Mulher ajuda desempregada que aguardou 11 horas em fila para conseguir emprego

Vera foi, de longe, a primeira a chegar na fila de emprego, mas saiu de lá ainda desempregada. Sensibilizada com a sua garra, Laine deu uma oportunidade para Vera.


Mulher ajuda desempregada que aguardou 11 horas em fila para conseguir emprego
PUBLICIDADE ANUNCIE

Laine Daniel é coordenadora do Centro de Integração da Cidadania (CIC) de Jaraguá (GO). Diariamente, ela tem contato com os mais diversos e revoltantes dramas sociais, sejam de mulheres vítimas de violência doméstica ou assédio, sejam de pessoas desempregadas, sem dinheiro sequer para comprar um alimento.

Certa noite de sexta-feira, uma mulher apareceu na porta do CIC às 23 horas. Parou ali, em meio ao relento frio, e sentou-se na calçada, pronta para esperar até o dia seguinte, quando, às 10h da manhã, aconteceria a Feira do Emprego. Ela foi, de longe, a primeira pessoa a aguardar na fila. E assim o fez por 11 horas ininterruptas, até a feira começar. Não obstante, naquela madrugada, começou a chover.

Ajude uma mãe que cuida de quatro filhos com paralisia cerebral

“Eu mesma fui ver quem era a primeira pessoa [da fila], para saber que horas havia chegado, pois sempre são pessoas com histórias de vida de muita luta. Era ela, a Vera! Foi em busca de uma vaga para a área de limpeza. Pessoa simples e de uma educação maravilhosa”, conta Laine.

Mulher ajuda desempregada que aguardou 11 horas em fila para conseguir empregoVera contou que estava desempregada e à procura de um emprego para sustentar a família. Após a entrevista, foi embora do CIC.

Leia também:

“Fiquei todo o fim de semana pensando nela, se teria conseguido passar na entrevista, se havia conseguido a vaga…”, lembra a coordenadora.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Infelizmente, na segunda-feira Laine ficou sabendo por terceiros que a empresa teria contratado outra pessoa. “Logo deduzi que Vera não havia sido aprovada na seleção”, lamenta.

Busca por Vera

Sensibilizada pela história de vida da mulher, a coordenadora do CIC decidiu encontrá-la de alguma forma, e ajudá-la a conseguir um emprego. “Eu precisava encontrá-la! O telefone da ficha estava errado, o nome [estava] errado. Eu só tinha três lembranças: seu rosto, sabia que estava acompanhada dos dois filhos, também desempregados e sua história.”

Laine então publicou um post no Facebook pedindo ajuda para encontrar Vera. Eventualmente, uma amiga dela viu a publicação e entrou em contato.

Dias depois, Vera encontrou a amiga. “Ela veio falar comigo. Não foi reprovada na seleção, apenas não teve como ir nela, [pois] estava sem recursos para a condução”, conta.

Ajude uma mãe que cuida de quatro filhos com paralisia cerebral

Admitida no novo emprego

Com o dinheiro da passagem em mãos, Vera pôde ir à entrevista de emprego, onde foi admitida. Ela começou a trabalhar no setor de serviços gerais do CIC, onde estará ao lado de Laine e toda sua equipe transformando a vida das pessoas.

“Seja bem vinda à equipe Vera!”, comemorou a coordenadora em suas redes sociais.

Histórias exemplaresO DRAMA DE UMA DESEMPREGADA, MAS QUE ALGUÉM VIU E A SOCORREU, CONHEÇA ESSA HISTÓRIA…

Posted by Freguesia News – Informações Diárias – Jornal on Friday, August 30, 2019

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fotos: Reprodução/Facebook

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar