Professora cuida do bebê de aluna durante 3 horas para que ela pudesse fazer o dever

"Amor e compaixão fazem parte da filosofia da minha sala de aula", explicou a docente. "Espero que [meus alunos] possam espalhar o amor e levá-lo a outras pessoas que precisam."


Professora cuida bebê aluna aula dever
PUBLICIDADE ANUNCIE

Uma professora de biologia do ensino médio ensinou aos seus alunos uma lição que eles não esquecerão tão cedo. Ramata Sissoko Cissé leciona no Colégio Georgia Gwinnettem Lawrenceville, em Atlanta (EUA). Certo dia, ela se ofereceu para segurar o bebê de uma de suas alunas enquanto dava aula para que ela pudesse fazer o dever sem dificuldades.

A babá que cuidava da criança estava doente, e por isso, ela precisou levá-la para a escola com a autorização prévia de Ramata, que é mãe de três filhos.

O bebê estava bastante inquieto, dificultando as anotações da mãe (que não quis ser identificada).

“Eu pedi para ela me dar o bebê”, disse Cissé à CNN.

Professora cuida bebê aluna aula dever

Bebê em boas mãos

Como ela também teve problemas para segurar o pequeno enquanto escrevia no quadro, decidiu usar um jaleco para amarrar o bebê nas costas.

Leia também:

PUBLICIDADE ANUNCIE

No dia 19 de setembro, uma das filhas de Ramata, Anna Khadejah, tuitou uma foto de sua mãe, escrevendo: “Sou tão abençoada por ter sido criada por uma mulher que ama o mundo tanto quanto seus próprios filhos”. O tweet tem mais de 57 mil curtidas.

Após a aula, a aluna enviou um e-mail à professora fazendo um agradecimento.

“De nada, eu sempre estarei lá por você”, disse Ramata, e a aluna respondeu: “Sim… eu sei que estará”.

“Amor e compaixão fazem parte da filosofia da minha sala de aula”, explicou a docente. “Espero que [meus alunos] possam espalhar o amor e levá-lo a outras pessoas que precisam.”

Muitos dos alunos de Ramata acabam indo trabalhar na área da saúde, seja como médicos, seja como enfermeiros e ela espera prepará-los para a vida além da academia.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: NY Daily News/Fotos: Reprodução/New York Daily News

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar