Desconhecida cria rede de solidariedade para ajudar pai que pedia dinheiro no semáforo

"Ficar triste e chorar é humilhar o cara duas vezes”


rede de solidariedade
PUBLICIDADE ANUNCIE

Quantas vezes você já passou direto ou fingiu que não viu alguém pedindo na rua? Essa jovem resolveu escutar o que um pedinte dizia e acabou criando uma rede de solidariedade.

A Renata Stort mora em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. Nesta terça-feira (7), no caminho para o trabalho, em Diadema, ela abriu o vidro do carro para falar com um homem que pedia dinheiro no semáforo.

“Ele disse: moça, esse é o último carro que eu peço dinheiro hoje porque a humilhação que tô vivendo já me fez desistir de tudo”, escreveu Renata em um post no Facebook. A publicação teve mais de 12 mil compartilhamentos e 11 mil reações.

Renata precisou segurar o choro. “Esse cara precise de alguém que olhe para ele e veja oportunidade, que veja humanidade, que veja vida. Ficar triste e chorar é humilhar o cara duas vezes”, afirmou.

Rodrigo é de Curitiba e chegou a São Paulo com a esposa e o filho de 2 anos.

“É pintor de mão cheia. Deu detalhes pra mim de tudo o que sabe fazer que vai desde pintura predial até acabamentos mais detalhados. Ele não tem celular porque precisou vender mas fica todo dia no semáforo da Avenida Piraporinha x Rua Antonio Dias Adorno (em frente ao EXTRA. Por favor, se souber de um bico, trampo, serviço, qualquer coisa pro Rodrigo não desistir dele e nem de nós (mundo) avisa”, pediu Renata.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Muitas pessoas se solidarizaram e começaram a perguntar como poderiam ajudar. “Eu tenho um celular pra dar pra ele”, comentou uma usuária. “Rê eu tenho uma oportunidade para oferecer para ele”, disse outra.

Ela atualizou o post com a imensa repercussão da rede de solidariedade que gerou:

“Recebi centenas de mensagens com intenções de ajuda para o Rodrigo. Peço desculpas por não conseguir ler todas.
Nosso movimento aqui já gerou muitas coisas boas. Conseguimos duas entrevistas de emprego para ele, um aparelho celular e R$150,00 que irei ver quais são as urgências dele.
AMANHÃ DEPOIS QUE EU ENTREGAR O TELEFONE PARA ELE, IREI POSTAR O NÚMERO AQUI PARA AJUDAS E PROPOSTAS DE EMPREGO.”

“Gratidão é o que sinto em ver tanta gente se movimentando para ajudar”, comentou Renata.

Imagem: Reprodução/Facebook

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar