Cabeleireira leva cadeira até pessoas carentes e oferece cortes gratuitos


Cabeleireira leva cadeira até pessoas carentes e oferece cortes gratuitos
PUBLICIDADE ANUNCIE

A cabeleireira Kate Steller comprou uma cadeira de decoração profissional para salões de beleza que hoje usa para atender pessoas carentes em bairros da periferia de Minneapolis, nos Estados Unidos.

Kate instala a cadeira em algum ponto específico, como uma praça ou calçada e oferece cortes de cabelo gratuitos para quem passa por ali: desde pessoas que estão indo para o trabalho, jovens que estão indo para a escola ou pessoas em situação de rua.

A profissional conta que comprou 11 cadeiras para realizar esse tipo de atendimento, que serve, em suas palavras, para “resgatar a dignidade de quem mais precisa”.

“Eu tecnicamente poderia cortar o cabelo de alguém em uma cadeira dobrável, em um meio-fio ou em qualquer lugar. Mas a cadeira é pra mostrar que as pessoas tem valor”, explica Katie.

Cabeleireira leva cadeira para moradores de rua e oferece cortes gratuitos

Ela é dona do salão de cabeleireiro Steller Hair Company e costuma realizar essa ação uma vez por semana ao lado de sua assistente Emily Lall.

Cabeleireira leva cadeira para moradores de rua e oferece cortes gratuitos

A dupla convida os transeuntes a cortarem o cabelo, levanta a cadeira vermelha e começa o processo de transformação – ali mesmo, na calçada.

Leia também: Ex-morador de rua, cabeleireiro oferece cortes gratuitos a pessoas carentes

A iniciativa começou há seis anos, e desde então, Kate não parou mais!

PUBLICIDADE ANUNCIE

Cabeleireira leva cadeira até pessoas carentes e oferece cortes gratuitos

A cabeleireira afirma que fazer a barba ou cortar o cabelo elevam o ânimo das pessoas e as fazem se sentir melhor consigo mesmas. E como seu trabalho é fazer exatamente isso, ela estende seus talentos àqueles que não podem pagar pelos cortes.

Leia também: Professor perde aposta com aluno para tirar 10 na prova e corte de cabelo viraliza

Kate já passou por problemas de saúde no passado e sabe bem o que a perda de cabelos pode causar. “Eu fui diagnosticada com colite ulcerativa quando eu tinha 11 anos”, disse ela.

Cabeleireira leva cadeira até pessoas carentes e oferece cortes gratuitos

“Quando eu tinha 18 anos, eles removeram todo o meu intestino grosso.”

A condição e o tratamento fizeram com que o cabelo de Katie caísse, o que era traumático e a levou à profissão. “Quando você começa a perdê-lo, você acaba perdendo a própria identidade “, admite a cabeleireira.

“Essa é minha principal inspiração. Eu não faço cabelo porque sou naturalmente boa nisso. Sou boa nisso porque o vejo como um meio para se conectar e cuidar das pessoas.”, revela.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: SNB/Fotos: Reprodução/Facebook

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar