Professor pula corda com aluno cadeirante no colo e vídeo viraliza; assista!

"Não há preço que pague ver o mundo de uma criança ficar maior", disse o professor.


Professor pula corda com aluno cadeirante no colo e vídeo viraliza; assista! 1

O que significa pular corda para uma criança? Tem coisa mais gostosa? Para o Heitor, de 7 aninhos, que é cadeirante, pular corda era um sonho distante. Graças ao 'tio' João, professor de Educação Física da turma de Heitor, esse sonho se concretizou. Para que o aluno não ficasse fora da brincadeira, o educador pulou corda segurando o menino no colo.

"Foi um gesto simples, mas que eu sei que para ele fez diferença"

A cena foi registrada há uma semana. O professor contou que os alunos estavam em um período de brincadeira quando Heitor viu um grupo pulando corda e pediu para pular junto com eles. João abraçou literalmente o pedido.

"Tento sempre trabalhar de maneira que ele possa ser incluído, para a turma também não colocar limitações para ele. É uma criança com deficiência, mas queria que tivesse aquele momento. Foi um gesto simples, mas que eu sei que para ele fez diferença", disse o professor João Hoffmann.

E fez mesmo, viu! A mãe de Heitor, Natália Nascimento, disse que a atitude do professor mudou o comportamento da criança. "A aula de educação física sempre foi uma aula que não era tão divertida, os professores acabavam deixando para lá porque ele é deficiente e não tinha como incluir. Agora está sendo muito diferente. Os dias preferidos dele são terça e quinta, quando acontecem as aulas de educação física. O trabalho que o João faz é incrível", comemorou a mãe.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

Isso aconteceu na Escola Sítio I, em Taubaté (SP). João é formado em Educação Física e trabalhava como personal e preparador físico até que há dois anos ele decidiu entrar em sala de aula, e fez muito bem, viu! Desde o início do ano ele aplica atividades inclusivas e acessíveis com a turma do Heitor. Em outro vídeo, João aparece carregando Heitor nas costas brincando de pega-pega.

“Fiquei apaixonado pelo trabalho com as crianças pelo poder transformador que a educação tem. Me esforço para dar o melhor, porque eu sei que meu trabalho pode impactar a vida deles para sempre. Não há preço que pague ver o mundo de uma criança ficar maior", disse.

Educação, esporte e arte são fundamentais para a inclusão social de grupos vulneráveis, concorda? Conheça então três projetos que defendem essas causas, escolha a sua favorita, apoie e concorra a um super prêmio de R$ 1 milhão da promoção “Ganhou, Causou”, da Nestlé. Clique aqui e saiba como participar!

Fonte: G1/Imagens: Reprodução/Instagram

 



Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar