História real: Um simples (mas poderoso) gesto de gentileza de um CEO

Olhem essa história de um CEO que deu uma lição de gentileza e cuidado com o próximo para todos os seus funcionários:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após comprar uma empresa enorme, meu cliente começou a fazer reuniões com os seus novos funcionários. Uma certa tarde, ele planejou reunir todo mundo. Nesse dia, passamos a manhã toda com os executivos da companhia e a reunião acabou ao meio dia. Quando nós saímos vimos que havia um grande buffet preparado do outro lado do salão. Várias pessoas de camisa branca e calça social preparadas para servir, mas ninguém na fila para comer.

– O que é isso?  – ele perguntou para alguém que passava por ali

– A empresa organizou um almoço para o final da reunião. Um restaurante fechou as portas hoje só para vir nos atender. Acho que o chef e os funcionários estavam bastante animados

– E alguém comeu?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

– Hummm… acho que não

Ele ficou olhando por alguns minutos. Mesmo de longe, dava para ver que os funcionários estavam confusos e bastante desapontados.

– Vamos lá! Vamos comer alguma coisa.

E nós fomos.

Mas ele fez mais que isso. Ele passou alguns minutos conversando com todos (TODOS!) os funcionários. Muitos já sabiam quem ele era e estavam um pouco nervosos, mas logo se sentiram mais confortáveis.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

E como não se sentiriam? Ele elogiou a comida e o serviço. Fez piadas e deu risada. E ainda, quando terminamos de comer, ele disse que não deveríamos desperdiçar comida. Pegou dois aventais para que pudéssemos servir as pessoas, passou por todas as mesas e tirou fotos com todo mundo. Quando finalmente fomos embora, ele saiu sorrindo e acenando para todos.

Claro que isso tomou boa parte do tempo dele. E claro que isso fez com que ele atrasasse o cronograma de atividades. Mas, claro, todo mundo amou.

Eu já sabia a resposta, mas mesmo assim perguntei:

– Eu vi sua agenda. Você mal tinha tempo de parar para comer. Além disso, ninguém estava comendo, então ninguém iria reparar se você também não comesse.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

– Eu me senti mal por eles. Eles se esforçaram para fazer um bom trabalho e ninguém reparou. Quão ruim deve ser essa sensação? É o mínimo que eu poderia fazer. Talvez meu time tenha achado que eles estavam muito ocupados. Ou talvez tenham pensado que eram muito importantes. Mas claramente eles estavam muito centrados neles mesmos para perceber que estavam magoando outras pessoas. E talvez eles não sejam as pessoas certas para trabalhar aqui…

Imagine um CEO entrando em um edifício para uma reunião importante. Talvez ele diga bom dia para a recepcionista. Talvez. Caso contrário, ele age como se só tivesse tempo para pessoas do nível dele. É como se o resto do mundo simplesmente não existisse.

Infelizmente, muitas vezes nós fazemos a mesma coisa. Falamos com quem devemos falar. Reconhecemos quem devemos reconhecer.

Deveríamos sorrir mais e cumprimentar as pessoas. E quando alguém fizer algo para ajudar, mesmo que seja algo pequeno ou que seja parte do trabalho, temos que agradecer.

Não somos todos famosos, mas reconhecer as pessoas, especialmente aquelas que nunca esperam ser reconhecidas, pode adicionar um pouco de sentido e dignidade para as nossas vidas.

A idéia não é deixar de fazer uma tarefa importante, e sim se dedicar a algo igualmente importante: mostrar quando as pessoas são importantes.

Tradução livre do site Good News Network.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,844,630SeguidoresSeguir
24,858SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mulher humilde recusa cesta básica e indica famílias que precisam mais do que ela

Um grupo de amigos que joga futebol toda semana se reuniu para arrecadar e doar alimentos para famílias de baixa renda de Lagarto, em...

Garota trans é surpreendida com a primeira dose de hormônios dada pela mãe nos EUA

A mãe de Corey, Erica Mason, surpreendeu a filha trans com sua primeira dose de hormônios, que a garota de 14 anos aguardava há...

Artesãs do sertão mineiro estão há 1 ano sem salário após incêndio devastador: ‘é a vida delas’

O incêndio queimou todo o algodão do projeto, principal matéria-prima das artesãs e há um anos elas estão sem trabalho. São mulheres que vivem do artesanato, tradição que é passado de mãe para filha há anos.

Garoto ignora fome e tenta ajudar pais desempregados em Senador Canedo (GO)

David viu os irmãos passarem fome em casa. Foi à uma padaria e ganhou alguns pães amanhecidos para alimentá-los. Apesar da escassez, exercita a...

Gerdau promoveu primeiro Hackathon de Construção Civil para comunidades no Brasil

A Gerdau apoiou entre os dias 17 e 19 de novembro, o primeiro Hackathon da construção civil para comunidades em Recife, o Hack.Habite, uma...

Instagram

História real: Um simples (mas poderoso) gesto de gentileza de um CEO 2