Após ser constrangido em agência, haitiano recebe ajuda de PMs em Santa Catarina

O imigrante haitiano Luckner Gaspar mudou-se para o Brasil recentemente na esperança de dias melhores e mais prósperos para ele e sua família. Ele só não imaginava o constrangimento e humilhação que passaria em uma agência do Banco do Brasil nesta quarta-feira (3).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O caso aconteceu em Caçador, município de 77 mil habitantes no meio oeste de Santa Catarina.

Luckner foi à agência para abrir uma conta bancária, pré-requisito da empresa que o contratara recentemente, mas assim que chegou à porta, foi impedido de entrar por estar utilizando um sapato com biqueira de aço.

A partir daí o constrangimento começou. Mesmo entregando todos os objetos metálicos ao segurança, como chaves e demais pertences, a porta giratória travou. “Eu fui até a agência e quando tentei passar pela porta giratória ela travou. Disseram que é por causa da minha bota”, relatou.

Ao perceber que o problema poderia ser as botas com biqueira de aço, o haitiano retirou-as e tentou humildemente entrar com os pés descalços, mas foi impedido pelos seguranças do banco.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu quis tirar a bota para entrar, porque precisava abrir uma conta, e não iria dar tempo de voltar, pois estava na experiência do trabalho e preciso desse emprego para sustentar minha família, mas me não deixaram entrar. O pessoal da portaria disse que mesmo eu tirando a bota não poderia entrar no banco”, disse Luckner.

Leia tambémFábrica da Electrolux em São Carlos reduz em 99% o envio de resíduos orgânicos para aterro

Apesar de estar no Brasil há pouco tempo, o rapaz conhece os seus direitos, inclusive um dos mais fundamentais: o de ir e vir, ferido na ação do funcionário da agência. “Acho que infringiu o meu direito de ir e vir. Para mim isso foi constrangimento. O banco estava lotado e todo mundo me olhava e eu passando vergonha”, desabafou.

Haitiano é constrangido e humilhado por segurança de agência bancária em SC
O haitiano Luckner Gaspar ganhou amparo e apoio do soldado da PM Renan Saner e seu pai, também PM. Foto: Reprodução / PFR

Não conseguindo abrir a conta, Luckner retornou para casa correndo para se trocar e ir ao trabalho. No caminho, se encontrou com um vizinho, o policial militar Renan Saner. Chorando, pediu para o rapaz ou seu pai, PM da reserva, o levar até o trabalho.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Assim que tomaram conhecimento da situação, os PMs se dirigiram até a agência para conversar com os seguranças. Lá, comentaram que faltou sensibilidade e diálogo ao tratar da situação.

Para o PM Renan Saner, as agências bancárias precisam treinar seus funcionários a prestarem um atendimento mais humanizado e sensível.

“O banco tem que ter um armário à disposição e gratuito para o cidadão se desfazer do material metálico que ele tem para poder entrar. Além disso, o gerente e funcionários tem que ter habilidade para resolver o problema. O cara está calçado e já comprovou que é ele que está impedindo o cliente de entrar. É óbvio que o gerente pode abrir a porta e liberar a entrada dele. É um operário e não um bandido”, completou.

Saner e seu pai, Remi, ajudarão o imigrante a procurar seus direitos mediante o descaso da agência.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Procurada para esclarecimentos pelo jornal Folha Regional, a agência do Banco do Brasil em Caçador não se pronunciou sobre o acontecimento.

Leia tambémElectrolux cria curso profissionalizante e traz consciência para o desperdício de alimentos

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Portal Folha Regional

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,269,708SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal de mulheres que construiu a própria casa ensina serviços de pedreiro e viraliza

Genteeee, que vergonha, nunca na vida teria habilidade para rebocar uma parede! Quanto mais construir uma casa inteira: cancela, não dá pra mim! Pensando bem,...

Evento global pela conexão humana acontece em SP no próximo dia 15 de outubro

No próximo dia 15 de outubro, vai rolar em São Paulo e em outras grandes cidades do mundo, como Nova York, Milão, Viena, Dhaka,...

Ford Fund e Artemisia divulgam os negócios selecionados no programa de aceleração de startups

Os três negócios selecionados pelo Ford Fund Lab: Inovação e Mobilidade carregam histórias inspiradoras.

Nível máximo de amor por esse cachorro chorando de saudade de sua dona por vídeo chamada

Só quem tem um cachorro pode entender o tamanho e a força do amor que um ser humano e um cão podem sentir um...

Garoto de 9 anos dá aulas em uma das melhores universidades da Ucrânia

Com apenas nove anos, ele frequenta também a escola regular e tira boas notas. Apesar de ele ter aprendido a falar somente com três...

Instagram

Após ser constrangido em agência, haitiano recebe ajuda de PMs em Santa Catarina 4