Globeleza veste roupas típicas e traz diversas representações do carnaval e folclore do país

A partir deste ano, teremos aqui no Razões alguns textos inéditos feitos por Valeria Brandini, que é antropóloga e comunicóloga, com PhD pela USP e pela Universitá La Sapienza de Roma, na qual tive o prazer de ser aluno dela quando estudei no Istituto Europeo di Design – IED. A convidei porque acredito que é importante termos um olhar mais apurado e científico sobre alguns acontecimentos atuais no nosso país e mundo, e por crer também que conhecimento é a chave que nos liberta de um mundo de mediocridade, em seu primeiro texto, pedi que ela analisasse a nova chamada para o carnaval Globeleza deste ano. Leiam:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A nova chamada para o carnaval Globeleza da Rede Globo “lacrou” na percepção do público internauta e no que diz respeito à representação do Brasil real – um Brasil plural. A emissora, que parece ter aderido à tendência publicitária de uso da diversidade como capital de valor, fez um vídeo mostrado diversas representações do carnaval e do rico folclore brasileiro de dimensão territorial (e cultural) continental, do Bumba Meu Boi ao Frevo, com modelos masculinos e femininos de diferentes etnias, pecando apenas pela ausência de um representante de descendência indígena.

Se no ano anterior a emissora foi acusada de “colorismo”, por utilizar como modelo uma lindíssima afro-descendente com o tom de pele mais claro, o que foi percebido como uma estratégia de marketing para tornar a chamada mais adequada ao padrão internacional de modelos – o padrão europeu – neste ano a Globo saiu da apropriação do corpo negro/mulato semi nu (imagem para gringo ver), como representação do carnaval brasileiro e trouxe a heterogeneidade vibrante, alegre e colorida do Brasil plural como conceito, como imagem, como mood de campanha.

Em tempos de grandes criticas à apropriação cultural pela publicidade, como se desde o início da TV e do cinema, isso não fosse a base da comunicação publicitária, temos uma “apropriação importante”, que sai do carnaval para gringo ver, que corrobora a fantasia de um carnaval erótico, selvagem, com mulatas semi nuas, e traz uma iconografia folclórica, diversa, que mostra como o Brasil é muito maior, mais abrangente e mais rico do que a chamada Globeleza, que anuncia o carnaval na mídia, mostrava para o brasileiro e para o resto do mundo. Viva a diversidade!

Assista o vídeo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

As pessoas no geral tem recebido com bastante entusiasmo essa mudança da vinheta, vejam alguns comentários:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mas tivemos outro ponto de vista, e achamos importante mostrá-lo:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Enfim, fica aqui nossa contribuição e agora fica pra vocês tirarem suas próprias conclusões 😉

Ainda sobre a Valeria, um pequeno resumo de sua vida e o que ela acredita:

Valéria Brandini é antropóloga e comunicóloga, com PhD pela USP e pela Universitá La Sapienza de Roma. Desenvolveu nos últimos 20 anos estudos sobre os significados da cultura urbana contemporânea, com temas que vão do rock à moda no Brasil, com ênfase na cultura de consumo e seus desdobramentos sociais. Valéria é apaixonada por decodificar os significados da teia cultural contemporânea nas atitudes das pessoas, em seus gostos, suas formas de sentir e enxergar o mundo e acredita na diversidade de gênero, étnica e social como um valor que deve ser compreendido, transmitido e defendido, tanto no universo social, quanto entre empresas, instituições e empreendedores.

Acreditando que diferença não é desigualdade, que as diferenças entre pessoas são a riqueza que traz inovação e diversidade ao mundo e que a aceitação das diferenças ajuda a diminuir a desigualdade, a antropóloga escreve em sua coluna sobre cultura, comportamento e valores emergentes no Brasil e no mundo.

Os próximos textos já virão com ela assinando todo a matéria 😉

Foto: Ramón Vasconcelos

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,271,435SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Em vídeo viral, cachorrinha ‘conhece’ o Pato Donald e se emociona; assista!

Desde sua publicação, na sexta-feira (20), o vídeo já conta com mais de 7 milhões de visualizações, milhares de curtidas e retuítes.

Saiba mais sobre uma doença social pouco conhecida no Brasil: a endometriose

Esse post foi elaborado com o objetivo de disseminar e informar um público cativo e massivo aqui do RPA: as mulheres, mas os homens...

Descuido de médico com nome social de mulher trans vira linda lição de empatia

O médico pergunta se ela já melhorou da dor e Yasmin diz: “Eu to melhor é da minha dignidade, doutor. Eu fui muito bem tratada, mas achei o olhar do senhor triste. E dizem que os olhos são o espelho da alma. Posso dar um abraço no senhor?”

Enfermeira costura roupinhas para bebês prematuros há 16 anos

Há 16 anos, a enfermeira Carmen Lucia, de 55 anos, costura roupinhas para bebês que nasceram prematuros, com menos de um quilo. Nas UTIs...

Brasileiros desenvolvem método de baixo custo para detectar doenças como o câncer

A ciência tem se mostrado como um dos pontos promissores do Brasil, mesmo que tenha pouquíssimos recursos. Em uma publicação gringa, um grupo de...

Instagram

Globeleza veste roupas típicas e traz diversas representações do carnaval e folclore do país 4