Projeto ‘Pedala Junto’ ajuda deficientes visuais a andar de bicicleta no RJ

Pela primeira vez no Rio, projeto foi lançado na Lagoa e usou bicicletas adaptadas ODKV ('o de cá vê') e tandem – aquelas compridas, feitas para mais de uma pessoa pedalar ao mesmo tempo.


projeto pedala junto deficientes visuais bicicleta
PUBLICIDADE ANUNCIE

Pude voltar a ter aquela sensação do vento batendo no rosto. Achei o máximo! Foi como se estivesse guiando a bicicleta de novo. Senti autonomia”, contou Alessandra Nogueira, 46 anos, ao Rio de Boas Notícias. Ela foi uma das 14 pessoas com deficiência visual que participaram do lançamento do Pedala Junto no Rio, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no domingo passado (19).

O projeto, que já existe em outras cidades, chegou ao Rio por meio da Escola Bike Anjo da Lagoa, que ajuda adultos e crianças a aprender a andar de bicicleta e a usá-la como meio de transporte seguro nas cidades, como já contamos em outra matéria (leia aqui). O Pedala Junto veio como uma forma de ampliar essa experiência para pessoas com mobilidade reduzida, autismo, cegas ou com baixa visão.

projeto pedala junto deficientes visuais bicicleta
Voluntários da Bike Anjo e participantes que aprenderam a andar de bicicleta no evento da Lagoa. Foto: Arquivo pessoal

E, já no primeiro dia de evento, deu super certo! Além dos dez adultos e 20 crianças que foram à Lagoa aprender a andar em bicicletas comuns, outras 14 pessoas cegas ou com baixa visão se inscreveram para ter a experiência de pedalar com a ajuda de voluntários da Bike Anjo.

Confira no vídeo como foi a experiência:

Posted by Rodrigo Souza on Saturday, April 20, 2019

 

Havia uma bicicleta adaptada ODKV, que significa “o de cá vê”. Nesse modelo, são emparelhadas e conectadas duas bicicletas de mesmo tamanho. A pessoa cega pedala ao lado do anjo que pode guiar orientando e fazendo a audiodescrição. Assim, o voluntário pode deixar a direção da bicicleta com a pessoa cega, apenas orientando pela descrição do ambiente.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Alessandra, que hoje não enxerga, mas já teve baixa visão e usava uma bicicleta inclusive como meio de transporte em Belém do Pará, pedalou a ODKV. “Graças ao Bike Anjo eu tive a oportunidade de voltar a andar de bicicleta de novo. A gente tem uma sensação de autonomia. E voltei a ter uma memória fotográfica, digamos assim”, disse.

projeto pedala junto deficientes visuais bicicleta
A bicicleta tandem, alugada na Lagoa para passeios conjuntos, também foi usada no Pedala Junto. Foto: Arquivo pessoal

Ela também experimentou uma das bicicletas tandem alugadas pelo grupo na Lagoa. Na tandem, aquelas com o quadro mais comprido em que se pedala junto, no banco da frente vai o voluntário da Bike Anjo e, no banco de trás, vai a pessoa cega. Neste caso, quem está no banco de trás pedala também, mas não controla a direção.

Os planos são de ampliar o Pedala Junto e torná-lo regular, com eventos mensais no terceiro domingo do mês, acontecendo junto ao evento tradicional da Escola Bike Anjo da Lagoa que já cumpre este calendário.

Segundo a organização da Bike Anjo, para que o projeto cresça, o ideal seria conseguir um local para armazenar as bicicletas, talvez um container alugado. Mas, para isso acontecer, é necessário conseguir apoio.

Na página do grupo (clique aqui) será possível acompanhar os próximos eventos e – torcemos muito! – o sucesso do Pedala Junto.

Conteúdo do Rio de Boas Notícias, site parceiro do Razões.

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar