Pesquisadores de Harvard anunciam respostas positivas de vacina contra o câncer

Os pesquisadores da Universidade de Harvard, em Massachusetts (EUA), divulgaram, na última quinta-feira (1º), estudos que apontam respostas positivas de uma vacina contra o câncer de pele melanoma. De acordo com a pesquisa, o imunizante continuou produzindo anticorpos mesmo após anos de aplicação.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A vacina, criada individualmente para os oito pacientes que tiverem o melanoma removido cirurgicamente e participaram dos testes, não tem capacidade de ser replicada em escala de mercado. De acordo com o professor de Medicina de Harvard e diretor do Melanoma Disease Center do Dana-Farber, Patrick Ott, similaridades entre as doses podem acontecer, mas são exceções.

“Na Oncologia, quando encontramos uma mutação e, em seguida, usamos uma terapia direcionada, muitas vezes dizemos que é uma abordagem personalizada. Algumas das mutações que encontramos são compartilhadas por grupos de pacientes, mas essas são, na verdade, a exceção. Neoantígenos pessoais, vistos apenas no tumor daquele paciente individual, são muito mais comuns”, contou o professor, segundo o site Canaltech.

Batizada de NeoVax, o imunizante atua junto ao corpo na criação de células T antitumorais, específicas para o tumor de cada paciente. Estas células T auxiliam o sistema imunológico a desenvolver imunidades de longo prazo contra doenças autoimunes e inflamatórias.

Médico atrás de estátua
Patrick Ott foi um dos pesquisadores chefes do estudo que envolveu grandes instituições, incluindo Harvard e MIT. Foto: reprodução/Harvard

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Resultados são acompanhamento de um estudo do passado

Há quatro anos, os pesquisadores da Universidade de Harvard e de outros institutos, como o renomado MIT, testaram as vacinas em pacientes que haviam removido o melanoma por completo. Com o alto risco de reincidência do câncer, os médicos decidiram aplicar os imunizantes personalizados para entender se era possível ter respostas positivas do corpo.

Com o resultado satisfatório na época, restou aos pesquisadores a dúvida sobre a eficácia do imunizante no longo prazo. Esta nova publicação, feita na revista The Harvard Gazette, aponta a comprovação da eficácia da NeoVax.

“Pode-se dizer que é um campo em expansão, onde já existem estudos em andamento. Será dentro de poucos anos. Certamente há desafios que precisam ser superados, principalmente o tempo e o custo de fabricação”, concluiu Ott.


Quer conhecer mais uma história inspiradora? Dá o play!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,569,612SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Dupla de estudantes criam bioconcreto resistente feito de ervas daninhas e casca de lagostim

A construção civil é uma das atividades econômicas que mais poluem o meio ambiente, sendo responsável pelo descarrego de milhões de toneladas de CO2...

Senhora adota bebê com AME que hoje mora em hospital e foi abandonada por genitora no RJ

A Pérola não podia ter nome mais apropriado para ela. Essa princesa de apenas 4 anos tem AME e desde os seus seis meses...

Mãe que superou bullying pesado durante adolescência hoje ensina para filha valores como autoestima e confiança em si mesma

Dificuldade é o sobrenome de Nanda Alves, mas superação é o nome de batismo. Essa jovem carioca, de 24 anos, que foi mãe aos...

Caminhão da Fotografia transforma olhares em escolas públicas de Mogi das Cruzes (SP)

Os estudantes experimentam como é estar dentro de uma câmara escura e produzem fotos e mensagens sobre o tema ‘Meio Ambiente’.

Instagram