a melhor chance de viver uma vida normal e sem dor.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Depois de suas cirurgias, no entanto, nenhum dos gatos estavam se adaptando bem à vida na escuridão.

“Helen era tão doce, mas tão angustiada em seu gatil”, diz Sherry Stewart, uma voluntária. “Eu sabia que podia pelo menos dar-lhe um lugar para chamar de lar temporário onde ela pudesse se recuperar e aprender como fazer a transição para a vida sem visão.”

Stewart também decidiu fazer o mesmo por Bruce e Willis, que passaram por cirurgias complicadas.

Ela criou um grande parque na casa que divide com dois pit bulls resgatados, Alfie e Frankie, e levou todos os três para casa.

Alfie, que é cinza com orelhas pontudas, foi descoberto em 2012, trancado em um galpão e quase morto de fome. Por causa de sua condição física ele ia ser sacrificados até Stewart decidir levá-lo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Peguei Alfie e o coloquei no banco de trás do meu carro com minha filha. Ele olhou para ela, deu-lhe um beijo e nós sabíamos que ele era nosso”, disse Stewart. “Desde então Alfie é um cão de terapia animal certificado. Frankie, também foi resgatado”.

“Eles meio que agem como mães de aluguel”, disse Stewart. “Eles pareciam ter percebido que os gatinhos precisavam de atenção extra.”

Desde que os três gatos chegaram na casa de Stewart, o trio está muito melhor, graças ao carinho de seus filhotes de pitbull.

Na verdade, Bruce, o menor dos dois gatinhos, se sente tão confortável em torno de dois cães que ele cochila nas costas de Alfie.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Willis, que era um pouco tímido e reservado, no início, tem realmente saído da sua concha.

“Ele não é mais estressado e não tem qualquer dificuldade em encontrar coisas”, disse Stewart. “Ele pode até mesmo pular na minha cama agora.”

Helen fez a melhor transição. Ela pode subir escadas e entende onde as coisas estão. Sua recuperação é em parte graças aos cães de Stewart, mas ela realmente melhorou quando criou laços com outro gato adotivo chamado Hubbell.

“Helen estava nervosa com ele no início, mas ele foi persistente e, finalmente, a ganhou”, disse Stewart. “Eles comem, brincarm e tiram cochilos juntos. Em um curto período de tempo, eles realmente formaram uma relação muito especial.”

Hubbell foi adotado no último sábado, mas Helen, Bruce e Willis estão todos ainda para adoção.

Fonte: Huffington Post

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,025,166FãsCurtir
2,187,116SeguidoresSeguir
11,789SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Brasileira voluntária da 2ª Guerra Mundial é hoje voluntária na luta contra o Coronavírus

A dona Blandina era adolescente quando confeccionou luvas para os soldados brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que lutaram na 2ª Guerra Mundial. Lá se...

Batismo de bebê conta com bençãos de familiares católicos, espíritas, evangélicos e umbandistas

Quando completou três meses de vida, o pequeno Iago recebeu as bençãos de sua família, cada qual à sua maneira: uma avó é católica,...

Com 4 filhos pequenos, dona de casa abandonada por marido recebe apoio de internautas

A jovem mamãe Andreza Santos Araújo, 23 anos, mora e cria sozinha seus quatro filhos pequenos em Várzea Grande, Mato Grosso. Desde que o...

Universitário de 92 anos se adapta à tecnologia e nos dá uma linda lição de resiliência e otimismo

Não existe idade certa para realizarmos nossos sonhos e o universitário Carlos Augusto Manço, que entrou na faculdade aos 90 anos, é um dos...

Em vídeo fofo, filho com paralisia cerebral conta para pai que está apaixonado. Veja!

Ai, socorrooo! O Biel tá apaixonado, esse sorriso não engana ninguém! 😍 Biel tem paralisia cerebral e ama um triatlo! Ele e o pai, o...

Instagram